segunda-feira, 6 de julho de 2009

Morte em Honduras

Foi confirmada uma morte nas manifestações de ontem no Aeroporto de Tegucigalpa e não duas, como noticiado anteriormente. O exército afirma que usou apenas balas de borracha e gás lacrimogênio. A maioria dos feridos já recebeu alta e nenhum deles apresentou ferimento à bala. É algo para ser analisado e investigado. Em uma movimentação como esta, deveriam ter manifestantes armados, também. Queriam uma morte? Talvez. Chávez, pelo menos, queria.

Imagem: do blog de Yoani Sanchez - Generación Y

2 comentários:

Frodo Balseiro disse...

Essa gente sempre anda atrás de um cadáver, Popa.

zefirosblog disse...

Como os militares usavam munição não letal, é provável que alguém tenha aproveitado a confusão para acertar alguma vingança particular. Com os olhos do mundo pousados sobre eles, não dá para imaginar que o exército seria estúpido ao ponto de não ter se prevenido. Evitar mortes nos protestos é possivelmente sua preocupação maior nesses dias.