domingo, 7 de outubro de 2007

Senado vai homenagear Guevara...

REQUERIMENTO Nº 885, DE 2007

Nos termos do Art. 93 - Inciso II, do Regimento Interno do Senado Federal, requeiro que o Senado realize no dia 8 de outubro do corrente ano Sessão Especial em Homenagem à memória de Ernesto Che Guevara, quando se completarão 40 anos de sua morte.

Brasília, 06 de agosto de 2007
Senador JOSÉ NERY
PSOL PARÁ

JUSTIFICATIVA

Em 8 de outubro próximo, o assassinato de Ernesto Che Guevara, uma das mais notáveis personalidades do século passado, completará 40 anos. Como sabem todos os membros deste Senado, sua morte ocorreu em 1967, em terras da Bolívia, e foi executada pelas forças armadas daquele país, em colaboração com a Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos da América. Tratava-se de cumprir uma missão planejada ao arrepio da soberania boliviana, por uma potência intolerante obcecado pela idéia de derrotar a revolução cubana e de impor aos países latino-americanos regimes políticos absolutamente servis aos seus interesses estratégicos. O assassinato como método de enfrentamento aos protagonistas das lutas nacionais e populares, que se desenvolviam nestes países, era comum naquele período da história; extraordinário, exemplar, era a figura humana tomada como alvo daquele plano de assassinato em particular.

Che Guevara é lembrado no mundo inteiro pelo seu ideal de transformação profunda da realidade dos países que conformavam o "Terceiro Mundo"; pela coragem e generosidade extraordinárias e absoluto desprendimento que sempre demonstrou em seu esforço para organizar a luta contra a exploração e opressão, à luta por sociedades nacionais fundadas na justiça e igualdade sócia; pela sua inabalável convicção socialista. Mesmo tendo nascido no seio de família da classe média e se formado em medicina num país em que os médicos podiam usufruir a prosperidade econômica que seu país, a Argentina, experimentava à época, tomou a decisão irrevogável de conhecer e inserir-se na realidade de outros países; países cujos povos pudessem vislumbrar um futuro socialista. Sempre soube que sua vida estava em risco, mas optou por este risco permanente para dar sentido à missão que tomou para si, que viria torná-lo uma das figuras mais marcantes da história da humanidade.

A admirável história de vida de Che Guevara justifica o eterno pesar por sua morte em condições tão vis. Lembrá-las é um imperativo de afirmação das liberdades democráticas duramente conquistadas pelos povos da América Latina, numa época em que a própria Bolívia, sob o comando de Evo Morales, abandona seu passado de governos servis ao imperialismo e transforma suas forças armadas em instrumentos de defesa da soberania e da democracia sonhadas por Guevara e pelo seu próprio povo. Lembrá-las é um dever deste Senado da Republica do Brasil, certamente interessado em reafirmar seu reconhecimento aos valores representados por Che Guevara. Razão que justifica esta proposição.

O PoPa, espantado com a proposta, que encontrou no site "A Verdade Sufocada" (link ao lado), acha que o nobre senador está utilizando chás bolivianos em seu desjejum... O PoPa grifou alguns pontos interessantes.

  1. Não foi exatamente um assassinato, pois o guerrilheiro estava armado e não iria se entregar;
  2. As forças armadas da Bolívia estariam agindo ao arrepio da soberania do seu país? Esta é uma novidade!
  3. No mundo inteiro? Menos, senador, menos...
  4. Generosidade? O cara matava gente, caramba. E não somente gente que estava armada e podia se defender!
  5. As liberdades democráticas da AL foram atingidas com o movimento popular, nada a ver com ações de guerrilha. Esta apenas roubava bancos, assassinava e voltou somente quando os verdadeiros heróis - o povo - restauraram a democracia;
  6. O resto, bem o resto é o resto... nosso senado pode homenagear Guevara. O PoPa não se importa que aquela casa chafurde mais um pouco, homenageando o "chancho"...
Imagem: "El Chancho", momentos antes de ser executado, na Bolívia. Imagens do Clarin, onde tem outras mais chocantes, que o PoPa preferiu não colocar aqui.

2 comentários:

CINEMAN disse...

Pois o senador Nery foi eleito como suplente da Carepa pelo PT do Pará, ou seja, ninguem votou nele. Votaram na Carepa e no PT. Sai a Carepa e ele que já havia passado para o PSOL (partido que melhor representava a sua ideologia)assume no senado, dando uma cadeira para o PSOL sem ninguem ter votado no PSOL. Até ai tudo bem, aproveita a boquinha e fica quieto. Mas o cara tem que vir com esta do Che. É dose.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Mais uma do Che: "Sob o comando de Che Guevara, dezenas de dissidentes e contra-revolucionários foram executados no presídio de La Cabaña. Entre eles, em 11 de março de 1961, Morgan. Segundo Shetterly, ele havia se manifestado favoravelmente à idéia de uma contra-revolução aventada pelos companheiros de Escambray, mas nunca ficou provado que arquitetava algum plano. Na época em que foi preso, três meses antes de ser condenado à morte, cuidava de uma criação de rãs para vender a carne e a pele, na qual empregava cerca de 600 camponeses."