quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

E agora, cara?

O cara não é idiota, logo, foi o mentor, ou pelo menos padrinho, da primeira crise militar que se tem notícia depois da redemocratização brasileira. A lei da anistia foi feita para que o Brasil pudesse seguir em frente e anistiar o passado. Alguns dizem que o Brasil precisa conhecer seu passado, no que o PoPa concorda, mas conhecer por inteiro. Acontece que os registro somente existem em instituições oficiais. Como saber o que acontecia nos aparelhos comunistas que tramavam assaltos, assassinatos, terrorismo? Se ficarmos com os poucos escritos que sobraram, temos o manual da guerrilha, de Marighella e depoimentos de terroristas presos, que sempre poderão ser "contestados".

Não é por acaso esta situação. A Dama de Ferro tem exatamente este perfil. Foi no gabinete dela que esta estrovenga foi parida. O cara não é idiota, mas foi parceiro de uma bobagem que nuncanantesnestepaís foi feita: querer reescrever o passado com a pena - e a borracha - de alguns, e não dos melhores, partícipes da história.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Revanchismo - piada de mau gosto

O PoPa andou lendo, no Estadão, que houve uma crise séria no governo brasileiro, quando os comandantes das três forças e o Ministro da Defesa apresentaram seus pedidos de demissão. A origem da crise está em um estudo do Ministro Vanucci, chamado de terceira versão do Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3). O revanchismo está na alegada necessidade de revogar uma lei de mais de 30 anos e que pacificou o País. Parecem não dar-se conta que a anistia aos atos terroristas realizados por tantos do atual governo também seria - deveria ser, pelo menos - revogada e ele prestariam contas dos crimes do passado, como querem contra os que torturaram.

Diz o Estadão (que o PoPa copiou do "A Verdade Política"): Ao final de três dias de tensão, o presidente da República e o ministro da Defesa fizeram um acordo político: não se reescreve o texto do programa, mas as propostas de lei a enviar ao Congresso não afrontarão as Forças Armadas e, se for preciso, a base partidária governista será mobilizada para não aprovar textos de caráter revanchista.

EPA! que diabos de acordo é este? Movimentar a base governista para ir contra um projeto de lei remetido pelo executivo???? De todas as insanidades que o PoPa viu partir deste governo esta é, sem dúvida, a mais bizarra.

2010 - Um ano de esperança ou mesmice?

Em 2010, o Brasil terá a oportunidade de fazer seu futuro. Um ano assim, quando vamos escolher novos deputados, novos senadores, novos governadores, novo presidente, é raro acontecer em momento tão importante e tão sensível da vida brasileira. E também será o primeiro ano, desde 1989, que não terá o nome do cara na chapa presidencial.

O PoPa não espera - com a maioria dos candidatos que até agora se apresentaram - que vá haver alguma mudança séria na economia e na política brasileira. Mas sabe que haverá esta grande mudança, se a "Dama de Ferro" for eleita. Ela fará o que o cara não fez. Já disse que quer um Estado forte, o que quer dizer uma ingerência ainda maior na vida econômica e política do brasileiro. Significa um peso maior do Estado e, consequentemente, uma maior carga tributária. Significa mais gente trabalhando para o Estado - ou seja, sem produzir - e maior responsabilidade da classe média para sustentar todo o aparelho estatal, já enorme, já paquidérmico.

Tirando este peso, podemos ter um bom 2010!

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

As farcs e o Equador

Pois o PoPa leu no Estadão, ontem, que as farc estão preocupadas com o Equador e denunciam "a agressão e provocação permanente do Exército colombiano na zona fronteiriça e suas incursões em território da república irmã". Isso mais parece uma declaração de que as farc estão usando o território equatoriano de maneira contínua e autorizada. Ou não?

E, para melhorar o dia do PoPa, a declaração do caudilho bolivariano: "La dictadura militar hondureña continúa en el poder. La reacción en todos nuestros países cuenta ahora con un modelo de golpe de Estado para el siglo XXI: golpes con fachada legal que llevan el sello "made in USA".

Se a moda hondurenha pega, a America Latina pode reverter este quadro soturno dos déspotas "democratas".

PoPa, aproveitando a madrugada, quando a Oi deixa o blogger funcionar.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Censura, negócios ou coincidência?

O Blogger está inacessível para quem tem conta na Oi, Telemar, Speedy e outras da mesma empresa. Os acessos parecem ser liberados em pequenas doses, o que significa que não é um problema técnico. Também não deve ser um problema técnico, pois acesso em São Paulo, RS e outros estados estão paralizados ou quase. O PoPa conseguiu acessar, sem problemas, através de uma conexão da NET.

Estranho? Não muito, considerando o que estas teles estão acostumadas a fazer com seus clientes...

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Sim, eles condenaram o assassinato do governador, mas...

Piedad Cordoba, a senadora colombiana que apoia as farc:

...Exigimos que as farc se pronunciem deixando claro à opinião pública se foram os responsáveis por este crime, pois seria inconcebível (hã?) que depois de tantos esforços e gestões para ganhar terreno no campo humanitário com a libertação de sequestrados, se deem estes feitos atrozes...

Na verdade, caros leitores do PoPa, ela está tentando dizer que as farc não tem nada com o assassinato covarde do governador colombiano. Assassinato com requintes de crueldade, pois fala-se em degola, mas o cara foi morto com um machado!

A nota brasileira foi pior ainda, fala em "violência política". Violência é uma só! Nada de colocar sobrenome em atos covardes como este. As farc nada tem de "política". Para eles, é apenas um negócio, o narcotráfico, que o governo colombiano atrapalha e os vizinhos apoiam. Aliás, na nota brasileira, nem menção às farc.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Chávez vs Holanda

Pois não é que o sujeito quer brigar com a Holanda? O PoPa leu, agora a tardinha, no Estadão: "Estou acusando o Reino dos Países Baixos (Holanda), junto com o império ianque, de preparar uma agressão contra a Venezuela," disse Chávez em reunião com grupos esquerdistas em Copenhague, transmitida pela TV estatal venezuelana. Ainda segundo o jornal, Chávez disse que as ilhas autônomas holandesas do Caribe ficam dentro das águas territoriais venezuelanas. EPA! Na real, parece que Chávez estava querendo ficar com as ilhas para ele. Que negócio é este de que estão dentro das átuas territoriais venezuelanas? Se são autônomas, tem suas próprias águas territoriais...

Estas coisas parecem engraçadas, mas envolvem um maluco que está logo ali, e que é um sujeito belicoso, com pretensões de ser uma espécie de governante bolivariano, de todos os países da região. Cuidado, muito cuidado, com estes loucos! Teve um, em meados do século passado, que começou assim.

Acima da lei e da ordem

As declarações do cara são estarrecedoras: "Não me importo com o que disse o STF. Ele teve a chance de fazer e fez. Eu não dei palpite", afirmou. "A decisão é minha. Tomo a decisão que for melhor para o País. Até lá não tenho o que comentar."

Mesmo que ele siga a orientação do STF, não muda o fato de que ele demonstra estar acima da lei e da Constituição. O pior, na visão do PoPa, é que ele não é contestado por ninguém minimamente obrigado a tomar posições, como a OAB e outras entidades que deveriam ter, na democracia, sua participação.

Triste, não?

Serra, o candidato

Em suas leituras matinais, o PoPa andou lendo na Época, que Serra teria ficado incomodado com a saída de Aécio e que isto o trancaria nas suas andanças como governador, inaugurando obras, fazendo discursos. Ora, se isso não é problema para a declarada candidata do governo, que continua no cargo mais importante da nação, abaixo do presidente, por que deveria ser problema para Serra?

O PoPa ainda está com aquela sensação de que o cara não quer que Dilma se eleja, para que ele regresse como salvador da pátria em 2014. Serra, o PoPa tem quase certeza, não terá coragem suficiente para fazer o que deveria: regular o bolsa família, fazendo uma saída para ele e exigir trabalho ou algo parecido, em troca da benesse. Nossas cidades estão sujas? Nossas escolas precisam de pintura? Por que não usar a mão de obra ociosa do povo que recebe o salário família? Fazendo um governo "politicamente correto", Serra não tem chances com a máquina de oposição do cara, nem contra seu carisma, em 2014. Por outro lado, se fizesse um governo austero e correto, provavelmente, também não teria chances... equação complicada!

Enfim, Serra não é o candidato ideal, mas o PoPa pressente o que seria um governo Dilma, que até o deixaria com saudades do cara...

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Brigitte Bardot - "Moi Je Joue"

Com um comercial, dirigido por Sofia Coppola, esta música - da década de 60 - voltou aos ouvidos do público. BB é uma musa de qualquer um que tenha mais de 50 anos... As fotos mostram uma mulher de verdade, sem silicone, sem photoshop...

BB atualmente luta pelos animais, principalmente os filhotes de focas, que são mortos a pauladas para tirar sua pele.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Alba e seus ditadores

Confirmando o que o mundo civilizado já tinha percebido, o PoPa leu no site do Terra, sobre a tal cúpula da alba: Raúl Castro culpou o governo "usurpador e golpista" de Honduras liderado por Roberto Micheletti de ter impedido a "presença física" de Zelaya na cúpula, e criticou que "terminaram aceitando" a manobra golpista e a "farsa eleitoral" nesse país, em referência às eleições de novembro.

Ou seja, a tentativa de tentar colocar Zelaya como presidente de Honduras na tal reunião era real, o que o México não poderia permitir se ele fosse um asilado político. Daí a palhaçada do tal "visitante ilustre..."

A piada pronta - humor negro, segundo o PoPa - ficou por conta de Raúl Chavez:

"De um lado, há um modelo político e econômico dependente, elitista e explorador, herdeiro do colonialismo e do neocolonialismo, subordinado aos interesses do império".

"Do lado oposto, o avanço das forças políticas revolucionárias e progressistas, que representam as classes tradicionalmente despossuídas e discriminadas".

Ele deve saber do que está falando, afinal, foram 50 anos de avanço das forças políticas revolucionárias e progressistas de Cuba, que deram àquele povo todo aquele progresso, toda aquela liberdade...

domingo, 13 de dezembro de 2009

Cadastro "positivo".


O PoPa tem acompanhado meio de longe as discussões sobre este tal "cadastro positivo" e deu-se conta da grande sacanagem que estão preparando. Ora, qualquer banco, seguradora ou financeira, conhece seu cliente. Se quisessem fazer algum agrado, fariam na forma de menos juros, obviamente. Mas isto não é verdade, pois o PoPa é cliente do Banrisul há mais de 30 anos e os juros do cheque especial continuam nas alturas, como qualquer outro banco.

Mas onde está a sacanagem do tal cadastro positivo? Simples! O cadastro negativo é parcial, momentâneo e, legalmente, não pode permanecer após o acerto de contas. Ou seja, alguém entra na SERASA ou no SPC e sai após pagar, desaparecendo do cadastro negativo. Ou alguém é apontado em um cartório e, se pagar, o cartório não pode sequer informar a ninguém que houve o apontamento (não o protesto). Com o tal cadastro positivo, quem não tiver nota boa será considerado, por consequência, um mau pagador. Ou seja, um cadastro negativo, disfarçado de positivo. Boa idéia, banqueiros e políticos amigos de banqueiros!

Alguém aí pensa que vai pagar menos juros por causa desta bobagem? Esqueçam!

Imagem: ouro nazista. Banqueiros buscam o lucro, o que não é errado, claro. Mas buscar o lucro a qualquer preço, aliando-se a ditadores, é demais! O PoPa, claro, está falando dos banqueiros suiços, que receberam este ouro de Hitler e seus asseclas.

Herança Mardita...

No A verdade Sufocada, o PoPa leu a declaração de Arruda, no momento em que pedia para sair do DEM: "As práticas políticas irregulares do governo anterior são heranças que, admito agora, não consegui extirpar completamente. Para enfrentar esses desafios e garantir a conclusão de todas as obras que comecei, tomo a difícil decisão de deixar a vida partidária, desligando-me neste momento do partido Democratas". Herança? O que ele quis dizer com isso? Que não conseguiu resistir às pre$$ões dos corruptores que já deveriam estar no sistema político de Brasília? É pouco! Tem que ser processado e, caso condenado, que fique preso, junto com todos os outros corruptos e corruptores que também deveriam estar presos. Tá bom, o PoPa está sonhando acordado...

Imagem: À Bauduco, o PoPa se desculpa por associar o slogan "mais molhadinho" ao "rei do panetone". Mas é uma piada pronta, como diria José Simão!

Tenho meu violão para me acompanhar, tenho muitos amigos, eu sou popular...

Zelaya, seu violão e o segurador oficial de chapéu e celular, na embaixada brasileira, em Tegucigalpa. Uma prisão de luxo, segundo o PoPa, onde o meliante fica por vontade própria, às custas de quem, mesmo? Se não temos mais embaixador, de onde está saindo a grana para sustentar a matilha que lá está instalada? Da Cruz Vermelha?

O novo impasse deu-se porque Zelaya não quer asilo em lugar nenhum. Estavam armando um circo no México para que ele se apresentasse como presidente hondurenho, coisa que ele não poderia fazer se asilado fosse. O governo mexicano deu-se conta da furada e caiu fora, suspendendo o pedido de salvo-conduto e condicionando-o ao status de asilo ou "visitante distinto", situações em que ele não poderia fazer política no território mexicano. Segundo O Globo: "O governo brasileiro sabe que até o dia 27 de janeiro estarei lutando para recuperar meu mandato. A possibilidade de permanecer na embaixada (depois da posse de Lobo) depende do tribunal internacional. Tenho aqui o meu violão, posso ficar mais dez anos - disse a uma rádio".

Ora, pensou o PoPa, se o Ita não reconhece o governo de Micheletti, que peça o salvo conduto, sob a alegação de asilo político e depois cancele o asilo assim que o meliante estiver em território brasileiro... afinal, para quem já fez o que fez, qual o problema?

Imagem: Zelaya e seu violão... para mais dez anos. O PoPa até acha um preço pequeno para manter o meliante fora do cenário internacional. Repararam nas muitas fotos onde aparece um pobre capacho segurando chapéu ou celular para o meliante? Trabalho escravo?

sábado, 12 de dezembro de 2009

Misturando alho e bugalhos - bois e desmatamento

Pois o PoPa acha que jornais devem investir em conhecimento, com pessoas que pensam e comentem certas notícias e não, simplesmente, repetir o que já está em tudo que é canto, na internet, em outros jornais, etc.

No Diário Popular de Pelotas, o PoPa leu uma notícia, no mínimo, imbecil. A pecuária brasileira seria a responsável por metade dos gases estufa produzidos no Brasil. Vejam que beleza:

"A constatação é de estudo realizado por diversos pesquisadores coordenados por Mercedes Bustamante, da Universidade de Brasília (UnB), Carlos Nobre, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), e Roberto Smeraldi, da ONG Amigos da Terra Amazônia Brasileira.

O estudo, que considera principalmente o período de 2003 a 2008, mostra que a pecuária emite aproximadamente mil milhões de toneladas de gases estufa por ano, ante uma produção total no país de 2 mil a 2,2 mil milhões de toneladas anuais.

A pesquisa indica três fontes principais de emissões de gases estufa pela pecuária: o desmatamento para formação de pastagens e queimadas da vegetação derrubada; as queimadas de pastagens; e a fermentação entérica do gado (gases produzidos durante a digestão dos alimentos). O estudo destaca que a maior contribuição da pecuária s emissões se deve ao desmatamento para formação de novas pastagens na Amazônia".

Vamos ver... quando falam desta maneira - e o título da reportagem não deixa dúvidas - parece que toda a pecuária brasileira vive de desmatar a Amazônia, o que já resultou em problemas para a carne gaúcha em terras européias. Vão lá eles saberem que a Amazônia está tão longe daqui quanto da Europa.

Mas, mesmo considerando os desmatamentos e a flatulência do gado, metade dos gases estufa???? Não precisa ser um gênio para saber que esta conta está muito errada! Vamos pensar na flatulência, causada pela fermentação de pasto, que cumpriu sua função de reter carbono do ar. Conta equilibrada, portanto, mesmo considerando o metano que nada mais é que carbono (CH4). Queimadas de pastagens - coisa que não se faz aqui no Sul e que é, tecnicamente errada. Contudo, serve a mesma conta do pasto: o carbono que está sendo lançado no ar pelas queimadas, tinha sido retirado do ar pelo pasto, poucos meses antes. Conta equilibrada, portanto...

O que o PoPa quer dizer é que não concorda com desmatamento para introdução de pastagens e nem concorda com queimadas de pastagens. Mas isso não tem nada a ver com emissão de gases estufa, que são incrementados através da queima de combustíveis fósseis que retiraram carbono da atmosfera milênios atrás. Isso, sim, é danoso ao ambiente. Peido [ou arroto...] de vacas? Bobagem pura!

Jornais tem obrigação de fornecer o contraponto de notícias desta natureza, que podem alterar o mercado internacional negativamente para nosso País e nosso Estado. E contestar com conhecimento científico, as bobagens ditas em nome da ciência!

Os filhos da Argentina e os filhos da ...

O PoPa andou viajando pela Pampa e atravessou a fronteira em Uruguaiana. Entre papos com argentinos, soube que a Cristina está dando 180 pesos por cada filho de argentino pobre - o bolsa família deles. Acontece por lá, o que acontece por aqui. Não se consegue trabalhadores para serviços de baixa qualificação, como na estrada que está sendo construída de Libres até Bs As. Nesta estrada, a maioria dos trabalhadores é da Bolívia, do Paraguai e até da Venezuela. Lá, confirma-se o que já sabemos por aqui, para cada um que não trabalha, alguém trabalha dobrado, pois esta conta precisa ser paga.

Em outro município da Fronteira Oeste, o PoPa ouviu de um prefeito, a queixa recorrente de que, desde a Constituição de 88, muita coisa caiu para a responsabilidade do município, como educação e saúde. Mas os recursos foram escasseando ao longo do tempo, enquanto os custos foram aumentando. No governo federal, no entanto, gasta-se à rodo, sem consequências, sem limites. E o povo continua na merda, para usar as palavras do cara.

E, finalmente, o PoPa ouviu pela enésima vez, alguém falar em público que a agricultura familiar é responsável por 60% do alimento consumido no Brasil. Desta vez, contudo, a afirmação não ficou sem resposta. É falsa a afirmativa! O que se passa é que há uma distorção de informações. O que é verdadeiro, é que 60 a 70% do PIB agropecuário brasileiro provém da pequena propriedade, mesmo sendo esta uma propriedade empresarial, muito distante da agricultura familiar. Para citar um exemplo, o maior terminador de suínos do Brasil está em Itaqui. É uma pequena propriedade, pelos critérios do IBGE, mas é um produtor empresarial, que já foi proprietário de 5.000ha para plantio de arroz.

Portanto, leitores do PoPa, não caiam nesta esparrela. Pequena propriedade é a que tem entre um e quatro módulos fiscais e nem sempre tem a ver com agricultura familiar. Agricultura familiar também não tem nada a ver com assentamentos, pois existem desde a colonização desta terra. São, portanto, duas coisas que os que manipulam informações usam como querem. Mentem ao unir agricultura familiar com reforma agrária. Mentem quando querem dizer que os assentados são responsáveis por alguma parte da produção de alimentos deste País.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Ao pó votarás...

Em suas leituras matinais, o PoPa andou lendo sobre a quase certa reeleição de Evo. Vejam o que escreveu Chávez à respeito: "A Bolívia avança para sua descolonização definitiva", "Evo é um homem puro, cristalino".

O PoPa complementa: cristalino e branco. Já a pureza vai depender do refino posterior...

Imagem: Angelina, degustando um morango. Se a notícia é ruim, por que a imagem tem que ser também?

domingo, 6 de dezembro de 2009

Por que agora?

O PoPa já disse que não concorda com a tal Declaração de Hamburgo, mas que também não faz clipping usualmente. Mas o que está a seguir não é uma notícia, não custou nada para a Folha e é de interesse público. O PoPa sequer comentou o artigo inicial, por não ver tanta importância assim ao seu conteúdo. No entanto, este artigo mostra que aquele é importante. Tão importante que deveria estar no bolso de cada brasileiro, para lê-lo como oração, para ter presente na sua mente, o perigo que ronda nosso País. O que Cesar Benjamim escreve, sua constatação, é estarrecedor! E é algo que se estivesse em um romance de ficção, ninguém acreditaria. O tempo dirá se ele está com a razão.

Por que agora - Cesar Benjamim

DEIXO de lado os insultos e as versões fantasiosas sobre os “verdadeiros motivos” do meu artigo “Os Filhos do Brasil”. Creio, porém, que devo esclarecer uma indagação legítima: “por quê?”, ou, em forma um pouco expandida, “por que agora?”. A rigor, a resposta já está no artigo, mas de forma concisa. Eu a reitero: o motivo é o filme, o contexto que o cerca e o que ele sinaliza.

Há meses a Presidência da República acompanha e participa da produção desse filme, financiado por grandes empresas que mantém contratos com o governo federal.
Antes de finalizado, ele foi analisado por especialistas em marketing, que propuseram ajustes para torná-lo mais emotivo.

O timing do lançamento foi calculado para que ele gire pelo Brasil durante o ano eleitoral. Recursos oriundos do imposto sindical -ou seja, recolhidos por imposição do Estado- estão sendo mobilizados para comprar e distribuir gratuitamente milhares de ingressos. Reativam-se salas pelo interior do país e fala-se na montagem de cines volantes para percorrerem localidades que não têm esses espaços. O objetivo é que o filme seja visto por cerca de 5 milhões de pessoas, principalmente pobres.

Como se fosse pouco, prepara-se uma minissérie com o mesmo título para ser exibida em 2010 pela nossa maior rede de televisão que, como as demais, também recebe publicidade oficial. Desconheço que uma operação desse tipo e dessa abrangência tenha sido feita em qualquer época, em qualquer país, por qualquer governante. Ela sinaliza um salto de qualidade em um perigoso processo em curso: a concentração pessoal do poder, a calculada construção do culto à personalidade e a degradação da política em mitologia e espetáculo. Em outros contextos históricos isso deu em fascismo.

O presidente Lula sabe o que faz. Mais de uma vez declarou como ficou impressionado com o belo “Cinema Paradiso”, de Giuseppe Tornatore, que narra o impacto dos primeiros filmes na mente de uma criança. “O Filho do Brasil” será a primeira -e talvez a única- oportunidade de milhões de pessoas irem a um cinema. Elas não esquecerão.

Em quase oito anos de governo, o loteamento de cargos enfraqueceu o Estado. A generalização do fisiologismo demoliu o Congresso Nacional. Não existem mais partidos. A política ficou diminuída, alienada dos grandes temas nacionais. Nesse ambiente, o presidente determinou sozinho a candidata que deverá sucedê-lo, escolhendo uma pessoa que, se eleita, será porque ele quis. Intervém na sucessão em cada Estado, indicando, abençoando e vetando. Tudo isso porque é popular. Precisa, agora, do filme.

Embalado pelas pré-estreias, anunciou que “não há mais formadores de opinião no Brasil”. Compreendi que, doravante, ele reserva para si, com exclusividade, esse papel. Os generais não ambicionaram tanto poder. A acusação mais branda que tenho recebido é a de que mudei de lado. Porém os que me acusam estão preparando uma campanha milionária para o ano que vem, baseada em cabos eleitorais remunerados e financiada por grandes grupos econômicos. Em quase todos os Estados, estarão juntos com os esquemas mais retrógrados da política brasileira. E o conteúdo de sua pregação, como o filme mostra, estará centrado no endeusamento de um líder.

Não há nada de emancipatório nisso. Perpetuar-se no poder tornou-se mais importante do que construir uma nação. Quem, afinal, mudou de lado? Aos que viram no texto uma agressão, peço desculpas. Nunca tive essa intenção. Meu artigo trata, antes de tudo, de relações humanas e é, antes de tudo, uma denúncia do círculo vicioso da extrema pobreza e da violência que oprime um sem-número de filhos do Brasil. Pois o Brasil não tem só um filho.

Reitero: o que escrevi está além da política. Recuso-me a pensar o nosso país enquadrado pela lógica da disputa eleitoral entre PT e PSDB. Mas, se quiserem privilegiar uma leitura política, que também é legítima, vejam o texto como um alerta contra a banalização do culto à personalidade com os instrumentos de poder da República. O imaginário nacional não pode ser sequestrado por ninguém, muito menos por um governante.

Alguns amigos disseram-me que, com o artigo, cometi um ato de imolação. Se isso for verdadeiro, terá sido por uma boa causa.

A reação já se faz sentir em várias instâncias. Cesar é funcionário da TV Educativa do Paraná, atuando como comentarista. No Estadão, uma reportagem sobre isto: O governo do Estado [do Paraná] condenou a manifestação de Benjamin. "O governo manifesta forte indignação com o texto do funcionário da TV Educativa, considerando a publicação do artigo, ainda mais em um jornal claramente de oposição ao governo federal, uma atitude injustificada, absurda, fora de qualquer propósito, e parece que a serviço de uma determinada corrente político eleitoral", disse o secretário da Comunicação, Benedito Pires. [grifos do PoPa]

Repare que o secretário não questiona exatamente o conteúdo, mas o fato de ser funcionário da TV e publicar o artigo em jornal de oposição (a Folha???). Demonstra, claramente, como pensam os que controlam o Estado do Paraná. Outros virão, com certeza. É tarefa das mais importantes divulgar este artigo.

obs: o artigo foi copiado do site de Reinaldo Azevedo.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Religião e sociedade - a prova do Enem

Pois o PoPa não é de discutir religião, acreditando que é um assunto absolutamente pessoal. No entanto, quando as religiões inserem suas próprias leis dentro das leis da sociedade, aí o PoPa acha que alguma coisa está errada.

Hoje foi o dia da prova do Enem - aquela coisa que o governo inventou para fazer bobagens com ar científico. Aconteceu de uma jovem não fazer a prova, pois sua religião não permite nenhuma atividade antes do por do sol de sábado. Guardar os sábados, ela disse. No entanto, andou correndo de um lado para outro, buscando uma solução. Esta correria toda não fez ela romper o que diz a religião? Ela buscar "seus direitos" e alegar "intolerância religiosa" em uma entrevista não são ações proibidas por sua religião? Afinal, ela não guardou o sábado.

Apenas para pensar: religiões deveriam promover a paz, a tolerância e, principalmente, a convivência em sociedade, atendendo as regras e leis desta mesma sociedade.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

E Zelaya tá fora!

Contrariando a expressão máxima da tal "comunidade internacional", os hondurenhos resolveram que não vão aceitar a volta de Zelaya, mesmo que por um período de apenas um mês. Dos 128 deputados, apenas 14 acharam que Zelaya deveria voltar à presidência. 111 votaram para manter o meliante na embaixada brasileira...

Mas não foi o que pode se chamar simplesmente de decisão política. Os deputados ouviram os pareceres de várias entidades, todas contra a volta de Zelaya. Foram lidos os pareceres da Corte Suprema de Justiça, do Conselho Nacional de Direitos Humanos, da Procuradoria Geral da República e da Fiscalização Geral da República.

Aí está! A democracia hondurenha dando lições à América Latina. Quem sabe o temor maior dos bolivarianos e associados, uma onda libertadora, não comece por lá e estenda-se pelo continente?


quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Ignorância e Desinformação

A manchete do El Heraldo, de Honduras, diz tudo. O corpo da notícia complementa:

Em declarações difundidas ontem (30/11) pela BBC, da Silva afirma que o reconhecimento do governo de Lobo Soza "está fora de cogitação".

"Não, não e não. Definitivamente não", enfatizou, diante da insistência de jornalistas que pergutavam se o Brasil reconheceria a legitimidade do novo governo, expressada de forma massiva e contundente nas urnas.
...

"Este cidadão (Lobo) tem o direito de fazer as gestões que acredite convenientes. Se houver novidade, vamos discutir o novo, mas por hora, a posição brasileira é de não aceitar o processo eleitoral em Honduras".

Suaves, os hondurenhos. Qualificam de desinformação uma atitude hostil de um governante que tripudiou a democracia deles durante tanto tempo, apoiou a tentativa de uma guerra civil e continua torcendo pelo pior. Sorte dos hondurenhos, que ele nada pode contra a vontade popular de lá.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

O PoPa e a Declaração de Hamburgo

Na verdade, este é um assunto já bem batido, mas o PoPa não tinha dito nada sobre ele antes. E por que? Bem, em primeiro lugar, o PoPa nunca fez clipping direto ou poucas vezes fez o tal "corta e cola", sempre indicando a fonte.

Os tais agregadores de conteúdo citados na Declaração são, nada mais, nada menos, uma versão moderna dos velhos clippings xerografados que ainda circulam em praticamente todas as grandes empresas e todas as repartições públicas. Ou seja, enquanto estava somente entre os tais "formadores de opinião", tudo bem? Quando chega ao povo que tão somente tem a internet e não o acesso privilegiado das repartições, aí fica ruim?

Esta tal Declaração é muito sobre o politicamente correto. Que as empresas jornalísticas invistam pesado na mídia de internet, que terão espaços publicitários gordos e de grande retorno.

Blogs interessantes, dificilmente copiam integralmente as matérias jornalísticas. Por exemplo, sempre que o PoPa lê algo interessante em um blog que cite uma revista ou jornal, ele busca o link original, para saber detalhes da própria fonte. E, claro, está ao alcance da publicidade que lá se encontra. Talvez por isso mesmo, o PoPa não faz citações integrais, mas apenas das partes interessantes, com o devido link para seus parcos leitores poderem - se quiserem - ler a notícia original.

O PoPa não lê o conteúdo exclusivo dos assinantes da Folha. Aliás, acho que nem os assinantes, pois eles já estão lendo o tal conteúdo no papel... Mas até pagaria, desde que o valor fosse compatível com uma mídia que não tem custo de papel, impressão e distribuição. O que acontece atualmente, é que estas empresas querem valores praticamente iguais aos do jornal impresso... aí não tem negócio!

A DECLARAÇÃO DE HAMBURGO

A internet é uma grande oportunidade para o jornalismo profissional - mas apenas se se mantiver o equilíbrio econômico-financeiro das empresas jornalísticas nos novos canais de distribuição digitais. Não é o que acontece atualmente.

Vários agregadores de conteúdo utilizam obras de jornalistas, editores e empresas jornalísticas sem pagar por este uso. [sim, sempre o fizeram! Afinal, o que são os clippings que circulam até nas redações?] No longo prazo, esta prática põe em risco a criação de conteúdos de alta qualidade e o próprio jornalismo independente. [Por que?]

Por este motivo, precisamos melhorar a proteção da propriedade intelectual na internet. O acesso livre à web não significa necessariamente acesso livre de custos. Discordamos dos que afirmam que a liberdade de informação só será obtida com todos os conteúdos gratuitos. [Gratuitos? E a massa de publicidade que acompanham TODAS as páginas dos jornais? Gratuitos seriam se não houvessem estas publicidades...]

O acesso universal aos nossos serviços deverá estar disponível, mas não queremos ser obrigados a ceder a nossa propriedade sem autorização prévia.

Assim sendo, consideramos necessárias e urgentes medidas para a proteção dos direitos autorais de jornalistas, editores e empresas jornalísticas na internet.

Não devem existir zonas da internet onde as leis não se aplicam. Os governos e legisladores, em nível nacional e internacional, devem proteger mais eficazmente os conteúdos intelectuais dos autores e produtores. Deve ser proibida a utilização, sem prévia autorização, da propriedade intelectual de terceiros. [proibida? Na internet?]

Em última análise, também na rede mundial de internet deve valer o princípio: não há democracia sem jornalismo independente.

A propósito, a Declaração acima foi cortada e colada do site do Reinaldo Azevedo, que fazia clippings diários que não eram lidos por quase ninguém, visto que também não eram comentados... Ele deu-se conta que não era aquilo que seus leitores procuravam.

domingo, 22 de novembro de 2009

Ahmadinejad

O PoPa assistiu uma parte da entrevista que o amigo do cara deu à Rede Globo. O PoPa buscou leituras posteriores ao evento para saber se somente ele tinha visto algo estranho na entrevista. Com olhar meio perdido, Ahmadinejad respondia por frases, com pausas enormes, como se ouvisse o que deveria dizer e repetisse, pausadamente. Não importava sobre qual assunto ele estava falando, as pausas eram as mesmas e a expressão [ou a falta dela] também.

Seria normal a espera pela tradução no início da resposta, mas não ao longo da mesma. Estranho... estaria ele somente repetindo o que alguém no ponto eletrônico estava dizendo? O cara, pelo menos, é autêntico...

Laguardia e os selos para o PoPa

O PoPa recebeu dois selos do Laguardia (Brasil - Liberdade e Democracia) e foi lá fazer sua pesquisa de praxe. O selo "Este Blog é D+" foi fácil de seguir, pois tem o endereço da criadora na própria imagem do selo. Ela coloca a seguinte mensagem na criação do selo:

Este selo é para todos os Blogs que eu sigo e também para os que me seguem. A regra é repassá-lo à 2 Blogs ou mais e responder à seguinte pergunta: "O que seria necessário fazer ou mudar, para vivermos num mundo melhor?"
Um grande abraço à todos.
Good luck!

O blog pertence a uma jovem mineira, de 35 anos, que saracoteia pela web, distribuindo boa vontade, alegria, gentilezas e poesias. Um bom lugar para se ir, quando as coisas parecem estar sombrias, quando ler os blogs mais realistas torna-se angustioso. Talvez, quando ela criou o selo, não tivesse a intenção de que blogs como o do PoPa ostentassem sua criação.

O endereço: http://saracotear.blogspot.com/

O outro selo foi criado por Sandra Andrade e seu blog é tão otimista e carinhoso, que chega a ser quase ofensivo para um velho como o PoPa, que não consegue ver tanta coisa boa assim, pela volta. Mas é um recanto colorido e mimoso. Com certeza, Sandra gostaria do PoPa (ela parece gostar de todo mundo), mas não do que ele pensa. http://sandraandrade8.blogspot.com/ Curiosa, sempre aprendendo (visite o site! Pode salvar teu dia).

O PoPa agradece a Laguardia pela distinção e, mais uma vez, pede desculpas por romper a corrente.

sábado, 21 de novembro de 2009

Battisti, Genro: "No estradizione, Italia fascista"

Nos jornais italianos, uma interessante declaração do Presidente do Senado italiano, Maurizio Gasparri: A amizade da Itália para o Brasil é tal que podemos ignorar mais uma vez a patetice dita pelo Sr. Genro (L’amicizia dell’Italia per il Brasile è comunque tale che riusciremo ad ignorare ancora una volta le panzane dette dal signor Genro).

Enquanto isso, o cara está esperando para dar sua posição final, já que o Supremo ficou em cima do muro. O PoPa acredita que, qualquer que seja a decisão, o cara vai sair por cima, intocável. Este é o Brasil do século XXI.

Imagem e título do post: Ilgiornale.it

Selos e amizades

A internet é interessante e instigante. O PoPa tem algumas manias, adquiridas ao longo do tempo e - talvez - consequência da idade avançada... Selos e homenagens, por exemplo. O PoPa é um rompedor de correntes, mas tem a mania de buscar as origens das homenagens e dos selos. Este aqui, recebido com muita satisfação de Gilmar Moschem, é um interessante exemplo. Em seu início, ele circulou entre blogs cristãos, passou por alguns kadecistas e, finalmente, caiu em um blog ateu. Talvez não tenha sido esta a idéia inicial, mas nada mais coerente que isto! Afinal, amizades são importantes para todos os seres humanos, mesmo para os ateus.

O PoPa agradece muito, Gilmar e desculpa-se por romper a corrente, embora saiba que os demais não farão tamanha afronta!

Imagem: do site http://www.bangonthedoor.com/ outra interessante descoberta, provocada pelo recebimento do selo.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Micheletti e o que vai na imprensa brasileira

Em suas leituras matinais, o PoPa leu, no Estadão, que Micheletti teria dito que vai renunciar temporariamente ao governo. O PoPa foi buscar outras fontes e leu, no El Heraldo, a íntegra da declaração do presidente hondurenho, onde ele fala em ausentar-se temporariamente do exercício das sua funções públicas entre 25 de novembro e 2 de dezembro.

Bem, há uma clara distorção do realmente ocorrido, já que em nenhum momento na declaração do presidente, ele fala em renúncia temporária. Esta é uma interpretação feita para levar o leitor a conclusões erradas, deliberadamente. Qual o propósito?

Atualizando: Zelaya quer que as eleições sejam adiadas. Para quê?

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Battisti e as férias prolongadas no Brasil

Pois o Supremo não teve a coragem de fazer seu trabalho integralmente. Diz que Battisti tem que ser extraditado, mas a decisão final deve ser do cara, lavando as mãos, como o personagem bíblico. Com esta demonstração de fraqueza e subserviência ao poder executivo, o PoPa acha que o cara pode manter o meliante por aqui, com todas as benesses que o outro assassino já tem. Quem sabe até um empreguinho público para a mulher? O cara estaria errado ao contrariar o pedido da Itália? Com certeza, mas ninguém pode cobrar isto dele, pois o próprio Supremo deixou claro que Battisti merece ficar por aqui...

A propósito, a página onde está esta notícia, no Estadão, está infectada com algum tipo de virus. O computador do PoPa bloqueou-a... interessante! E sugestivo.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

A ignorância na manifestação

Infelizmente, o povo não pensa nas consequências quando resolve protestar. Em Turuçu, pequena cidade emancipada de Pelotas, a comunidade resolveu detonar a única estrada que liga Porto Alegre à Zona Sul do Estado - BR116. Próximo da também única ponte, fazendo com que seja cortada a comunicação com a capital. Claro que existem opções, via Pantano Grande/Encruzilhada, mas que acrescem quase o dobro da distância. Para quem conhece, é possível vir pelo interior de São Lourenço do Sul, utilizando parcialmente uma estrada de terra.

Desta maneira, muitas pessoas serão prejudicadas, a começar pelas comunidades que dependem de Pelotas para assistência médica (a "ambulanciaterapia"). A comunidade de Turuçu tem problemas? Certamente! Quase todos provocados por ela mesma, como o assoreamento do arroio grande, que cruza a cidade; como as construções realizadas na área de escape deste arroio e outras coisinhas semelhantes. Que o governo do Estado tem responsabilidade na resolução deste problemas, também é fato, já que eles mesmos não conseguem, por pobreza, incompetência ou uma mescla disso. Mas perturbar desta maneira o direito de ir e vir de outras pessoas, não. O PoPa era simpático às reivindicações desta comunidade. Não é mais.

A notícia no Diário Popular: Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), os manifestantes estão danificando o acostamento com picaretas e duas máquinas pesadas estão de prontidão para abrir uma valeta na BR se assim acharem necessário. Todo o efetivo da PRF Pelotas está mobilizado. A chefia está reunida com o prefeito Ivan Scherdien e vereadores na busca de uma solução. Isso é simplesmente vandalismo e deveria ter a repressão policial imediata, ao invéz da proteção dos baderneiros... reparem que a PRF está totalmente mobilizada para este evento, deixando os mais de 500km de rodovias da região, absolutamente desprotegidos.

Que vergonha, Turuçú!

E Zelaya?

Pois o congresso hondurenho decidiu que vai analisar a situação do golpista somente após as eleições, fazendo com que o clima eleitoral seja bem mais tranquilo. Pensaram bem, os deputados hondurenhos. Zelaya tentaria - e vai tentar, de qualquer maneira - tumultuar o processo eleitoral, que está consolidado.

Mas, como tem dito o PoPa, já está mais que na hora de Honduras traçar seu destino, produzir riquezas e deixar de viver de esmolas. Não fica bem para um país depender da boa vontade internacional. Que os países agreguem conhecimento ao povo hondurenho, que criem condições de sustentabilidade da sociedade hondurenha. O PoPa espera que o próximo governo tenha isto em mente.

Fidel Chávez

Em suas leituras matinais, o PoPa andou lendo que Chávez declarou guerra a outro inimigo seu: a obesidade! Segundo o Estadão, Chávez convocou os venezuelanos para uma batalha contra a gordura, dizendo que a revolução precisa deles fortes e em forma.

Na verdade, em sua paranóia, Chávez está cada vez mais próximo de Fidel, que também fazia suas "reflexões" intermináveis, misturando assuntos diversos. Chávez já recomendou banhos de três minutos, uso de lanternas para ir ao banheiro à noite e coisas do tipo. Sua transmutação está praticamente completa, faltando a libreta de racionamento e o fechamento total de suas fronteiras. Mas não deve demorar, já que a produção venezuelana está cada vez menor e o país, cada vez mais pobre. Resultado de se orgulhar! Nuncaantesnaquelepaís...

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

O Futuro de Honduras

A OEA está dizendo que não irá avaliar as eleições de Honduras, assim como Chávez e os outros bolivarianos. O Brasil também afirma que não irá reconhecer as eleições, embora elas tenham sido programadas ainda no governo anterior e sejam necessárias para acabar com a crise. A ser considerada a tese de que não podem existir eleições em governos de excessão, o Brasil está com um problema, pois a eleição de Sarney - e todas as seguintes, por consequência - não têm valor algum. Claro que isto é uma solene bobagem. Aqui e lá.

Zelaya avaliou mal a situação, achando que os gringos iriam lamber suas botas e seus representantes assinaram um acordo com tudo que ele exigiu, incluindo a decisão do congresso para seu retorno. Danou-se, porque não leu o que assinou.

Como o reconhecimento do novo governo por Obama, os países que realmente importam no mundo, irão reconhecer também. Talvez seja bom para Honduras, sair do berço protegido dos companheiros bolivarianos e tratar de produzir para sair da miséria. Viver de esmolas do resto do mundo não é uma boa estratégia de desenvolvimento...

domingo, 15 de novembro de 2009

Ninguém detém o povo hondurenho...

O presidente deposto de Honduras, Zelaya, escreveu uma carta ao presidente Obama, tentando, em último recurso, fazer com que os gringos não reconheçam o resultado das eleições. Mas, no finalzinho da carta, ele reconhece que o povo já venceu: "Estamos firmes e decididos a lutar por nossa democracia, sem ocultar a verdade e quando um povo decide-se a lutar pacificamente por suas idéias, não há arma, não há exército, nem manobra capaz de detê-lo". Original aqui.

Que bonito...

Que tipo de comunismo você gostaria?

O Brasil está tentando seguir os passos de Hugo Chávez. Ou melhor, alguns brasileiros da nova elite estão querendo isso... o apagão do cara seriam reflexos dos apagões que estão ocorrendo freqüentemente na Venezuela? Segundo Chávez, a culpa é dos "oligarcas, consumistas e antissocialistas." "Não estamos em tempos de Jacuzzi", disse, num discurso na TV. "Senão que tipo de comunismo é esse?"

Ou seja, comunista que se preza não gosta de confortos modernos. Nada de Jacuzzi, nada de carros sofisticados (nada de carros bons, na verdade - o ícone dos comunistas é o horrível Trabant), nada de tv paga (aliás, nada de tv privada), nada de celular, nada de internet... comunista que é comunista vive apenas para trabalhar e lutar pela igualdade social, mesmo que seja para nivelar por baixo. Todos pobres... Chávez disse tudo: comunismo não tolera liberdade nem para tomar banho!

Imagem: banheira vitoriana. Quando o PoPa era criança e não tinha sequer um chuveiro elétrico, tinha uma banheira vitoriana, de ferro esmaltado, que era enchida com água aquecida no fogão a lenha. Pobre, mas não comunista!

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Hoje voltamos a fazer planejamento...

O PoPa leu, no Estadão, este final de tarde - Há duas semanas, durante o programa de rádio 'Bom Dia, Ministro', a pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, afirmou que a construção de novas usinas hidrelétricas garantiria o fim dos apagões no País: "Nós também temos uma outra certeza, que não vai ter apagão, é que nós hoje voltamos a fazer planejamento".

Já, o cara declarou, sem nem ficar vermelho, que espera uma reunião nesta tarde para saber o que aconteceu, mas destacou que "não faltou geração de energia e o problema não foi de interligação"."O que fizemos nesses últimos 7 anos (no sistema energético) equivale ao que foi feito em 123 anos"... Quer dizer que este governo investiu mais que os valores de Itaipu, Furnas, Tucuruí, Paulo Afonso e tantas outras, além do sistema integrado de transmissão, nestes sete anos de governo? Alguém acredita nisso? Dá uma tristeza...

É a versão da clássica piada no elevador: "alguém peidei, não fui eu!"

Jim DeMint

Jim De Mint, o senador republicano que havia bloqueado a indicação de Arturo Valenzuela como principal diplomata americano para a América Latina, por causa do apoio do Governo de Obama ao ex-presidente hondurenho Manuel Zelaya, resolveu voltar atrás, depois que, segundo ele, o governo de Obama deu sinais que vai aceitar o resultado das eleições, mesmo que o ex-presidente não seja recolocado no cargo.

Zelaya diz que não volta à mesa de negociações. Nem precisa, o acordo foi assinado...

O apagão do "cara"

Falta de investimentos em áreas críticas, que não aparecem e não podem ser inauguradas com shows, tapetes vermelhos e outras bobagens, dá nisso: o maior apagão que o Brasil já assistiu. E dizer que é culpa do clima? Vão ter que arrumar desculpa melhor...

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Diplomatas e Diplomatas

O PoPa, estarrecido, leu uma declaração do embaixador brasileiro na OEA, Ruy de Lima, sobre a crise hondurenha: "parece uma telenovela mal escrita, com personagens sinistros e péssimos atores do regime de facto". Tá certo que nossa diplomacia não é assim, tão boa, mas isso não é declaração que um embaixador faça, mesmo achando que está do lado certo. Embaixadores são deveriam ser pessoas treinadas para o jogo da diplomacia. Não é o caso.

Já o embaixador gringo na OEA, Lewis Amselem, declarou, diplomaticamente, que "o acordo Tegucigalpa/San José não pediu a restituição imediata do presidente Zelaya e ambas partes estavam consciente disso quando o assinaram em 30 de outubro. Vão aprender a ler, antes de assinar, declarou o PoPa!

Fidel...

Em suas leituras matinais, o PoPa leu algumas bobagens ditas por atribuídas a Fidel, no Estadão: "Qualquer pessoa medianamente informada compreende de imediato que o açucarado 'Acordo Complementar para a Cooperação e Assistência Técnica em Defesa e Segurança' (...) equivale à anexação da Colômbia pelos Estados Unidos"... "A presença de tropas ianques em qualquer país da América Latina com esse propósito é uma descarada intervenção estrangeira em seus assuntos internos, que inevitavelmente provocará o rechaço de sua população"...

A qual povo ele se refere? Os colombianos já deram sinais que são favoráveis ao acordo, para que acabem os narcotraficantes em seu território. Os que estão desesperados com a presença dos gringos, são justamente os que ganham com o tráfico, com o terror, com a criminalidade. Ele fala Dizem que ele fala em interferência dos gringos, mas aceita - e apoia - a interferência clara e continuada da Venezuela em toda a região. É, o PoPa é medianamente informado.

sábado, 7 de novembro de 2009

Não queiram ensinar cubanos a serem... cubanos!

Ainda a respeito da inócua discussão sobre o blog Generación Y, o PoPa declara que acompanha este e vários outros blogs cubanos, parte de uma turma que não está mais disposta a aceitar a falta de liberdade em sua pequena ilha.

Um destes blogs, não tão famoso como o de Yoani, é escrito por uma cubana que, no início, não se identificava mas que, ano passado, resolveu mostrar sua cara e sua coragem na rede, mesmo sem ter tanta projeção quanto Yoani. Trata-se de Miriam Celaya, do blog "sin EVAsion". Excelente em seus posts, no último ela responde a um espanhol que faz comentários no blog, frequentemente. Em determinado ponto do longo post, ela declara: "Talvez nosso amigo ignora que não isolar o governo cubano, não evita, em nenhum sentido, que o povo cubano viva o mais absoluto isolamento. Acaso crê, por exemplo, que nós, cubanos, nos beneficiamos alguma vez com as negociações do governo e seus convênios com empresários estrangeiros? Seguramente sua sensibilidade ignora que muitas empresas estrangeiras (espanholas, também, sim senhor), se beneficiam inescrupulosamente com a exploração de uma das mãos de obra especializas mais baratas do mundo, que são muitos cubanos da ilha."

Ela conclui dizendo: "Gosto de pensar que nosso leitor referido também está animado de um interesse sincero e solidário por Cuba, e agradecemos; mas nunca seu afã será comparável com o amor que sinto pelos cubanos. Por favor, não nos dê lições."

Tá bom assim?

Zé Peixe - prático do Porto de Aracaju, Sergipe

Assistam e vejam que a vida pode ser simples, mas não precisa ser monótona!

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Yoani e as táticas bolivarianas

Meu caro PoPa : Acho difícil ver a realidade desta historia porque os dois lados da notícia são coerentes, mas penso que faltam informações para montar a história real. Muitas das informações são desencontradas o que torna complicado saber exatamente o que rola, mas ...

O PoPa preza muito a opinião de vários blogueiros, entre eles, o Cachorro Louco, que fez o comentário acima, no post sobre Yoani. C.L., o PoPa concorda que pode haver alguma coisa meio inexplicável, mas daí a dizer que Yoani é agente dos Castro, parece ser uma fantasia meio estranha, pois não ajuda em nada a "causa" dos mesmos. Pelo contrário, aumenta a raiva de gente que, como o PoPa, fica sabendo das mazelas daquele pobre povo no seu dia-a-dia. Aumenta a raiva que o PoPa tem dos bolivarianos e seus chegados, que cantam loas ao regime dos Castro. Seriam eles tão burros, assim? O PoPa acha que não.

Por outro lado, desacreditar Yoani é uma boa tática para reduzir as visitas de seu site, para que as pessoas deixem de saber como são as coisas por lá. Prendê-la teria o efeito contrário, de transformá-la em mártir. É bem verdade que o regime dos Castro mantém presos muitas pessoas por crime de opinião, mas Yoani nunca é exatamente uma crítica do sistema de governo, não é uma dissidente que quer derrubar os Castro, nunca escreveu que quer o capitalismo na ilha. E é, infelizmente para o regime, mundialmente muito mais conhecida que qualquer um dos presos cubanos. É uma blogueira que aconteceu com um sucesso vertiginoso, não esperado nem por ela mesma. Não seria possível que os censores da ilha não tenham se dado conta do que acontecia? Afinal, os burocratas cubanos não são exatamente experts no assunto internet. Burocratas, esta é a resposta. Deixaram crescer o que não entendiam, até ser tarde demais. Agora, a melhor tática é tentar desmoralizar a fonte... não parece coisa de bolivariano?

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Ora, horários, quem se importa?


O PoPa, em suas atribuições profissionais, foi a uma reunião marcada para as 18:00. Claro que não faltaram docinhos e espumante, servidos pelo pessoal do Tholl e pela corte da Fenadoce. Nem sei porque estavam lá, nem o por quê destas entradas, afinal, era um assunto da comunidade, nem tão importante (bem, importância é uma coisa relativa, claro).

Pois o PoPa não sabe se é efeito da idade ou se cansou de ficar esperando início de reunião por quase 40 anos. Mas 45 minutos de espera foram demais e lá se foi o PoPa para casa, convencido de que tinha sido uma falta de educação dos promotores do evento. Não faltou gente, então a ausência do PoPa não deve ter sido notada...

É possível, muito possível, que o desrespeito pelos horários seja influência dos novos tempos ou, simplesmente, a falta de parâmetros da nossa própria sociedade.

Imagem: Grupo Tholl, trupe meio circense, meio teatral, aqui da cidade. Espetáculo de primeiro mundo!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Yoani e as besteiras que rodam na internet

O PoPa gosta destas coisas que rolam pela internet e gosta de buscar as fontes das informações, para conferir origens e coisas que tais.

Em um post abaixo, alguém colocou um comentário sobre Yoani, que o PoPa gostaria de relatar aqui, como faz o RA - ele em vermelho, o PoPa em preto:

Vítima ou farsa? Não sei mais o que pensar:
http://www.heitordepaola.com.br/

Será lançado hoje, no Auditório d’O Globo, o livro De Cuba com Carinho, de Yoani (ou Yoanis) Sánchez, a ‘superblogueira’ cubana que consegue burlar todas as diretivas do Partido Comunista Cubano quanto ao uso da Internet. Consegue mesmo? É autêntica a moça? Ou não passa de uma impostora e seu blog Generación Y de um embuste genialmente montado pelo aparelho de desinformação da DGI - Dirección General de Investigaciones - o KGB cubano?
...
Não é ao menos estranho que um regime que faz o que bem entende com os opositores, conta com quase total apoio internacional inconteste para prender, matar, raramente exilar qualquer um dos cidadãos, que tem leis estritas sobre o uso da internet, proíbe computadores pessoais, principalmente laptops e notebooks [atualizando: Cuba não proibe computadores, apenas os torna proibitivos pelo preço e controle de mercado], permita que esta moça continue impunemente comandando um blog oposicionista?

Bem, pode parecer estranho a nós, como certamente deve ter parecido estranho aos estrangeiros a ousadia dos autores do Pasquim, das letras de Chico Buarque e dos arroubos de da Silva quando sindicalista, durante a "ditabranda". Afinal, faziam isto em um regime totalitário, que fazia o que bem entendia com os opositores... Na verdade, é muito provável que o regime cubano somente tenha se dado conta do blog de Yoani quando tarde demais, já conhecido e respeitado em todo o mundo. Podem deixá-la presa na ilha, mas prendê-la na cadeia? Sob que acusação, já que ela não promove nenhum tipo de subversão ou incita revolução em seus posts? A tal "comunidade internacional" não aceitaria uma prisão arbitrária dessas. Azar, Raúl! Passou dos teus limites...
...
Segundo levantamento feito pelo site de oposição NOTICUBA, Yoanis vive em Nuevo Vedado numa confortável residência com telefone e serviço de internet, única cubana com liberdades para utilizar o serviço de internet sem interrupções, e que jamais foi objeto de perseguição ou maltrato e muito menos detida, pelo que desconhecem o porquê de sua presença como opositora.

O site NOTICUBA não tem este tipo de notícia sobre Yoani. Aliás, tem notícia sim, mas apoiando Yoani (aqui): "Pero Yoani Sánchez, además de hacer un blog con calidad, da la cara y el nombre y eso es lo que la hace diferente. No obstante, Yoani, a pesar de criticar al régimen, dice no considerarse una disidente. Puede que ese sea el principal motivo por el que la prensa extranjera prefiere protestar por ella y no por otros, cuando los censores de CENIAI, y a veces los de ENET, bloquean su blog".
...
Não existe nesta maldita história escrita com o sangue dos mártires há cinqüenta anos, nenhum FATO semelhante ao desta blogueira que tivesse ficado impune. A forma arrogante como ela refere ter deixado a delegacia quando foi intimada “apenas” para ser notificada de que não poderia realizar o encontro dos blogs é por si só, um fato alarmante. Não se conhece um só opositor que tivesse sido tão desaforado com os interrogadores e que não tivesse – no mínimo – levado uns bofetões de arrancar os dentes e em seguida jogado no calabouço da Villa Marista. Mas Yoani disse o que quis e saiu ilesa, inclusive saudada pela rede inteira como “heroína”. Agora afronta ninguém menos que a filha do ditador hereditário substituto e não passa nada?

Yoani não é a única que critica o governo e permanece relativamente a salvo. O regime escolhe suas vítimas e isso não inclui todos os jornalistas de oposição que existem por lá. Mas dá para sentir o ranço da inveja nestas linhas. Sim Yoani é saudada na rede inteira como heroína, pois é isso que ela é. E, como heroína, o regime a respeita. Também respeita porque Yoani não provoca reações ao regima, não se denomina dissidente. Defende o software livre, como todo socialista. Quer um pouco de liberdade na ilha sequestrada. Quer o direito de ir e vir. Como o que nós temos e tínhamos durante a "ditabranda"...

O texto é maior, alega que ela consegue conectar-se indefinidamente à rede. Quem acompanha o site dela, sabe que as atualizações são muito espaçadas e que ela não modera comentários. O que parece coincidir com o fato de que ela conecta-se em hotéis e cybercafés. Estranho? Pagando, aqui e lá, se consegue... E se ela for uma agente do governo, que diabos de governo é este que diz o que não gostaria de ouvir?

Declarações de Evo Morales

Em suas leituras matinais, o PoPa leu, no El Heraldo, que "o presidente boliviano Evo Morales pediu a Barack Obama que devolva a democracia a Honduras e, com isso, dignifique o Prêmio Nobel da Paz que recentemente lhe outorgaram". Tá mascando demais, Evo! Para que Obama possa devolver alguma coisa, é preciso que ela tenha sido tirada por ele e não foi isso que aconteceu em Honduras, gostem os bolivarianos ou não.

Disse mais: "Que justifique e dignifique o Prêmio, devolvendo a democracia a Honduras, levantando o bloqueio econômico a Cuba, retirando todas as bases militares do mundo e acabando com a intervenção militar no Afganistão e no Iraque". Os efeitos desta folha são devastadores!

Amanhã começa o governo de conciliação em Honduras. Mesmo sem Zelaya, cujo retorno ainda não foi decidido pelo congresso. Se tudo der certo, sai Micheletti e entra um governo de coalizão que, muito provavelmente, não terá Zelaya. Este governo será reconhecido pelo mundo civilizado, então, como ficará a diplomacia brasileira que já declarou que não reconhece nenhum governo sem Zelaya? Feio, né?

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Ainda Honduras

Pois os negociadores de Zelaya conseguiram que fosse o congresso, e não o judiciário, a definir sobre a volta de Zelaya. Estavam convictos que conseguiriam o retorno do meliante. Mas o congresso hondurenho não parece estar tão seguro de que seja a melhor opção, o retorno de Zelaya. Os gringos já deram sinais de que aceitarão qualquer posição do congresso, o que fez com que Zelaya já esteja falando que o acordo não valerá se o congresso não o reconduzir ao cargo. Este é o democrata Zelaya! O que aceita uma decisão dos representantes do povo, desde que seja favorável a ele.

Imagem: Zelaya e um "seguidor", segurando um livro para ele. Notaram como tem gente que segura coisas para ele, de maneira subserviente?

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

A compra dos jatos - Outras razões


Em suas leituras matinais, nesta cinzenta manhã de finados, o PoPa leu, no Estadão, uma interessante entrevista com Ellen Tauscher: subsecretária de Estado para Controle de Armas e Segurança Internacional dos EUA. Entre outras coisas, ela afirma que é o melhor avião, com a melhor tecnologia, transferência completa. É importante salientar que a França não detém toda a tecnologia dos Rafale e não pode, consequentemente, fazer esta transferência diretamente.

À pergunta "Os EUA ficariam decepcionados se não ganhassem a concorrência?", ela respondeu:

Claro que sim. Mas sabemos que há várias razões para as pessoas tomarem decisões, que não são a qualidade do produto e os detalhes específicos do acordo. Nos méritos do acordo, nós temos o melhor avião, a melhor transferência e a melhor parceria estratégica. Nós vamos continuar amigos do Brasil se não ganharmos, mas, francamente, seria uma pena o Brasil não levar o melhor avião e a melhor oportunidade. Impossível leigos saber qual o melhor, mas a secretária tem razão ao afirmar que "Não estamos confusos sobre o que oferecemos; ainda temos o melhor avião, a maior empresa aeroespacial do mundo e ainda somos os Estados Unidos da América; acreditamos que, no fim, esses são os parâmetros."

Várias razões. Ela conhece o produto que vende e conhece o Brasil. Vamos ver no que vai dar esta queda de braço, já que Obama entrou na parada.


Imagens: no alto, o
Rafale e embaixo, o F18.

domingo, 1 de novembro de 2009

Honduras e as declarações d"o cara"

Se ficasse pela imprensa brasileira, tudo bem, pois nosso povo já está acostumado às declarações furadas e sem ligação com a realidade. Mas saiu no El Heraldo: "O senso comum prevaleceu, que é fazer um acordo, convocar eleições em Honduras e voltar à normalidade". Convocar eleições???? Que papo esquisito é esse? As eleições estão programadas e marcadas há muito tempo, como determina a constituição hondurenha. Ou ele estaria sugerindo convocar novas eleições, com a tal quarta urna?

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Yoani Sánchez e a proibição de reunião de blogueiros em Cuba

Ela fala sobre a impossibilidade de reunir-se para divulgar as tecnologias de blogs para que os cubanos possam conhecer maneiras de blogar. Trata-se da intenção que os blogueiros cubanos tiveram para fazer uma espécie de evento onde trocariam idéias. Pedida a necessária licença para reunir-se, foram proibidos pelo regime dos Castro.

"Neste momento, creio que há muitas pessoas que têm algo para contar, que querem começar a escrever e estão sensivelmente paralisadas um pouco pelo temor de represálias..." "Então eu gostaria, com esta mensagem, que mando como uma garrafa ao mar, a todos os blogueiros do mundo e dizer-lhes: existimos, necessitamos sua ajuda, necessitamos conhecimentos técnicos, bibliografia, idéias para saltarmos a censura e, sobretudo, muito apoio, muita solidariedade, para não sentirmos que estamos sozinhos..."

Se você não conhece o blog da Yoani, vale a visita ao site traduzido por Humberto Sisley de Souza Neto (http://www.desdecuba.com/generaciony_pt/). Lá, como no original, os posts não são moderados, fazendo com que apareçam os esquerdistas de plantão, falando mal de Yoani e seu blog, usando de uma liberdade que a própria blogueira não tem. Apareçam, comentem. Pelo menos para que Yoani não sinta que está sozinha no mundo!

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

E o pré-sal ,como fica ?

O Cachorro Louco fez um comentário interessante no post sobre biodiesel: E o pré-sal, como fica? Afinal a redenção do Brasil, segundo afirmou o governo, virá do pré-sal. Passaríamos a viver de brisa só com o lucro do pré-sal. Este dinheiro daria para trezentos milhões de bolsa -familia. Causa estranheza o governo metendo a mão neste assunto. Com certeza tem "coisa" por trás.

Na verdade, só o que sabemos sobre o pré-sal, é o que diz a propaganda do governo. Faltam detalhes técnicos do óleo, do ponto de equilíbrio dos poços, dos investimentos em pesquisa que ainda são necessários e muita coisa mais. O Pré-sal não é algo simples, já que está em profundidade muito grande, com uma parede de rocha ainda maior. O PoPa acha que é algo interessante para ser pesquisado e o governo fez, pelo menos, uma grande bobagem ao limitar a pesquisa e prospecção ao nível público, sem abrir para as grandes empresas. Talvez até tenha sido uma estratégia, pois também não sabemos se estas empresas estariam interessadas no assunto. Afinal, gastar montanhas de dinheiro para tirar óleo em vinte anos, não é uma estratégia muito interessante para quem tem acesso a fontes mais simples, baratas e imediatas.

Para o Brasil, que não é autosuficiente em petróleo (não é, apesar de propaganda em contrário), pois precisa importar petróleo leve para auxiliar no craqueamento do nosso petróleo pesado, pode ser uma boa linha de P&D, mas a cautela manda que não seja investido mais que o razoável neste futuro incerto. O governo está utilizando o pré-sal (tem mesmo este hífen pelas regras novas?) como propaganda política e isso nunca é saudável!

Se o biocombustível é uma opção ao pré-sal? Provavelmente, também depois de muita pesquisa, pois o custo ainda é elevado, em comparação com o diesel craqueado do petróleo. Mas é preciso considerar que no perfil do craqueamento brasileiro, precisamos fazer gasolina em excesso para termos a quantidade de diesel que precisamos, o que resulta em exportações de gasolina a baixo custo (sabia disso?). Somente ano passado, exportamos 1,9 milhão de toneladas de gasolina (pura, sem mistura de álcool) a um preço médio de R$ 1,50/litro (dados aliceweb do MDIC). Este ano, até setembro, a quantidade exportada já chegou perto do ano passado (1,4 milhão de toneladas) mas a um preço ridículo: menos que R$ 0,83! Tá bom assim?

Com o biodiesel, poderemos processar menos petróleo, resultando em menos sobra de gasolina. Isso como regra geral, pois é mais complicado do que parece.

Enquanto isso, mantemos o percentual de 25% na gasolina vendida nos postos, causando um acréscimo do álcool hidratado, pela falta do produto. Não é necessária - economicamente falando - a adição desta quantidade de álcool na gasolina brasileira. A quem interessa? Quem se beneficia de nossa gasolina barata?

O mais estranho desta equação, é que o grande comprador de gasolina brasileira é Antilhas Holandesas (61%). Bem, talvez não seja tão estranho, pois as Antilhas são especializadas em importar petróleo venezuelano e refinar em seus portos, para posterior venda. Deve ser um bom negócio comprar a gasolina brasileira a este preço e revendê-la na Europa... EPA! Bom negócio?

Mas o menor valor pago é para a Venezuela, R$ 0,72/litro e a mais cara, para Angola. Valores FOB, nada a ver com distâncias ou meio de transporte, portanto.

Este assunto valeria uma análise mais profunda, mas o PoPa é um pouco preguiçoso, mesmo.

Imagem: onde fica o pré-sal. Observe que, sem considerar o oceano, existe uma camada de 4 a 5km a ser furada para chegar ao pré-sal.

O que há de errado com o Paraná?

O Paraná é uma terra fantástica, com um povo plural, das mais diversas origens, com riquezas naturais, belas paisagens e uma terra de oportunidades e desenvolvimento.

Então, o que significa a presença de um ignorante no governo? Hoje, o PoPa estava lendo o Estadão online, e soube que ele fez mais uma das incontáveis bobagens, atribuindo o câncer de mama em homens à homossexualidade. O pobre secretário da saúde tentou apagar o fogo, mas o estrago já estava feito. Imaginem um homem hétero, de origem humilde, acometido deste mal. Qual será a reação dele e de sua família? Buscará tratamento ou ficará escondido, à espera da morte, com vergonha?

O que aconteceu com o povo paranaense que manteve esta criatura no poder. O que passa pela cabeça de um governante que faz tão pouco da vida humana, não resistindo a uma brincadeira sem graça e sem propósito. Afinal, por que ele fez este comentário se - obviamente - é ignorante no assunto?

Em um evento criado para divulgar ações do governo para controle do câncer de mama, ele saiu-se com esta pérola: "A ação do governo não é só em defesa do interesse público. É da saúde da mulher também. Embora hoje o câncer de mama seja uma doença masculina também. Deve ser consequência dessas passeatas gay". Não, governador, não é de hoje que é uma doença masculina, também. Pouco conhecida e pouco divulgada, talvez.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Biodiesel 1

O PoPa andou ocupado toda a semana passada. Em Curitiba, ouviu muita coisa sobre biodiesel e ficou ainda mais convencido que o sistema precisa ser muito trabalhado, para que seja algo de interesse do País. Afinal, o PoPa não é favorável a nenhuma coisa que seja compulsória, a nenhum produto que tenha seu mercado cativo, independente da capacidade de manter-se sozinho, sem ajuda do governo.

Por exemplo, atualmente, o biodiesel é feito 80% de soja. Com o sistema de leilões, as empresas vendem o biodiesel (a ser fabricado) à Petrobras por um determinado preço. Com a volatilidade do preço internacional da soja, quem garante que esta empresa poderá entregar o produto pelo preço acordado? Ninguém! E aí começam os problemas. E por que a Petrobrás (na verdade, é outra empresa, mas com controle da própria) tem sua própria usina de biodiesel e participa dos leilões? Se fosse para desenvolver tecnologia, até seria interessante, mas não parece ser esta a motivação da estatal.

O governo pretende fazer com que o biodiesel não sofra do problema do álcool, que ficou apenas nas mãos de grandes produtores e criou um "selo social" para o biodiesel, fazendo uma renúncia fiscal para o produto que tiver sua origem em propriedades da agricultura familiar 50%, 10% e 15%, respectivamente para as regiões Nordeste, Norte e Centro Oeste, Sul e Sudeste. Todos lembram da euforia do governo de Da Silva com a mamona. Qual foi o resultado? Zero! Agora, "descobriram" o óleo de palma (dendê) e estão incentivando o povo do Norte a plantar. Esta é uma opção que parece ser interessante mas, novamente, faltam pesquisas adequadas, já que a torta resultante é tóxica e o óleo não pode ser usado puro para a produção de biodiesel, não podendo passar de uns 15% na mistura. Aliás, a lei do Combustível Social, engessou o sistema em apenas duas culturas: palma e mamona, deixando de lado outras opções da agricultura familiar, como o pinhão manso, o girasol e tantas outras.

O PoPa vai voltar ao assunto biodiesel. É um assunto interessante que está sendo utilizado politicamente pelo governo. Não deveria, pois pode transformar um programa interessante em um desastre econômico e até ecológico.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Quase insignificante

O PoPa não estava prestando muita atenção no Bom Dia Brasil agora a pouco, mas ouviu que algum membro do comitê olímpico internacional disse que o que aconteceu no Rio era quase insignificante frente aos atentados terroristas de Londres, em 2005. EPA! Comparar eventos isolados não é a mesma coisa que comparar situações! O Rio vive diariamente uma guerra muito pior que as ações terroristas londrinas. O abate do helicóptero foi apenas uma ação dos marginais. Um pouco mais midiática, talvez, mas nada de muito maior do que o que vem sendo feito...

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Não chorou, mas lamentou...

O PoPa queria abrir uma bolsa de apostas para saber quanto tempo demoraria para o Suplicy chorar. Em nota a imprensa, Suplicy, ele mesmo, declara: Vários senadores foram entrevistados com bom humor. Todos eles receberam bastões luminosos, imitando super-heróis. Aceitei a brincadeira. Mas eu não deveria ter feito aquilo. Deveria ter dado apenas a entrevista. Mas aconteceu. O que posso fazer?

Em outra parte da nota:
“Fiz o apelo para Emílio Surita e Alan Rapp para não colocarem aquela parte que gerou a polêmica. Eles resolveram atender ao meu pedido, sobretudo porque afirmaram que de maneira alguma tiveram a intenção de provocar qualquer ofensa ou diminuição da minha imagem ou do Senado Federal”.

Ora, senador, não diga - e não faça - bobagens... Sabrina nem é tão bonita assim, que possa convencer um homem velho a ser palhaço em público.

E qual é a diferença entre aparecer de cuecas nos jornais e na TV? É que esta, o povo assiste...

sábado, 17 de outubro de 2009

La Diablada


Imaginem o presidente do Brasil reclamando do Uruguai se a miss deles aparecesse vestida de gaúcho. Não há o que reclamar, pois muitas das heranças culturais de nosso continente, não reconhecem as fronteiras oficiais, sendo o gaúcho um personagem do pampa, que inclui Argentina, Brasil e Uruguai. A "Diablada puneña", é uma dança folclórica, que inclui vestimentas típicas e é característica da região andina.

A foto mostra a miss Peru com o traje típico da Diablada, e fez a tal dança. Pois não é que Evo Morales ficou indignado, dizendo que a dança era propriedade da Bolívia? O mais interessante, é a declaração que a miss fez à imprensa: "A Diablada é o que une os dois países. Somos irmãos, estamos praticamente juntos, temos quase os mesmos costumes e culturas, mas há problemas mais difíceis para solucionar ou brigar. Creio que este tema deveria parar porque não se pode perder a tolerância, o respeito entre ambos países por coisas assim. Esta é uma forma de divulgar a Diablada peruana e boliviana". Esperta, a guria! Pelo visto, esta não leu apenas o Pequeno Príncipe...

Imagem: a bela Karen Schwarz no traje típico da Diablada.

Negociação em Honduras

De volta à mesa de negociações, depois de um teatrinho de abandono, os representantes de Zelaya declararam que não querem que seja a justiça daquele país a analisar - sob a ótica das leis [deles] - a volta de Zelaya ao poder. "a restituição deve ser discutida no congresso e não na suprema corte" disseram. A diferença é que em um lugar a lei teria que ser cumprida e no outro, a política seria o mote.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Suplicy e as cuecas vermelhas

Esta foto, o PoPa catou no Reinaldo Azevedo, que comenta sobre a relação entre o pt e as cuecas. A imagem vale mais que mil palavras!

O PoPa está quase abrindo uma bolsa de apostas para saber quando ele vai chorar em plenário depois de ser criticado por fazer papel de bobo...

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Margarita Hilton Hotel

Em alguns dias, vai chamar-se algo como Alba Margarita... Chávez expropriou o hotel, com base na má manutenção que a empresa estaria dando ao complexo turístico. Capitalistas, fujam da Venezuela enquanto é tempo!!!

Justiça divina?

A seleção de futebol hondurenha está no mundial. Venezuela, Bolívia e Equador estão fora! Os bolivarianos se deram mal...

Mensaje de Yoani Sánchez a ceremonia de premios "María Moors Cabot" en la Universidad de Columbia.

Claro que ela não foi autorizada a receber seu prêmio, como não foi autorizada a visitar o Brasil. Por aqui, o cara não moveu uma palha para permitir a visita da blogueira. Mas, esperar alguma ação deste tipo do democrata? Demais!

O prêmio Maria Moors Cabot é o mais antigo prêmio internacional de jornalismo e é dedicado a jornalistas ocidentais, pela Universidade de Columbia (USA). Yoani, além de não ter seu visto de saída aprovado, está com celular e fone fixo sem sinal...

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Che, o filme

Na última Veja, uma entrevista muito interessante como o diretor Steven Soderbergh, de filmes tão interessantes como Erin Brockovich, Traffic e o recente The Informant!, além, é claro das duas partes de Che:

Veja pergunta: Che é uma visão no mínimo parcial da Revolução Cubana, uma vez que não mostra suas repercussões desastrosas, presentes até hoje no continente.

O diretor responde: Mas é preciso falar delas? Elas não são conhecidas o suficiente? Parece claro que Cuba estaria muito melhor hoje sem a revolução - e parece também que o espectador em geral sabe que essa é uma ideologia que, além de ter acarretado e continuar a acarretar milhões de vítimas, recaiu sempre em todos os erros que atribuía ao capitalismo. Não sou comunista nem socialista e, como americano sem ascendência latina, não tenho motivo seja para idealizar seja para demolir Che Guevara. Compreendo que este seja um tema que suscita muito calor na América Latina. Mas, para mim, é um personagem.

... em geral sabe... Sabe?

Ignorância do brasileiro


Não, o PoPa não está falando dos analfabetos mas da população em geral, principalmente da que se julga mais inteligente que a média. Hoje, o PoPa leu uma matéria sobre um menino de seis anos, estudante de Nova Iorque, que está detido por 45 dias, pelo fato de ter levado uma faca para dentro de aula. A faca, na verdade um conjunto de acampamento de faca colher e garfo, está enquadrada na tal tolerância zero de lá. Nada de facas no colégio. Imaginem se ele pichasse a escola...

Mas o que chamou a atenção do PoPa foram os comentários.

Um fala que "se não me engano, os brasileiros rejeitaram anos atrás, uma lei que restringe o controle de armas". Não, a lei foi feita e o controle de armas brasileiro é severo. O que houve foi apenas uma consulta de um único artigo da lei, que pretendia impedir todo e qualquer cidadão de ter armas.

Outro compara o pobre Zachary com um estuprador e assassino brasileiro e muitos tentam comparar os EUA com o Brasil. Houve uma brincadeira, chamando o guri de um "cereal killer", mas foi corrigido por outro que disse ser o correto "serial"... ainda, um esperto diz que americano burro é pleoanasmo (sic).

Este é o padrão brasileiro de pessoas. Não ignorantes, não miseráveis, mas pessoas com acesso à internet e que leem o Estadão! O que esperar do resto?

O PoPa acredita que a escola exagerou na dose, principalmente ao dar publicidade do fato - mas isto o PoPa não sabe se foi feito pela mãe do "malfeitor"... De qualquer maneira, seria interessante uma política similar em nossas escolas - não apenas as públicas - para que se desse um basta ao vandalismo, à proteção exagerada do ECA e, principalmente, se valorizasse mais a vida, os bens públicos e o futuro das crianças. Talvez os gringos exagerem na dose, mas Nova Iorque é, hoje, uma cidade mais segura que o Rio de Janeiro. Lá, eles tratam crianças com pequenos problemas como marginais. Aqui, tratamos marginais com grandes problemas, como crianças!

Imagem: o perigoso bandido e sua arma

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

ZH e as denúncias contra Yeda

Pois as coisas estão ficando interessantes nos últimos dias. O PoPa leu, no site do Políbio Braga (encaminhado pela Rejane [Mel], pois este não é o jornalista preferido do PoPa. Mas a matéria é boa!) que havia um golpe em andamento no Palácio Piratini, enquanto a governadora estivesse nos EUA. Coisa de capa e espada que o PoPa acredita que não daria certo. A história do Políbio está aqui. Bem, o tal vídeo que "prova" o caixa 2 de Yeda é tão estranho que a ZH retirou-o do seu acervo, mas esqueceu de tirar os links. Aqui.