terça-feira, 21 de agosto de 2007

Denise, a do charuto, é uma enganadora

Deu no Estadão de hoje, em destaque:

A diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Denise Abreu apresentou pessoalmente à desembargadora Cecília Marcondes, do Tribunal Regional Federal, a Instrução Suplementar ISRBH 121-189, que proibia o pouso de aviões com um reverso inoperante em pistas molhadas, como garantia de que o Aeroporto de Congonhas poderia ser liberado para operações com segurança. No final da tarde de 22 de fevereiro, Denise, um advogado da Anac e dois oficiais reformados foram ao gabinete da desembargadora, no 20º andar do prédio do TRF na Avenida Paulista.

Segundo Cecília, o documento tem validade legal, apesar de haver o sentimento de ter sido enganada. "Em primeiro lugar eu senti um espanto muito grande. Em segundo lugar, revolta. Não é só a pessoa da juíza que está sendo enganada, é o poder do Estado."

Para a desembargadora, ou a direção da Anac agiu com improbidade administrativa, ou Denise Abreu mentiu à CPI do Apagão Aéreo, em Brasília, quando disse que o papel não tinha validade de norma. "Se não podemos confiar nas agências (reguladoras), não temos em quem confiar". Leia toda a matéria, clicando aqui.

Esta mesma notícia está ao final da página da Folha, mas apenas para assinantes. Essa é uma grande diferença entre estes grandes jornais brasileiros. O Estadão está aberto para todos lerem, assinantes ou não. E dá destaque às notícias importantes, como esta. O PoPa fica imaginando que lula poderá finalmente saber de alguma coisa. Jornal, ele deve ler, não?

4 comentários:

CINEMAN disse...

Quase um acidente no Salgado Filho. Um Airbus ia pousar e.. imagina, tinha outro avião na pista. O que é que tá dando nestes caras? O controlador não avisou? Este pais está acabando e nós não estamos fazendo nada.

Pobre Pampa disse...

Ele não tinha autorização para pousar. Acredita nisso? Qualidade TAM...

Carlos Eduardo da Maia disse...

O sigilo da Denise Abreu, amiguinha de Zé Dirceu, foi quebrado. Tam, tam, tam, tam.

Pobre Pampa disse...

Maia, ela exagerou na dose de prepotência e disse que não abriria nada que eles que quebrassem (os sigilos bancário e telefônico). É bom, porque aumenta a vontade de bater nela!