quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Já começou...

Tião Viana do PT, presidente em exercício do senado, já mostrou sua carinha chavista: apóia a entrada da Venezuela no Mercosul. Está na zerohora.com: Meses atrás, Viana havia condenado o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, por críticas feitas ao Senado brasileiro. Mas, resolveu reconsiderar depois que Chávez acusou a imprensa de ter deturpado suas palavras e reiterado seu respeito ao Parlamento. Claro, a malvada imprensa brasileira conseguiu modificar vídeos das bravatas de Chávez!

Mas, não apenas a imprensa brasileira. O PoPa encontrou na ABC News, a seguinte reportagem:

Speaking during an event Thursday with the visiting leader of Vietnam's communist party, Chavez said "international rightist, extreme-rightist and fascist movements are attacking Venezuela from everywhere from Europe, the United States, Brasilia."
He targeted Brazil's Senate for approving a motion earlier in the day including a call for Chavez to reopen the channel.
"Nobody should interfere," Chavez said, accusing lawmakers in Brazil of "repeating like a parrot what is said in Washington."
"To those representatives of the Brazilian right, I say that it is much, much, much more probable that the Portuguese empire will again install itself in Brasilia than that the Venezuelan government will return the expired (broadcast) concession to the Venezuelan oligarchy," Chavez said.


Então, caro senador, aceitar desculpas por bobagens ditas no calor do momento é uma coisa, aceitar que ele (Chavez) diga que sua fala foi mal interpretada, é inaceitável, já que testemunhas de todo o mundo ouviram e repetiram, like parrots...

3 comentários:

tita coelho disse...

Eu assisti ontem na madrugada a gravação do TV Senado! Ele fez apologia para a entrada da Venezuela mas escutou poucas e boas tb!!!

beijo

Toscoman disse...

Ainda não ta tudo dominado...

CINEMAN disse...

Eu acho que vocês estão errados em serem contra a entrada do Chavez no Mercosul. Imagino poucas coisas mais impagáveis que Chavez, Evo e Lula do PT juntos.