domingo, 17 de fevereiro de 2008

Maurício de Souza

O PoPa ficou muito satisfeito ao ler a reportagem do Estadão sobre Maurício de Souza. O PoPa não é tão novo assim, mas seus filhos cresceram lendo historinhas deste incrível artista brasileiro. Na casa do PoPa, Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali e os outros, faziam mais sucesso que Donald, Tio Patinhas e a turma do Walt Disney. Inclusive, inspirou a filha do PoPa a seguir carreira como ilustradora. Ziraldo teve uma influência maior, mas tinha menos revistinhas do Menino Maluquinho...

Uma das coisas que chamou a atenção do PoPa na reportagem, foi a declaração de Maurício: "Meu pai, em vez de proibir o gibi, chegava de noite do trabalho e jogava vários gibis na minha cama". Quem se criou na década de 40, sabe que existia uma grande resistência aos quadrinhos, nas famílias de então. Algo como se viu com a TV, depois com os games e agora com os celulares! Nada muda, portanto, sempre tem um inimigo da criançada, de prontidão! O PoPa ainda acredita que o "melhor" inimigo é a HQ...

"Mônica, Cascão, Cebolinha, Magali, eles todos são a minha família, são inspirados na minha vida, então eles são parte do que eu sou", diz. "Eu visto o meu mundo com as cores do bairro do Limoeiro. Por isso não me importo tanto em trabalhar. E é por isso que não desanimo. Todo mundo fica falando em depressão, em tristeza, em problemas, essas coisas. Eu acho que tenho apenas 2 ou 3 minutos de depressão por ano. Aí eu curto esses momentos o máximo que posso, só para descobrir sobre o que as pessoas tanto falam." Não é ótimo isso?

Imagem: House, na visão da filha do PoPa...

6 comentários:

CINEMAN disse...

Como eu estava 10 anos a frente do PoPa eu peguei o olho do furacão no caso dos gibis. Lá pelo final dos anos 40 os padres faziam uma campanha anual contra aquela coisa do demônio e, as vezes, a gente chegava em casa e tinha uma fogueira nos esperando. Parece que a Santa Madre sempre teve uma atração toda especial pelas fogueiras.

sam disse...

mas e o que o house tem a ver? hehehe
na verdade, mais importante que maurício de sousa ou ziraldo, foram vocês que não apenas compravam as revistinhas, mas também incentivavam muito. :)

PoPa disse...

O House foi a ilustração mais com a cara do PoPa, oras! e o maior incentivo sempre foi tua criatividade.

Lua Nua disse...

Na casa do PoPa, Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali e os outros, faziam mais sucesso que Donald, Tio Patinhas e a turma do Walt Disney.

"Que nem que eu"!!!! Do Disney eu só gostava do Ludovico Von Pato e do Super Pateta. Sempre achei q esses dois eram mais brasileiros do que o Zé Carioca...

Eu cresci com Maurício, Monteiro Lobato e depois o genial, o grande, o maior de todos..... Jorge Amado!!! Ah mon Dieu! Et vive la culture!!!!

Obrigada pelo belo post!

Beijos

PoPa disse...

Olhando de longe (no tempo), dá para entender Zé Carioca. Ele é tão atual que se fosse criado hoje, seria um escândalo: o cara não trabalha, está sempre querendo levar vantagem e, de quebra, passa até os amigos para trás. Mas, na verdade nunca consegue muita coisa e, mesmo se dando mal, acha que é esperto.

Lua Nua disse...

Zé Carioca devia se chamar Zé Brasileiro. Será que ele é PTista?? Será que também recebeu cartão corporativo? Será que anda carregando dólares em baixo das penas? Participa de licitações fraudulentas? Nossa senhora, que horror!!

:^))