domingo, 15 de março de 2009

As vantagens de da Silva

Chávez está centralizando o poder na Venezuela. Agora, tomou conta dos portos e aeroportos e não vai permitir que os governadores cobrem taxas sobre as movimentações portuárias. Por aqui, há muito tempo a centralização mantém os estados à míngua, com todas as taxas e impostos indo para o governo federal. Um estado - que deveria ser federado - fica apenas com o icms e alguma coisa de taxas menores. Quase nada. O sonho de Chávez.

A centralização do governo, no Brasil, criou um monstro enorme, gordo e preguiçoso, pois seu manjar está sempre ali disposto, para que dele se lambuze e se empanturre. Ao chegar a mais de 36% do PIB com impostos e taxas, o Brasil estrangulou a capacidade de produção de sua própria gente. Ao mal utilizar este dinheiro, reduz a eficiência e nos mantém "deitados eternamente em berço esplêndido".

A reforma tributária poderia resultar em alguma melhora neste sentido mas, com o congresso que temos, o que esperar dela? Melhor que não a façam pois ficaria ainda pior, com certeza!

Um comentário:

Charlie disse...

Um dos grandes males deste país é forma como o país é organizado, é a União. No caso, vence a região melhor representada, e não aquela que mais produz e gera riqueza. A União serve aos nordestinos, basicamente, por mais que esta frase soe preconceituosa.

E reforma tributária, para um parlamentar, significa apenas uma coisa: mais dinheiro.