sábado, 12 de janeiro de 2008

Mostrando a cara

Parece que, finalmente, Chávez está mostrando sua real intenção no assunto farcs/reféns, com esta história de retirá-las da lista de entidades terroristas. Claro que esta idéia humanitária teria outro efeito, se a primeira tentativa de resgate tivesse dado certo e se Emannuel não estivesse sido arrancado de sua mãe e abandonado, quase morto, em um hospital colombiano. Péssima escolha de reféns para fazer este teatro!

"As Farc e o (ELN) não são nenhum corpo terrorista, são verdadeiros exércitos que ocupam espaço na Colômbia"... "É preciso dar a eles reconhecimento, pois são forças insurgentes que têm um projeto político, um projeto bolivariano, que aqui é respeitado"... "não vou baixar a guarda, porque, para mim, é um compromisso. A ressurreição da 'Gran Colômbia' passa pela paz na Colômbia". A idéia bolivariana deste lunático, parece passar pela invasão da Colombia!

5 comentários:

Paula Cavalcanti (Paps) disse...

Na verdade, PoPa, vc disse tudo: é um lunático. E deles pode se esperar qualquer coisa, exemplos na história da humanidade não faltam.

Beijocas!!!

Tosco disse...

Bom, se a ISSO não for seguido uma resposta muito dura por parte do governo colombiano, então a fraqueza do Uribe ficará evidente. E fraqueza é algo a ser explorado.

tita coelho disse...

Como sempre tuas ponderações perfeitas sobre o assunto! Chavez é um doente...louco...
beijos

Carlos Eduardo da Maia disse...

Pelo menos ele abriu o jogo, o que antes era duvidoso agora é certo: as FARCS são bolivarianas.

CINEMAN disse...

Como estratégia de guerra acho que o Chavez está se posicionando muito bem. Na Colombia, com as FARC, ele já tem uma cabeça de ponte. Basta um pequeno apoio logístico e quem sabe até militar para sacudir o frágil governo Colombiano e levá-lo a compor a República Bolivariana-Chavista. O MST está louco para ser cooptado pelo lider para iniciar qualquer coisa por aqui. Não tem muita chance, mas nunca se sabe. Uma aliança com o terrorismo carioca do tráfico poderia ser o próximo passo.