terça-feira, 30 de outubro de 2007

Estranhos, caiam fora!

Também no Estadão: O presidente interino do Senado, Tião Viana (PT-AC), anunciou hoje medidas para restringir o acesso de estranhos ao plenário da Casa e ao cafezinho dos senadores. "No sentido de darmos a devida tranqüilidade, harmonia e funcionalidade ao ambiente de trabalho dos senadores, a presidência tomou a decisão de controlar o acesso, nos termos de um ato da Mesa do Senado Federal, de 1999, e faz um apelo para a devida colaboração", afirmou Viana ao abrir a sessão de hoje. O PoPa estranha esta restrição, pois em todas as vezes que visitou rapidamente o plenário do Senado, não encontrou praticamente ninguém por lá, e muito poucos senadores...

Segundo o presidente interino, vários senadores têm criticado o fato de o local estar sendo utilizado por pessoas e não por parlamentares (O PoPa não sabe se esta restrição foi literal, mas quase concorda com a afirmativa que parlamentares não são "pessoas"..). "Concordo que tenham criticado", afirmou, ressaltando que o cafezinho "é um local que deve ser restrito aos senadores e para diálogos com a imprensa". Tião afirmou ainda que a imprensa "continuará sendo estimulada a participar do diálogo, que é fundamental para a democracia", mas que para os demais funcionários da Casa o acesso será restrito. Assessores, segundo o presidente interino do Senado, poderão entrar e entregar documentos, mas não deverão ficar sem necessidade no plenário e no cafezinho. O PoPa também concorda com esta parte, pois eles que vão vagabundear em outro lugar, que ali já tem dono!

O povo, ora, o povo que se dane! Ou ele pensa que ali é a "casa do povo"? Quando se pensa que o Senado não tem nada mais para nos surpreender, Tião, o democrata de plantão, vem com essa...

Imagem: Plenário do Senado Federal, em um dia normal de trabalho...

2 comentários:

tita coelho disse...

rsrsrs, adorei a afirmativa que Parlamentar não é pessoa...concordo contigo e com quem falou - rsrsrs! Essa está fantástica!
beijo :)

Pobre Pampa disse...

hehehe, o Simão tem razão! Este é o país da piada pronta!! Alegria dos humoristas e cartunistas...