quinta-feira, 9 de julho de 2009

Lá, como aqui

O presidente do Copemh de Honduras - o Cepergs deles - Eulogio Chávez, disse que os professores manteriam a greve, porque não reconhecem as autoridades nomeadas pelo presidente Micheletti. Foi adiante, e disse que os professores impedirão que se usem as instalações dos colégios para as eleições gerais, caso não se restitua Zelaya em suas funções. Interessante...

Um comentário: