segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Segunda feira

Garfield sempre dizia que odiava segundas feiras. Não que, para ele, fossem diferentes de qualquer outro dia, mas segunda feira é um dia mais pesado que os outros. Jornais trazem notícias das mortes do trânsito no final de semana (pelo menos 22 no RS, segundo a ZH) e reportagens requentadas, para ocupar espaço.

A Folha informa que, entre as 10 prefeituras que vão receber mais verbas para saneamento e urbanização, seis são do PT. Novidade!!!

E o ministro da educação disse, no Estadão, ao comentar o pífio desempenho dos estudantes no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa): "O que a escola pública é capaz de fazer com um investimento de R$ 170 por aluno, por mês, deveria surpreender tanto quanto os resultados". Ele fala em investimento, mas este recurso deve abranger o custeio, também, o que o transforma em quase nada. E, lembrem-se, o atual governo já está lá há muito tempo. Tempo suficiente para - pelo menos - ter iniciado a virada desta história!

Mas, claro, o Ministro não admite que seu governo tenha alguma culpa, principalmente quando ele avalia que parte do problema é que "nós temos um passado escravista que nenhum desses países [Chile, Argentina, Uruguai] têm, e temos uma tradição republicana muito mais recente". Boa, ministro! Mas o Chile fez sua virada em 15 anos! O que tem a ver a história escravagista e a república com isso? Estamos falando de ensino público básico, aquele que não precisa cotas! Ou será que o ministro culpa os negros pelo nosso baixo desempenho?

E continua a briga pela CPMF. O PoPa apenas acha que Lula do PT está agindo no lado errado da história, tentando convencer senadores da oposição a votar a recriação do tributo, já que tem a maioria necessária entre suas próprias hostes. Se não for aprovada, a culpa será da base governista. Ou não?

2 comentários:

Guillermo disse...

Bah... Larguei!!!

Vou deiar vc sozinho com seus amigos da Veja.

DÁ-LHE GRÊMIO!!!

Pobre Pampa disse...

ok, vou sentir tua falta...