domingo, 4 de janeiro de 2009

Doadores

Entre o simbólico preço de uma libra de arroz racionado ou a enorme “fatia” de nossos salários que levam os que nos governam, somos mais doadores que beneficiados por subsídios. Acabar com eles deveria ser o nosso slogan, não deles.

Ao ler o post de Yoani, o PoPa deu-se conta de que não somos assim, tão diferentes dos cubanos. Por aqui, também damos nossa cota de apoio aos subsídios do governo, sem que isto se transforme em melhoria para ninguém. São as bolsas família, as imensas áreas doadas a indígenas, as cotas nas universidades, a reforma agrária. Tudo "dado" sem que prevaleça uma mínima idéia de melhoria da vida da população - nem dos que doam, nem dos que recebem. Este governo insaciável - segundo nosso próprio presidente - tem que ser reeducado, precisa ser orientado! Mas não será com este congresso que aí está, com estes políticos submissos e sem vontade própria, com a negociação do futuro que se faz diariamente. O PoPa faz parte de uma geração perdida. Perdeu parte da juventude com a revolução militar e segue perdendo com a democracia caolha que a substituiu. Na verdade, nada mudou....

No Estadão: Em Cuba, 90% das terras pertencem ao Estado. Do restante, cerca de 5% são de cooperativas. Os outros 5% estão nas mãos de indivíduos. Esses 10% não-estatais respondem por 60% da produção agrícola do país. Este é o paraíso socilista. Este é o futuro dos latinos que querem copiar este "belo" sistema político...

Um comentário:

Charlie disse...

O último parágrafo é bastante esclarecedor.