terça-feira, 8 de abril de 2008

Proibidos de produzir

Assentados de Pinheiro Machado, mostraram na cidade que são capazes de produzir eucaliptos e alimentos na mesma área. Mostraram alimentos colhidos em seus lotes, que depois foram doados a instituições da cidade. Por que a teimosia do Incra em impedir este tipo de atividade agrícola? Por que impedem estes assentados de produzir, enquanto a grande maioria dos assentamentos não produz sequer para alimentar a própria família? O programa desenvolvido pela VCP dá sementes e assistência técnica para os assentados produzirem, além dos eucaliptos, alimentos. O Incra dá dinheiro para assentamentos, mas não dá assistência técnica adequada, não auxilia na comercialização e incentiva, portanto, a perpetuação da pobreza nestes locais. Neste assentamento, em particular, não dá nenhum tipo de apoio. Castigo?

Esta atitude do Incra é burrice pura, provocada por uma paranóia anti-capital que provém de um sectarismo político. Não se dão conta que seu partido há muito tempo já deixou esta bobagem de lado e está abraçado ao "capitalismo selvagem", definitivamente e que o dono da VCP é um dos consultores políticos do LPT...

Imagem: Lula e o dono da VCP (e muitas outras), em foto de Ricardo Stuckert/PR

3 comentários:

tita coelho disse...

Concordo contigo Popa! O que adianta dar grana se não dão apoio? Mas é o normal, aqui tudo que é possível ser mantido como assistencialismo, é feito!
beijos

Ricardo Rayol disse...

éa política do dar o peixe, sempre inútil.

Pobre Pampa disse...

Não há nenhum tipo de controle sobre a posse dos lotes em assentamentos. Muitos já venderam e estão embaixo das lonas pretas, novamente. Felizmente, diga-se, pois a maioria dos "compradores" é composta de campesinos de verdade, que produzem. Já há quase latifúndios em alguns assentamentos...