quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Meio ambiente e campanhas

Muito se fala a respeito de proteção ao meio ambiente, mas, na grande maioria das vezes, usa-se fatos e dados importados para nossa realidade brasileira. As sacolas plásticas, por exemplo, são alvos de campanhas – meritórias, claro – para redução de seu uso.

No entanto, há uma grande diferença de situações entre o Brasil e os países do primeiro mundo. A primeira delas, é que lá, as residências têm, acoplado à pia da cozinha, um triturador possante, com a única finalidade de dispensar o lixo orgânico diretamente na rede de esgoto. E é bem provável que todo este esgoto seja tratado... Logo, o lixo destas residências é praticamente todo limpo, colocado em enormes containers que são retirados por caminhões.

Então, o lixo, no Brasil, é acomodado em sacos plásticos, para ser recolhido e, eventualmente, processado ou armazenado. Se estes sacos plásticos são oriundos de supermercados ou são comprados para esta finalidade, não faz muita diferença. Ou faz? Se todos os sacos plásticos forem banidos dos supermercados, as famílias irão comprar os sacos descartáveis – de plásticos – para acomodar seu lixo. As pessoas não colocam os sacos plásticos no lixo. Colocam o lixo nos sacos plásticos!

Na verdade, o que ocorre nas cidades, é que este lixo é recolhido por pessoas que fazem uma “triagem” de seu conteúdo e lançam o que não lhes servem – sacos plásticos inclusive – em terrenos baldios ou em canais. Há que se fazer outras campanhas ou outros níveis de conscientização, ou melhorar a vida destas pessoas que, mesmo humanas, vivem como animais, antes de se fazer a condenação dos sacos plásticos de supermercados.

2 comentários:

Charlie disse...

Comissão rejeita emenda que reduzia carga tributária: http://josiasdesouza.folha.blog.uol.com.br/

"Zona Franca: aprovou-se emenda que prorroga por 20 anos (até 2033) os incentivos fiscais para a zona de livre comércio de Manaus."

Charlie disse...

Sobre a campanha pelo fim do saco plástico do super, um causo acontecido ontem.

Perto da área dos caixas, estava exposto sacolas bonitinhas, estilo daquelas que as vovós usavam. A idéia é que as pessoas abandonassem os sacos de plásticos e usassem as tais sacolas. Troquei uma idéia com a velha do caixa:

Tosco: e aí, que tal as sacolas?
Velha do caixa: pois é, bonitas, né? E baratas, só dois reais.
Tosco: Legal, posso usar como lixo?

Não, não dá. Terei que comprar sacos de lixo feitos de plástico para isso.