sexta-feira, 17 de abril de 2009

Em suas leituras matinais, o PoPa andou lendo na Folha, o que Poupador da Silva andou falando:

"A poupança é para salvaguardar os interesses da maioria da população que não tem muito dinheiro. Para que eles não tenham prejuízo, vamos fazer isso [mudança] com muito cuidado porque queremos preservar o que temos de mais sagrado, que são os poupadores", completou.

"Vou ter uma conversa com o ministro Guido [Mantega, da Fazenda] e vamos discutir sobre isso com carinho. Precisamos proteger os poupadores, mas não podemos permitir que pessoas que tenham muito dinheiro apliquem tudo na poupança".

"Daqui um pouco, as grandes multinacionais vão querer colocar dinheiro na poupança. Precisamos tomar cuidado para não quebrar o sistema que funciona adequadamente".

A poupança é importante para qualquer país. É com ela que se faz os grandes investimentos privados, já que os poupadores colocam este dinheiro a juros e outros o tomam para investir. A poupança brasileira é um pouco diferente, pois a grana não vai para o setor produtivo, mas fica em um limbo pouco esclarecido para a população em geral. A fala de Poupador da Silva, refere-se ao fato de que a poupança é a única opção de garantia para o pequeno. Pensar que as multinacionais iriam querer colocar sua grana ali, é pura bobagem que nem ele acredita. Elas [as multinacionais] preferem os títulos do governo, preferem mandar para suas matrizes, preferem ampliar sua produção. Na poupança? É para rir! Ou chorar, pois os pequenos poupadores vão pagar esta conta, sem dúvida!

Por que impedir que grandes poupadores coloquem seu dinheiro na poupança? Por que não dar uma finalidade mais popular - financiar móveis, motos, carros, por exemplo - para os recursos da poupança? Por que não dar uma destinação ao financiamento do capital de giro das pequenas empresas?

O PoPa sempre pensou que o mais sagrado para um país, fosse o bem estar de sua população, não a grana de seus habitantes.

3 comentários:

Ferra Mula disse...

PoPa, se não existisse internet, papel higiênico para poucos, e isto fosse publicado em jornal como antigamente, não teria coragem de usar o jornal com esta noticia, para
limpar o . . . "nariz".

Parece-me que nem a Parasita da Silva está aguentando mais "ú ómi".

Ontem assistia um filme sobre os ultimos dias da ocupação alemã na Holanda, quando a guerra terminou, prenderam os traidores da pátria e diante da presença de centenas de pessoas eles davam um banho nos caras, despejavam uma caçamba de merda sobre eles.

Não é 51 mas é uma boa, para comtemplarmos os atuais assentados em Brasília com um banho de merda, porque isso tem acabar, tem que chegar a um fim.

CINEMAN disse...

Esta história de mudar a caderneta de poupança é ótima. Como é que eles vão impedir as "multinacionais" de depositarem na caderneta? Criar regras para impedir aselite de usarem a caderneta? Vai ser muito mais simples - criar uma taxa sobre a aplicação que iria, para o governo é claro.

Stenio Guilherme Vernasque da Silva disse...

Amigo:
A verdade "petralha" é paradoxal para quem é honesto.
Mas , tem 35 milhões de parasitas que os mantém lá...