terça-feira, 19 de maio de 2009

CPI - DEM

O Dem está prestando um excelente serviço ao governo federal. Enquanto briga pela instalação da CPI da BR, lá em Brasília, arruma um novo balcão de negócios no RS. Esta CPI contra o governo Yeda chega em mau momento político para o Brasil. Cria-se, assim, um ruído de fundo que poderá atrapalhar a divulgação e o trabalho da CPI da BR. Mas, afinal, quem imagina que vai resolver alguma coisa, qualquer uma das duas?

Apenas para registro: tem alguém no RS que ainda troca emails ou conversa com o vice?

3 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

O que é fantástico é que toda essa movimentação em torno da CPI foi requentada com as matérias da revista Veja das últimas semanas. O fato é de que dinheiro de caixa 2 ou sobra de campanha teria ido parar na conta de Yeda e de seu marido para a compra da famosa casa da governadora, antes da eleição. São atos praticados antes da posse da governadora e não podem ser inseridos no contexto da lei da improbidade administrativa. O PDT, o fiel da balança, está condicionando a assinar a CPI se esses crimes eleitorais estiverem fora. Então, vamos fazer uma CPI no RS onde o assunto principal ( o caixa 2 da yeda) não poderá ser investigado. Mas não é exatamente esse o foco principal de todo esse alarde dos últimos dias?

PoPa disse...

Não, Maia. O alarde é só para criar um clima contra o governo, abrir espaço para a oposição e coisas do gênero. A ninguém interessa investigar nada, apenas tumultuar.

CINEMAN disse...

e com o deputado Mau Gas e o deputado Stela é fácil.