quarta-feira, 14 de julho de 2010

Cidadania! Aqui me tens de regresso...

A palavra “cidadania” parece ter perdido seu sentido primário. Antigamente, referia-se a direitos e deveres do cidadão, sem tinturas político-partidárias e sem as obscuras tonalidades do politicamente correto. Era simplesmente o ato de cumprir leis e ter seus direitos respeitados. Com os novos tempos, a palavra começou a ter outros significados, não tão dignos, nem tão claros. Cidadania virou quase um palavrão para insultar tantos quantos não rezam da mesma cartilha esquerdista destepaís. Para ser “cidadão”, parece ser necessário atender aos desmandos de um grupo desvairado que acredita estar acima da lei, da ordem, do mercado, dos direitos adquiridos ao longo de tantos anos de civilidade democrática.

O supremo ponto desta situação estranha e bizarra, é o fato de que as eleições presidenciais não tem sequer um participante da direita. Apesar da bubônica (ou bobônica...) raiva destilada por um lado da disputa, os três principais concorrentes são esquerdistas assumidos, tirando da população o direito de escolha simples. Sim, temos candidato – e seu cabo eleitoral – que, assumidamente, não respeita as leis básicas do pleito. Temos outro candidato que também não respeitou as mesmas regras, embora não tão profundamente. Ora, é tudo igual, diriam alguns. Se o outro fez, por que não fazer também? Simples. Porque é ilegal! E aí entra a palavra “cidadania”, com seu significado primário. Respeito às leis é condição básica para que sejamos uma nação civilizada. Ou mudem-se as leis para o futuro, se estiverem erradas. Mas, enquanto existirem, não há desculpa para quebrá-las.

O PoPa fica pensando, então, onde estariam os caciques direitistas destepaís. Eles existem? Sim, existem. São os da velha direita retrógrada, tão acostumados ao poder, que aliaram-se à velha esquerda retrógrada para, em comum acordo, lambuzarem-se com os proventos ilegais e imorais advindos desta parceria. Ambos romperam com sua história política, com seus princípios (se é que tinham) e com a cidadania...

3 comentários:

Anônimo disse...

Cidadão, no sentido original, é o grego que não é escravo, o grego que pode votar na ágora.
Votar e ser votado.
Quanto a obedecer leis, isso vale para todos, cidadãos e escravos, vale para todos.
Nunca vi alguém vincular obediência à leis com cidadania mais do que o direito à vida política.
Só obedecer as leis é uma visão estreita até para os padrões gregos.
Pareces que perdes muito tempo interpretando o que imaginas que um esquerdista faria ou pensaria.
Uma obsessão.
Facilita o teu discurso, óbvio, feito uma muleta.
Um vício de pensamento, um cacoete.
Tens certeza de que vale a pena?
E tens certeza do que dizes ?
Tocaste num problema sério da direita brasileira.
Seria proveitoso se continuasses a examinar o assunto.
Cadê a direita ?
O que é direita ?
Qual seu projeto ?
Qual sua visão ?
Ela existe para além de se contrapor à esquerda ?
O que ela pode oferecer à sociedade ?

PoPa disse...

Tuas perguntas são muito interessantes e poderiam suscitar um belo debate. A intenção do texto foi exatamente de pensar um pouco sobre onde estaria a direita, já que todos os candidatos - pelo menos os com reais possibilidades de vencer - se declaram de esquerda, centro esquerda e por aí vai. A direita não está presente nos debates. E, claro, não existe para se contrapor à esquerda, mas para oferecer outra opção à sociedade, diferente, com outras regras. Mas isso fica só na teoria, pois, na prática, os extremos da nossa direita e da nossa esquerda, tem tentado, apenas e tão somente, o poder pelo poder. Ou o poder pelo dinheiro.

Sim, o PoPa tem certeza do que diz, pois não critica a esquerda nem a direita, mas seus extremos, nas figuras republicanas que aí estão.

Mas, claro, como está ali do ladinho da página:

O PoPa é um cara que gosta de expressar suas opiniões em mesas de bar, oficinas mecânicas e qualquer espaço que deixe ele falar. Aqui, ele escreve sobre tudo, mas não quer dizer que esteja certo ou que não vá mudar de opinião amanhã. Se você se sentir ofendido com alguma coisa aqui escrita, saiba que esta não é a intenção! Reclame, ponha sua opinião, mas seja sutil, pois o PoPa é um cara meio sem-noção, mesmo.

Fica frio, anônimo, o PoPa, com seus parcos leitores, não representa nenhum tipo de perigo, nem sequer influenciará algum incauto que por ventura ler seus escritos. Mas não é um obsessivo. Apenas gostaria de viver em um país mais inteligente, mais sério e que valorizasse seu capital humano, sua maior riqueza.

Mas gostei da tua resposta.

MENEZES disse...

Estou distribuindo uma planilha EXCEL com 155 nomes de políticos, com acusações ou crimes a que respondem, por partido, estado, etc.! Já repassei para toda a minha lista de e-mail, e ando com algumas cópias, do meu estado (RJ), que entrego para as pessoas que não têm acesso a internet. Se estiver interessado (a), entre em contato! Pior do que querer fazer e não poder é poder fazer e não querer! Grande abraço! Precisamos mostrar aos tolos, em quem não votar! SE CADA UM DE NÓS ENVIAR ESSA LISTA PARA 10 AMIGOS E TODOS TIVERMOS CONSCIENCIA, EM 6 RODADAS TEREMOS DIVULGADO A 1.000.000 (HUM MILHÃO) DE BRASILEIROS. Por favor, gente vamos espalhar esta relação para o maior número de pessoas que pudermos. Estou fazendo a minha parte... Somos 45 Milhões de Internautas, 15 Milhões em Banda Larga!