domingo, 11 de janeiro de 2009

"trabalhadores"

Pois esta semana, os carnavalescos pelotenses ganharam da população em geral. Em vez de respeitar a lei do silêncio após as 22:00h, a prefeitura fez um acordo para que a tortura siga madrugada adentro. A alegação dos carnavalescos é que os componentes das escolas são trabalhadores que não podem chegar ao barracão antes das 19:00 e teriam pouco tempo para ensaiar. Mas o PoPa ficou com uma dúvida: trabalhadores ficam batucando até a uma hora da madrugada? Até chegarem em casa, já são mais de duas horas. Trabalhador de verdade está acordado as 6:00, no máximo as 6:30... com absoluta certeza, os vagos vão até meio dia na cama! Depois, uma saidinha para tomar uma "ceva" ou uma "branquinha" com os amigos.

E se, pelo menos, fosse uma música agradável, até daria para aguentar, mas o PoPa - que é um trabalhador - não consegue dormir antes de terminar a tortura carnavalesca... batuque da pior qualidade!

É uma minoria mandando na maioria.

2 comentários:

charlie disse...

É um absurdo. Quando o carnaval entra em cena, a lei sai sambando junto. Só quem vive perto dos tais barracões sabe o que é o volume do negócio. Basicamente, torna o ato de dormir algo miserável.

Se querem fazer a tal algazarra, que a façam longe de um centro residencial. É um absurdo, e uma falta de respeito. E é ilegal!

Na verdade, é Brasil.

paschoal disse...

Pode ser tudo isso que voces disseram mas é, antes de tudo, politicamente correto (na visão distorcida dos fascistas).
E sabem como é né, é moda ser politicamente correto os mauricinhos e as mafaldinhas se "acham" "in" falando algo tipo afro-descendentes, ou comunidades ao invés de negros e favela.
Assim aos trabalhadores verdadeiros só resta pagar a conta...e que conta!