sábado, 26 de setembro de 2009

Brasileiro em Honduras tem permissão para deixar embaixada

A manchete do site de ZH parecia indicar que o governo Micheletti tinha autorizado o diplomata Resende a sair da embaixada. Mas não era bem isso, já que a permissão veio do chanceler brasileiro... Ao sair, Resende declarou: Estamos sitiados. Não temos telefone, estamos totalmente isolados. O PoPa sugere que ele peça emprestado o celular do Zelaya, que parece ter créditos infinitos.

Imagem: da ZH. Zelaya e seu inseparável telefone celular. Ainda bem que os telefones da embaixada estão cortados. Nossa conta seria enorme!

2 comentários:

Blog do Ferra Mula disse...

Telefone por satélte, como o Chavez mesmo disse, que só se comunica com Zelaya por este tipo de telefonia que é mais dificil de ser interceptado.

Queria que o exército hondurenho entrasse na embaixada e tirasse esse vagabundo de lá na marra.

Seria a desmoralização total desses 3 patetas brasileiros Lula, o zé fuinha do Amorim e o boca de burro do Marco Aurélio.

PoPa disse...

Os telefones via satélite que conheço são grandes e com grandes antenas. Esse que Zelaya está permanentemente usando é muito pequeno para ser um destes. Mas, desmoralizados os patetas já estão. Agora, precisam de uma saída honrosa que está cada dia mais distante.