quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Livre pensar, livre falar

O PoPa ficou espantado com a declaração do juiz De Sanctis no seu depoimento à CPI dos grampos na Câmara dos Deputados: "Temos que fazer uma lei adequada ao nosso país. Não adianta querer fazer lei de país civilizado porque esse país não é". Tentou corrigir, depois: "Quis dizer que não somos um país de Primeiro Mundo".

O PoPa acha que em uma discussão de mesa de bar, é comum dizer-se besteiras. Mas um juiz, prestando depoimento, é outra história. Ele realmente quis dizer o que disse. E a emenda ficou bem pior...

4 comentários:

Anônimo disse...

O sujeito teve um momento de espontaneidade e honestidade na hora e local errados... hehe

Carlos Eduardo da Maia disse...

Ele não está errado,mas não podia falar esse tipo de coisa.Deu munição aos advogados de Dantas.

Pobre Pampa disse...

Há um grande perigo em idéias e ações como a deste juiz. É um passo para que as cabeças iluminadas queiram tomar decisões "por conta do povo", este incompetente... ao afirmar que não somos um país civilizado - ou que não somos um país desenvolvido em sua tentativa de correção - ele parece afirmar que há uma elite que poderia resolver estes assuntos, sem as tais leis. Soou estranho? É, é bem estranho, mesmo, que juízes façam este tipo de observação...

Ricardo Rayol disse...

ora, um poder que liberta qualquer um por qualquer motivo só pode gerar bestas assim.