terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Contabilidade Macabra

Poucos dias após libertarem duas reféns, as farc sequestraram mais seis pessoas, além de roubarem pertences de 19 turistas. Os narcotraficantes, cujo amigo Chávez pretende que sejam classificados como "beligerantes", não pararam seu principal negócio, que é sequestrar, roubar, traficar... E ainda temos que ouvir preciosidades como esta do presidente do Equador: "Vejam de que forma o presidente Chávez alegra-nos com um sucesso humanitário como a libertação destas duas reféns". Sucesso humanitário? E os parentes destes novos seis sequestrados, irão pedir ajuda à Chávez?

A justificativa (?) de Chávez para tal pedido, é que as farc seriam obrigadas a seguir a Convenção de Genebra e parar com os sequestros! Alguém pode acreditar em tamanha besteira?

-2+6=?

9 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

A grande mídia pouco espaço deu para essa notícia, cerca de 30 guerrilheiros das FARC se renderam às forças de Uribe nos últimos dias.

Tosco disse...

Pois é, desertores das FARC não foram notícia...

Mas o melhor foi a declaração de que, no momento em que tirarem a guerrilha da lista de terroristas internacionais, os atos de terrorismo irão desaparecer! Genebra, né?!

Esse Chavéz cada vez mais parece quele outro Chaves...

Anônimo disse...

Chavez usou "política de resultados", foi lá no país do outro, negociou e conseguiu resultados quando NINGUÉM conseguiu.Só vi até hoje os EUA desempenhando este papel pelo mundo!
As Farcs já tem seu território e Uribe mesmo com ajuda dos EUA não consegue ser soberano em grande parte da Colombia, o que mostra a necessidade de negociação com intermediários neutros, papel que Chavez assumiu!
Os integrantes da Farcs não são santos ou pessoas boas, como em outras forças militares de outros países estão cheios de lideres corruptos que negociam com drogas e promovem sequestros para extorções...
Quem tem a mente aberta e sabe como o mundo é hipócrita, percebe que no fundo é tudo uma questão de ótica, depende do lado que vc está...

Pobre Pampa disse...

Não entendo os resultados conseguidos por Chávez como uma vitória. Foi um acerto de quadrilha, com outras intenções que não humanitárias. Fossem humanitárias, eles não teriam feitos novos sequestros, só três dias depois de terem libertados os reféns. E fico do lado da decência, sempre! Foi bom que libertaram estas duas reféns? Foi ótimo. Foi horrível eles fazerem novas vítimas? Foi! Por que o fizeram? Porque são bandidos...

Tosco disse...

É bom quando alguma voz contrária aparece por aqui, mesmo anônima. Este comentário até merece atenção, pois parece ter sido sincero.

No primeiro parágrafo, ele reconhece que a política externa de Chávez é aquilo que todo esquerdista diz odiar: intervencionista. Mas, quando política intervencionista é praticada por alguém que sustenta a nossa ideologia , então tá bem! (a propósito, intervencionismo é algo que sempre critico quando tenho a chance, seja gringo, seja chicano, seja islâmico. Exceto em casos extremos, claro.)

Em seguida ele diz uma verdade verificável: que uma boa parte do território está sob controle de uma guerrilha clandestina considerada terrorista por qualquer pessoa sã. Mas depois assinala que isto seria motivo para negociar através de intermediários ditos "neutros" (ou melhor,que simpatizem com a causa dos compañeros, né?). Mas justamente por ter ocupado pela força das armas e de forma totalmente fascínora um pedaço de território soberano, é que deveria se empregar o máximo de força para restabelecimento da ordem. Ou será que alguém sustenta que com grupos radicais e terroristas cabe "negociação"? Só se houver interesse em legitimar e favorecer a causa dos criminosos...

No terceiro parágrafo, o amigo anônimo reconhece que os guerrilheiros são exatamente aquilo que são: pessoas más, corruptas, que traficam drogas e fazem do sequestro um ganha pão. Mas sempre salientando que eles não são os únicos, e que existem outros como eles pelo mundo. Bom, aqui é desnecessário qualquer comentário.

Como corolário deste autêntico discurso esquerdista, temos um autoreconhecimento de hipocrisia, acompanhado do já celebre relativismo moral de quem não consegue ver a diferença entre certo e errado.

Enfim, o mérito do anônimo foi ter sido transparente e honesto em seu comentário. Vale de exemplo aos esquerdistas que hoje usam e abusam da dissimulação.

Tosco disse...

No Estadão, primeiros sinais de uma "mudança". Raúl Reyes, o líder da narcoguerrilha foi tratado como líder rebelde e "líder insurgente", seguindo a orientação de Chávez. Aos pouquinhos, aos pouquinhos...

tosco disse...

http://www.estadao.com.br/internacional/not_int109773,0.htm

Anônimo disse...

Tosco,
Vc não está de todo errado, mas este tipo de assunto é dificil de ser tratado nestes curtos comentários, gostaria de esclarecer:
Se um grupo, guerrilheiro que seja, consegue controle em um grande território e COM APOIO E AGREGAÇÃO de muitas pessoas é porque de alguma forma o país tem muitos habitantes descontentes e dispostos à guerrilha. A pergunta é porque??
Eles praticam barbaridades, mas também tem muito apoio, a maior parte de voluntários. Não conseguiriam ter a força que tem com escravos e "obrigados".
Por negociação neutra eu quiz dizer que o Presidente da Colombia não pode " negociar" com as Farcs, seria humilhante, mas Chavez pode, é neutro PERANTE as duas partes.

O que falei nas entrelinhas:

Se o governo e a SOCIEDADE não cuidarem, logo os moradores de favelas vão apoiar traficantes descaradamente e administrarem seus morros como Estados.

Preocupa-me muito que as forças policiais BRASILEIRAS também negociem com drogas, traficantes e façam sequestro para extorção, são a chamada "banda podre" mas acho que esta banda está muito grande e mandando muito!!!
As Farcs que se explodam, o que vamos fazer com o Brasil???

tita coelho disse...

É sabe que as vezes acho que o Chávez bebe uma pinga tb! As FARCS éum grupo composto por sequestradores e ladrões...e os caras ainda querem aliviar...dá nojo!
beijos meus