quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Vitória?

Nas leituras matinais, o PoPa encontrou hoje, a notícia que esperava há dias: a cassação da esdrúxula liminar que passava ao Ibama o licenciamento das florestas da Metade Sul. Mas não pôde deixar de traçar um paralelo com as montadoras gaúchas. A GM ficou, pois seus investimentos já estavam em andamento, enquanto a Ford foi mandada embora, pois estava apenas no início. Assim é com os investimentos florestais na Metade Sul do RS. A VCP está com grandes investimentos em andamento e, provavelmente, irá completar o ciclo, mas Stora Enzo e Aracruz poderão desistir de mais de 3 bilhões de investimentos, em uma região pobre, carente de empregos, carente de recursos, carente de tudo!

Mesmo derrotada a liminar, foi uma vitória do atraso, dos que se dizem civilizados, dos que acham que detém todo o conhecimento do mundo. Uma vitória da "mui leal e valerosa". E ainda dizem que nossa região é atrasada...

5 comentários:

Taíse Ribeiro disse...

Olá, caro amigo! Ainda lembras de mim? Estou aqui para lhe dizer que de agora em diante é pra valer, fui aprovada no vestibular. Jornalismo me aguarde...hehehe
Beijos.

tita coelho disse...

Achei um absurdo quando soube da liminar....bom pelo menos voltaram atrás!
beijo

Carlos Eduardo da Maia disse...

Não sei exatamente que idade e qual a vivência dessa Juíza federal que decidiu a liminar contra a FEPAM, mas tudo está a indicar que se trata de uma pessoa sem vivência, como geralmente ocorre com os novos Juízes. A decisão foi reformada por Juízes com mais prática e menos suscetíveis a carga política e ideológica.

Pobre Pampa disse...

Uma das decisões dela, foi proibir a Caixa RS, o Estado do Rio Grande do Sul e o BNDES de fazer publicidade das linhas de crédito de florestamento, sem dizer das desvantagens ambientais do processo. Algo como obrigar uma montadora de veículos a dizer que seu carro é ótimo, mas polui bastante, mata gente nas estradas...

CINEMAN disse...

Esta última eu assisti. Fui a Expointer deste ano para assistir a uma programação da Caixa RS, vinculada ao reflorestamento. Pois no dia do evento a Caixa RS foi obrigada a suspender a programação e recolher todo o material de promoção em função de uma liminar. Agora estou vendo que foi desta mesma pessoa. O pessoal da Caixa RS estava desolado e com razão. Aproveito, também, para cumprimentar a nova futura jornalista.