sexta-feira, 3 de abril de 2009

A Reação da Ditadura Cubana

Lembram da peformance artística na Bienal Cubana, onde Tania Bruguera deu um minuto de microfone para que qualquer um fizesse declarações sobre qualquer coisa? O PoPa colocou aqui.

A performance artística não poderia estar concluída, sem a resposta do regime, na voz do Comitê Organizador:

Declaración del Comité Organizador
de la Décima Bienal de La Habana


El pasado domingo 29 de marzo, en el Centro de Arte Contemporáneo Wifredo Lam, varias personas ajenas a la cultura, encabezadas por una “disidente” profesional fabricada por el poderoso grupo mediático PRISA, aprovecharon un performance de la artista Tania Bruguera para realizar una provocación contra la Revolución Cubana. Se trata de individuos al servicio de la maquinaria propagandística anticubana, que repitieron el desgastado reclamo de “libertad” y “democracia” exigido por sus patrocinadores. Hablaron —o actuaron más bien— para las cámaras; y hoy varios medios de la Florida convertían el incidente en una gran noticia. Leia o restante, aqui.

Desgastado protesto de liberdade e democracia... precisa dizer mais alguma coisa?

A declaração de um minuto de Yoani à provocação da artista - o que você diria em um minuto, se te dessem um microfone:

Se me dessem o microfone …diria

Cuba é um país rodeado de mar e é tambem uma Ilha cercada pela censura. No muro do controle informativo, a Internet e especialmente os blogs abriram algumas fissuras. O fenômeno da blogosfera alternativa cresce e já é conhecido por uma boa parte da população cubana. Somos contudo uns poucos blogueiros, porém nossos sítios enfatizam o despertar da opinião cubana.

As autoridades consideram as novas tecnologias como um “potro selvagem” que se tem que domesticar, porém nós, blogueiros independentes, queremos que corra livremente. As dificuldades para difundir nossos sítios são muitas. De mão em mão e graças as memórias flash, os CDs e os obsoletos disquetes, o conteúdo dos blogs percorre a Ilha.

Internet está se convertendo numa praça pública de discussão, onde nós, cubanos, escrevemos nossas opiniões. A ilha real começou a ser uma ilha virtual, mais democrática e plural.

Lamentavelmente, esses ares de livre opinião que percorrem a rede, apenas sopraram sobre nossa realidade vigiada. Não continuemos esperando que nos autorizem a entrar na Internet, a ter um blog ou a escrever uma opinião. Já é a hora de atacarmos o muro de controle.

Suave ela, não? No Brasil ou em qualquer país democrático, esta declaração poderia ser feita por qualquer pessoa, sem que se achasse que é uma "disidente profesional".

7 comentários:

paschoal disse...

Meu amigo POpa, por enquanto, por enquanto estamos com certa liberdade mas, e sempre há um mas, 2010 está batendo à porta e então, com o re-entronamento do apedeuta o povo verá a face verdadeira do socialismo do século XXI, já devidamente implantado no laboratório de testes do foro de são paulo e que é a venezuela.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Esse regime não vai durar muito tempo. Por isso eu digo e repito, os EUA estão errados em impor os embargos. Quanto mais comércio, mais redes, mais consumo, mais mercado e isso tudo vai ser o suficiente para fazer o regime cair. Quer conhecer um país socialista? Não perca tempo e vá a Cuba agora, imediatamente, porque amanhã ela não será mais.

Charlie disse...

Não são poucos os que acreditam que o regime irá simplesmente desaparecer com a entrada do capitalismo na ilha. É um equívoco, o próprio regime está sedento por capitalismo para conseguir respirar. Liberdade econômica não depende tanto de liberdade política quanto se imagina.

Entra a economia de mercado, fica a ditadura política. E o regime agradece.

Charlie disse...

Eis a contribuição da China ao mundo moderno...

Rubin Zaff disse...

Assim que a mumia for sepultada, o povo cubano irá reagir. Eu aposto nisso. Quem tem o carisma e o poder de enganaçao é a mumia Fidel Castro. E quando a peleia começar eu quero me apresentar la, para o combate. Será talvez a ultima guerrinha convencional do planeta, em que se possa lutar e tomar uns burritos ao mesmo tempo. Não vou perder isso de jeito nenhum.

zefirosblog disse...

A dinastia da Ilha pode sobreviver mesmo com a introdução da liberdade econômica, como já foi dito. A China é o exemplo perfeito.

O caso é saber se a população deve pagar por isso, sendo privada desses privilégios que só o livre mercado proporciona. Ou saber se é exatamente por governar uma população privada disso que o regime de Fidel pode cair. O que vemos é que até agora isso não funcionou e o autoritarismo sobreviveu por lá (ainda que graças a gente como o Chávez) Não é algo simples, eu não tenho a resposta.

PoPa disse...

O medo que a revolução instalou na ilha, logo no início, matando a todos que se opuseram - e até alguns aliados - fez com que aquela geração não tivesse condições de se opor ao regime. As demais, foram sendo cooptadas pela máquina, pois ser do lado do regime, era a única maneira de conseguir sobreviver, conseguir bens básicos. E o verdadeiro boicote que a ilha faz, controlando a mídia e não deixando o povo ter internet ou outras fontes de informação, tem mantido os Castro no poder.

Mas a sintomática retirada de cena de velhos aliados de Fidel, não é pura coincidência! Pode estar se instalando uma nova dinastia, que já tem o filho de Raúl como ministro...