quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Farc na França!

Nas leituras matinais do PoPa, ele viu no Estadão a estranha notícia: O governo da França fez ontem mais um gesto no sentido de um acordo humanitário para a libertação dos 45 reféns em poder do grupo guerrilheiro Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Um dia após a decisão unilateral dos guerrilheiros de libertar três seqüestrados [como eles são bonzinhos!], o premiê francês, François Fillon, anunciou que seu país está disposto a receber membros das Farc que venham eventualmente a ser soltos pelo governo de Álvaro Uribe. Na França, a posição de Fillon foi interpretada como um passo a mais para um acordo humanitário - e todos agora aguardam uma posição similar de Bogotá.

O governo colombiano, para quem não sabe, dá salvo conduto para os guerrilheiros traficantes que se entregarem. Querem gesto humanitário maior que este? Se eles [os franceses] querem traficantes por lá, tudo bem! Manda, Uribe! Só que o PoPa não entendeu o que seria a "posição similar" que o jornal se refere. Seria "de quatro"?

5 comentários:

Tosco disse...

Eu adoro a criatividade dos esquerdistas para criar eufemismos. "Acordo humanitário" com narcoguerrilheiros e sequestradores é ótimo! Afinal, a guerrilha só quer o melhor para seus sequestrados, é o governo quem as mantém em cativeiro, não cedendo as suas exigências!

Eu lamento pelas pessoas que foram sequestradas, mas negociação é, ou deveria ser, manobra pra conseguir tempo enquanto se prepara um ataque para resgate e dizimação deste exército de bandoleiros.

Segundo o wikinotícias, existem ainda 30 pessoas sequestradas pelo grupo, e nos últimos dez anos mais de seis mil já foram vítimas. Destas, quase 400 eram CRIANÇAS.

"Acordo humanitário" é o cacete!

Tosco disse...

E acabo de ler no jornaleco da cidade que, enquanto ocorre o "acordo humanitário" um grupo destes vagabundos matou dois policiais enquanto faziam proteção de um grupo de pessoas que iam para uma igreja.

Bom, considerando o estado atual em que se encontra a França, com Paris cercada por um cordão de bairros de imigrantes miseráveis, uns terroristas a mais não vai fazer muita diferença, mesmo.

tita coelho disse...

CREDO popa...essas leituras matinais nos deixam quase com gastrite!!!
beijos

Tosco disse...

Olha só. Leio agora que a pressão internacional para promover um "acordo humanitário" com a bandidagem rendeu um bom resultado: se o presidente eleito e todo seu governo renunciar, eles libertam todos os sequestrados - yo soy la garantia!

Existem vários bons motivo pelo qual não se negocia com bandido.

Carlos Eduardo da Maia disse...

A opinião pública mundial está pressionando o governo francês para libertar Ingrid Betancourt. Sarkô tá topando qualquer parada. E as FARC vão libertar os sequestrados via Chávez. Os amiguinhos sempre se entendem. Já tinha atirado essa pedra, Chávez vai querer ser o libertador de Ingrid. E o Uribe vai passar por idiota.