sábado, 1 de dezembro de 2007

A TEIA DA ARANHA

A turma do MDA, aquele do Rosseto, é o PT que continuou na esquerda. Eles não dizem, mas estão com o Lula do PT atravessado na garganta. "- Não é que o companheiro foi pra lá e esqueceu tudo o que a gente combinou?" Menos mal que, mesmo sem fazer atrocidades semelhantes as que o Olivio andou tentando por aqui, o companheiro chefe garantiu uma boquinha para a tchurma. Mas eles estão sempre tentando e fazendo de tudo para transformar o Brasil da atual república sindicalista numa ditadura de esquerda. São tentativas patéticas as vezes mas nunca é demais ficarmos de olhos abertos. Em Pelotas, como o PoPa já comentou por aqui eles deram uma grana para a Universidade Federal de Pelotas criar um curso de veterinária para os assentados. Só que com as regras deles, do MDA. Vestibular para selecionar os jovens assentados que querem fazer o curso? Não - a seleção vai ser feita por um conselho do MST. Ou seja o fator de decisão não vai ser capacidade mas alinhamento. E o currículo vai ser o já existente na universidade? Claro que não. O que tem lá é um currículo feito pelo opressor. O MST vai fazer um currículo próprio já se sabe com que direcionamento.
Agora eles prepararam outra armadilha, a teia da aranha que eu falo no título. A governadora Yeda, sem dinheiro para fazer quase nada, entre outras medidas, optou em cortar uma fatia respeitável do orçamento da EMATER. Resultado - a direção da EMATER foi obrigada a cortar na carne, demitindo um grande número de funcionários num corte linear. Cortaram-se os aposentados, os maiores salários, sem levar em conta, o que é bom, a posição política. A Nova Classe não foi atingida pelo corte e o balanço de forças dentro da organização se alterou, nada sério ainda, mas se alterou. Agora o MDA oferece uma alternativa para a governadora. Colocar uma grande soma de recursos a disposição da EMATER possibilitando a contratação de 400 técnicos e recompondo a capacidade de trabalho desta organização. Bom, quem deu recursos para a Universidade de Pelotas mas estabeleceu as condições que vocês conhecem, o que é que vocês acham que vai fazer agora? Olho vivo governadora. Dinheiro é bom e pode vir sempre mas se for para transformar a EMATER num braço do MDA no Rio Grande do Sul sujiro que, com a delicadeza que lhe é peculiar, diga o que os meninos do Rosseto podem fazer com este dinheiro.

6 comentários:

Guillermo disse...

"sujiro"????? A direita está muito bem representada...


Eu suGiro que você compre um dicionário.

DÁ-LHE GRÊMIO!!!

CINEMAN disse...

Gostei desta. Eu falei PoPa eles estão atentos. Agora precisamos até de revisor de português porque quanto não dá para contestar as idéias...

Pobre Pampa disse...

Bom, ele leu até o fim e só conseguiu achar um erro de português, não de conteúdo. Mas o PoPa nem questiona os erros de português do chefe, porque sempre achou que este era um problema pequeno. O problema maior está nas idéias do chefe e seus asseclas [estes muito bem treinados e estudados] e não no seu [péssimo] português. E chamar o Cineman de direita, é porque não conhece o cara!!! :-)

Pobre Pampa disse...

Voltando ao tópico, propriamente dito, este é um problema sério. Realmente a Emater passou por uma limpeza brutal com as aposentadorias forçadas. Isso depois de ter sido fragilizada ao extremo durante o governo Olívio. Se a governadora não se cuidar, poderemos ter problemas sérios neste importante setor. É importante que se diga que a Emater não dá assistência a grandes e médios proprietários, mas assiste a todos os pequenos, sejam eles assentados ou campesinos de verdade. Sem ação política, sem interesses escusos, sem proselitismo. Apenas um bom trabalho de assistência técnica. Não de agora, mas de décadas!

Agora o PoPa ficou preocupado: será que escreveu isto aqui direitinho, sem herrus de português?

CINEMAN disse...

A EMATER tem um trabalho sério de extensão rural que começou lá pelos anos cinquenta. Sempre foi bajulada pelos políticos mas sempre teve habilidade para se esquivar. No governo do Olivio a coisa foi um pouco mais pesada, mas ao final a filosofia da organização sobreviveu. Quando se fala em assentados é uma das poucas instituições que tenta dar alguma viabilidade à um projeto que teria tudo para dar certo mas que, por sua concepção ideológica, tem mais de anarquia pseudo-socialista do que de reforma agrária.
A TEIA DE ARANHA do MDA para o governo do Rio Grande do Sul é real. O governo não pode cair nesta armadilha. É melhor uma EMATER enxuta trabalhando nos verdadeiros principios da extensão (é com s ou x?) rural do que uma EMATER cheia de funcionários escolhidos a dedo trabalhando pela anarquia rural.

Toscoman disse...

Nosso bom petista agora tem um nome e mesmo um time. É um progresso, não há se negar! Veremos adiante se ele possui argumentos e consegue sustentar uma discussão sem apelar ao ad hominem e ao baixo nível. Ao menos o português deve ser impecável.. =o]