sexta-feira, 1 de abril de 2011

Os erros dos governos militares

Pois os militares fizeram muita coisa ruim no Brasil. O PoPa consegue lembrar-se de várias, mas foca em duas, que alteraram o curso da história naquele momento e altera ainda hoje. Trata-se das alterações feitas no Congresso para que conseguissem se manter no poder por mais tempo. Ao colocar o terceiro senador por Estado, o governo da época conseguiu ganhar espaço perdido pelas oposições, que tinham apoio popular. Este terceiro senador, à época chamado de biônico, por ser escolhido pelo governo, foi mantido na Constituição de 88. Erro dos militares, erro dos que fizeram a Constituição (ou apenas mantendo a boquinha partidária).

O outro erro foi alterar a proporcionalidade da Câmara dos Deputados. Acreditem, os Estados tinham representação proporcional à sua população. Um voto no Acre valia a mesma coisa que um voto em São Paulo! Parece democrático? Os militares alteraram esta proporcionalidade, para manter-se no poder com o voto das áreas mais atrasadas do País. As mesmas áreas que, continuando atrasadas, mantiveram as distorções que temos na Câmara e nas suas votações. Erro dos militares, erro dos que fizeram a Constituição. Mas explicada facilmente pela própria composição da constituinte...

E querem que a gente acredite que este povo possa fazer uma reforma política decente? Reforma política deveria começar pelo retorno à proporcionalidade representativa, como em qualquer lugar decente. Reforma política deveria começar pela redução do Senado a duas vagas por Estado. Reforma política deveria começar pela extinção do suplente de senador, uma excreção equivalente ao senador biônico do tempo do regime militar.

Estamos melhores que então? O PoPa acha que estamos pior em muitas áreas, principalmente na área da corrupção, do enriquecimento rápido e fácil dos amigos do poder, da honestidade. Podem falar qualquer coisa dos presidentes militares. Nenhum - nem seus filhos - ficou rico no poder.

4 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Foi o Golbery que fez essa grande besteira de alterar a proporcionalidade. o Collares, quando governador do RS, questionou essa proporcionalidade no STF, mas não levou.

Buggyman disse...

O Golbery era chamado de "bruxo" por conta destas invenções. Conseguiu manter os militares no poder por muito tempo além da conta, mesmo com eleições.

CINEMAN disse...

Era uma época, que já foi longe, em que os políticos do Sul tinham opinião e o Governo Militar entendeu que era preciso fortalecer a participação dos políticos nordestinos.

PoPa disse...

Os mesmos políticos que hoje fazem parte da base do governo, sendo Sarney o maior exemplo de apoio incondicional nos dois períodos.