quinta-feira, 12 de março de 2009

Fazendeiro Sem Terra

Nas leituras matinais do PoPa, ele leu uma interessante reportagem do Globo.com, sobre o mlst, uma variante do mst. Pois o dirigente maior deste outro bando de baderneiros já teve identificada a propriedade de duas fazendas em Pernambuco! Como o movimento está sendo investigado sobre repasses feitos pelo Governo Federal e não comprovados (algo perto de quatro milhões de reais), estes bens serão indisponibilizados:

Os auditores já consideram que não haverá como garantir que o MLST e Associação Nacional de Apoio à Reforma Agrária (Anara), ligada ao movimento, garantam a devolução do dinheiro. Por isso, o TCU determinou o levantamento dos bens de Maranhão. Duas fazendas em Pernambuco já foram identificadas.

Mais um pouco sobre este grupelho: a sede social da ANARA (espelho do movimento e seu "caixa") é em um estacionamento! E o INCRA largou toda essa grana sem nenhum tipo de controle.

O mal que o pt causou ao País será sentido nas próximas gerações, infelizmente. Será um impacto muito maior que o da "ditabranda"...

Imagens: Bruno Maranhão, líder do mslt e a casinha de sua família. Um magnata controlando entidade que invade, promove baderna e, de quebra, recebe uma grana preta do governo (site Revista Época).

2 comentários:

Charlie disse...

Surreal. Aquela ONG para observar e monitorar "movimentos sociais" me parece cada vez mais necessária.

Stenio Guilherme Vernasque da Silva disse...

Meu amigo,
Como é a manchete da Veja: "O Bolsa Baderna"....