terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Viva Fidel Zombie

Um artista espanhol colocou na realidade, o que todo mundo já dizia: Fidel é um zumbi! Está morto e ninguém tem coragem de dizer isto a ele! Feita em silicone, a obra estava exposta na Feira Internacional de Arte Contemporânea de Madri (Arco).

Esta semana, com a divulgação da carta de renúncia, foi também divulgado pela imprensa internacional, que Eugênio Merino, o tal artista, conseguiu vender sua "obra", por nada menos que 24.000 euros!!! Ele conta que a grande dificuldade foi encontrar um moleton igual ao que o zumbi de verdade usa. A obra, na opinião do PoPa, não é fiel ao original. Este está um pouco mais caidaço!!! Na verdade, como chefe da maior prisão do mundo [ninguém consegue sair de lá...], até que não está tão ruim.

Hehe, o cara é muito bom!! O artista, não o zumbi!

4 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Popa, se o Fidel virou zumbi quem vai segurar a onda da revolução?

CINEMAN disse...

Agora vem o grande negócio. Assume o irmão que é mais prático e começa o acerto com os Estados Unidos. Primeiro deixar a ilha mais democrática e capitalista para o pessoal não precisar fugir para Miami. Esta é a exigência do Bush. Os negócios: Turismo e produzir cana para combustível. Uma dura na Venezuela e no Brasil ao mesmo tempo para não encherem o saco do companheiro Bush.

Pobre Pampa disse...

Mala, o cara entregou os pontos, porque não tem mais condições de segurar a barra do comunismo... como ele próprio já está se achando eterno, achou que era melhor sair enquanto podia, dando espaço para negociar com o tio Bush (ou com Obama...). Claro que tendo um pouquinho de liberdade na ilha, quem vai querer ir para Miami? O crescimento vai ser espantoso, pois há uma grande curiosidade mundial sobre a ilha e se eles forem espertos, vão deixar como está, com aqueles casarões, os bares, a música, os carros antigos... é algo parado no tempo, na década de 50! Não existe em outro lugar! Vamos torcer que o capitalismo selvagem não estrague esta parte da ilha.

Pobre Pampa disse...

Cineman, a ilha é relativamente pequena. Será que vale a pena produzir cana para alcool? Não seria o caso de voltar-se para produções típicas do clima, como frutas tropicais e outras coisas que valem muito mais nos mercados mais ricos? E fumo, claro.

Cana me parece um péssimo negócio para começar um capitalismo selvagem na ilha...