domingo, 12 de abril de 2009

Imputando Indios


Em suas leituras matinais - mais tarde que o comum, nesta bela manhã pascoalina - o PoPa leu uma alvissareira notícia: índios poderão ser processados por crimes comuns, coisa que era quase impossível até agora. A lei que está sendo gestada pelo governo federal, estabelece que os índios não são inimputáveis e têm plena capacidade para compreender o significado de seus atos. Claro, né? Indios com celular, computador, tv via satélite, disposição para brigar por suas [nossas] terras, sabem perfeitamente o que é certo e o que é errado, de acordo com as leis brasileiras. Mas, claro, tem uma coisinha na lei. Segundo o Estadão, "o novo texto exigirá a produção de um laudo antropológico que determinará até que ponto aquele índio sabe que a conduta praticada é criminosa e para investigar se o ato está ou não de acordo com os valores culturais de seu povo. Essas informações serão consideradas pelo juiz na hora de dar o veredicto. Se o ato praticado for ao encontro de seus valores culturais e costumes da comunidade a que pertence, o índio não será punido". Por exemplo, o belo costume de matar criancinhas, existente em algumas "culturas", será tolerado. Seria esta lei, apenas para dar serviço aos antropólogos?

Imagem: Cristiano Zanardi - Agência Bom Dia (peguei daqui).

5 comentários:

Clausewitz disse...

Caro, boa tarde e boa Páscoa. Quanto à esta lei ser de iniciativa do desgoverno só me acendeu a luzinha que o objetivo é materializar a condição de Pilatos por parte deles, visto que o tal laudo antropológico já passou a ser responsabilidade de outrem. Sacou a jogada? ou seja, índio continuará a querer apito e terra e o laudo salvará a pele da cambada pele vermelha e da cambada alma vermelha. É o Brasil...

Pobre Pampa disse...

Boa Páscoa, Claus! Realmente, esta é uma leizinha a mais para dar um ar de legalidade no que estão fazendo nestepaís. Claro que os tais antropólogos serão recomendados pelo governo, ou até farão parte de suas hostes.

paschoal disse...

É meu caro Popa, a coisa vai de mal a pior. A necessidade de abrir novos cargos para futuros cabos eleitorais vai se tornando cada vez mais imperiosa e, a criatividade dos comunas é de fazer inveja a seus predecessores.
Só há um único objetivo daqui para a frente, a recondução do pelego-mor para o terceiro mandato e isso precisa de muitas frentes!

Pobre Pampa disse...

Caro Paschoal, acredito piamente que Indio da Silva não vai querer o terceiro mandato. É demais até mesmo para ele. Mas = esta pode ser a cartada final = por que não ser vice da Dilma?

Charlie disse...

Malíciosa a lei. Se antes a alegação era sinvícula o índio que não tinha capacidade de entender a lei, agora basta discordar da tal da lei. Se, para ele (e para o antropologo) a lei for contra seus princípios de bugre ignorante, então esta lei simplesmente não tem validade.

Criamos uma casta de super-cidadão que está acima de tudo, inclusive da Lei.