sexta-feira, 21 de setembro de 2007

A CPMF e a Fidelidade do Eleitor

O PoPa já sabe em quem NÃO vota para nenhum tipo de cargo: os deputados que votaram favoravelmente à criação da CPMF até 2011. São eles, em ordem alfabética:


Adão Pretto
Beto Albuquerque
Cezar Schirmer
Darcísio Perondi
Eliseu Padilha
Henrique Fontana
Ibsen Pinheiro
José Otávio Germano
Luis Carlos Heinze
Luiz Carlos Busato
Manuela d´Ávila
Marco Maia
Maria do Rosário
Mendes Ribeiro Filho
Paulo Pimenta
Pepe Vargas
Sérgio Moraes
Tarcísio Zimmermann
Vilson Covatti

Aí está a "turma". Os petistas votaram pelo óbvio, mas os outros declararam, para a Zero Hora, as desculpas mais esfarrapadas, como estas:
Cezar Schirmer (PMDB) "São recursos importantes para vários setores. Falei com o ministro da saúde, e ele prometeu liberar recursos para o hospital regional de Santa Maria". O velho "toma lá, da cá"...
Ibsen Pinheiro (PMDB) "É um imposto insonegável, custo zero de arrecadação e tem natureza distributiva. O pobre paga muito pouco, o remediado, mais ou menos e os ricos pagam muito". Ibsen esquece de fazer a conta correta: empresas pagam muito e empresa não paga imposto - transfere! O pobre, como sempre, paga muito mais, proporcionalmente, pois consome tudo que ganha. O rico segue fazendo especulações na bolsa e outras manobras e escapa ou paga muito pouco...
Vilson Covatti (PP) "votei com a esperança de melhorias na saúde." Haha.
Pepe Vargas (PT) "Não tem como tirar esse dinheiro de setores importantes. Só para a saúde são cerca de R$ 20 bilhões. Seria o caos." Seria, deputado? Em que país o senhor mora? Lembre-se que era para ser TODA para a saúde e que, quando entrou por um lado, saiu pelo outro. Ou seja, o orçamento da saúde não mudou NADA com a CPMF, apenas trocaram de rubrica...
Luiz Carlos Heinze (PP) "Temos uma agenda da agricultura que está andando, tanto na renegociação das dívidas quanto na garantia de preços e custos de produtos como arroz, trigo e feijão." Está largando a conta para cima dos produtores? Que feio, deputado!


O PoPa ia citar mais alguns, mas o estômago embrulhou!

4 comentários:

Pobre Pampa disse...

No Senado, teremos um subproduto interessante: saberemos quais senadores votaram na absolvição de Renan... Para o PoPa, ficará claro no placar.

CINEMAN disse...

Acho que mataste a charada. Quem se vendeu para o CPMF é muito provável que tenha se vendido também no caso do Renan. É aquela velha história: tem os compráveis e os não compráveis, infelizmente estes em muito menor quantidade e aqueles já a preço de liquidação. Acho que quem tiver tempo pode fazer uma composição dos deputados por estado e fazer uma matriz - CPMF e Renan. Pode dar um resultado muito interessante.

CINEMAN disse...

Ops. Senado.

Pobre Pampa disse...

Na verdade, não houve AINDA a criação da CPMF. Ainda dá tempo para mandar mensagens de apoio aos que rejeitaram e de alerta aos que aprovaram. O PoPa está mandando mensagens para os deputados não petistas gaúchos, alertando-os de sua frágil posição frente ao eleitorado gaúcho, não muito afeito a traições desta ordem.