sábado, 14 de março de 2009

Coisas do capitalismo...

A criatividade humana precisa de desafios. E estes desafios demandam que os homens precisam ser livres para criar. Uma equação bem simples, mas que ainda não foi bem compreendida por muitos que se dizem socialistas. Pois bem, o PoPa tem sua própria definição de socialismo: o bem estar para todos os que trabalham, se esforçam e veem o resultado de seu trabalho prosperar. Poder aspirar com coisas novas, coisas boas. Poder sonhar!

Quem pode saber para onde está indo a América Latina com estes líderes atuais? Certamente estaremos cada vez mais longe da qualidade de vida dos países desenvolvidos. E não precisamos falar dos EUA. A Austrália tinha tudo para não dar certo. Mas, contrariando as expectativas, a qualidade de vida deles é bem superior à nossa. E eles não são um "império"!

Imagem: EFIJY, um concept car da Austrália, baseado em um antigo: http://www.holden.com.au/www-holden/action/conceptcar?modelid=20001

3 comentários:

Charlie disse...

A fórmula é simples: liberdade + liberdade. Liberdade para produzir, vender e comprar. Liberdade para dispor da própria riqueza acumulada da forma como melhor entender. Liberdade para conduzir a própria vida. Liberdade até para ser idiota e tomar decisões prejudiciais a si mesmo. E usar como única limitação a própria liberdade, a liberdade do próximo.

zefirosblog disse...

"Certamente estaremos cada vez mais longe da qualidade de vida dos países desenvolvidos. E não precisamos falar dos EUA. A Austrália tinha tudo para não dar certo. Mas, contrariando as expectativas, a qualidade de vida deles é bem superior à nossa."

Muito bom.

FENIX disse...

Estão ouvindo este som? Uma espécie de zumbido incessante que incomoda sem que se saiba a origem?

É o som da verdade querendo romper o espesso manto de mentiras tecido pelo PT e seu desgoverno.

E a atmosfera. Estão sentindo? Algo inexplicável no ar. Algo que, por desconhecido, gera grande insegurança e inquietação.

É o principio do começo do fim.

Depois de décadas reinando, a mentira e o engodo parecem ceder à imparcialidade da verdade.

Lentamente, quase despercebidamente, não fosse o incomodo que gera nos estrategistas do engano.

Aos que sentem, ainda sem saber ser bom ou ruim, ou identificar a fonte, fica o gosto desconhecido a alimentar a imaginação, prospectando o futuro.

Está próxima a hora do evento sem retorno. São as dores do parto tardio, pós-maturo e os gemidos que antecedem a chegada do rebento.


"LIBERTAS QUAE SERA TAMEN"