quarta-feira, 6 de maio de 2009

Senado - Sem novidades

No Estadão online:

Investigação feita por comissão de sindicância do Senado em quatro contratos de prestação de serviços, que somam R$ 14,2 milhões, detectou indícios de superfaturamento, excesso de pessoal terceirizado, salários acima dos de mercado, além de falta de justificativa para as contratações. As empresas investigadas foram a Aval, a Fiança, a Delta Engenharia e a Ágil. No contrato com a Aval, empresa fornecedora de mão de obra para limpeza, foi constatado superfaturamento de 57%.

"Não diria que são contratos superfaturados. São contratos caros", disse ontem o primeiro-secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI). "Pedi o estudo porque vi que tinha gordura nos contratos e era preciso fazer uma redução."

Sem novidades... O PoPa diria que não são contratos caros, são contratos safados! Cambada de ladrões!

2 comentários:

paschoal disse...

Popa, o milagre é que confirmaram o que todos nós sabemos desde o império, este não é um país sério!

Frodo Balseiro disse...

Não é impressionante o uso que os políticos fazem do vernáculo?
"Contratos caros e com gordura"!
Que porra é essa, senão contrato superfaturado?
É realmente de lascar!