quarta-feira, 9 de setembro de 2009

A falácia da preservação ambiental

Palavras do Ministro da Agricultura: o Brasil está praticamente desaparecendo em meio a reservas ambientais e indígenas, áreas de preservação e áreas consideradas prioritárias. 70% do território brasileiro não pode ser utilizado para qualquer tipo de produção. 6% do território nacional são utilizados para o cultivo de grãos. Isto foi dito no Seminário Código Ambiental Brasileiro - Pacto Federativo Ambiental Descentralizado, em Brasília.

De fato, a área destinada à produção de grãos no Brasil é bem menor do que poderia ser e, em alguns casos, atinge áreas consideradas sensíveis e que deveriam ser melhor trabalhadas. Impedir o trabalho nelas, no entanto, é algo muito errado, pois o Brasil precisa desta produção. Consideremos, por exemplo, as áreas de pequena propriedade no Oeste Catarinense. Caso as regras estabelecidas fossem cumpridas, todas aquelas propriedades deveriam para de produzir. O mesmo pode ser dito em relação à maioria das pequenas propriedades de Canguçu e toda a área de arroz do Sul do RS. Qual seria o ganho real para a sociedade? Importar arroz, milho, frutas, carne suína? Considerando-se o mundo como uma coisa só, a importação estaria garantindo a qualidade de vida de todos? E o milho importado dos EUA, por exemplo, faria algum bem à humanidade? O arroz importado dos países da Ásia, garantiriam melhores condições de vida aos brasileiros?

Vamos parar de discutir bobagens e produzir o que precisamos! Com respeito ao meio ambiente, mas com maior respeito ainda ao ser humano.

Um comentário:

Lord disse...

Injustiça! Visitem os restos mortais de um blog !
Este blog foi fechado pelo wordpress a mando da poderosa Petrobrás, visitem os restos mortais
http://petrobrasdadosefatos.wordpress.com/
Hoje foi ele amanhã seremos nós!