quinta-feira, 12 de junho de 2008

Movimentos marginais

À margem da sociedade, vivem os marginais. Alguns espertalhões, usam este povo como massa de manobra para conseguir vantagens - política ou econômicas, não importa - e desestabilizar o governo, seja ele qual for, desde que não seja de seu interesse. Alguns destes grupelhos possuem voz na mídia e - por incrível que pareça - acusam a mídia de golpista. Porém, quando esta mesma mídia mostra apenas um lado da história que lhes interesse, então acham correto. A RBS mostrou apenas a ação da Brigada Militar, retirando baderneiros de um parque público. Não mostrou os estragos que eles causaram, nem o transtorno para os cidadãos cumpridores das leis.

Quando o PoPa era estudante, participava de manifestações contra um regime de excessão. Havia um justo motivo e a população - de maneira geral - apoiava isto. Não havia liberdade de expressão. Não podíamos falar sobre isto. Era muito diferente destes movimentos marginais de hoje. Aquilo, sim, se poderia chamar de movimentos sociais.

Mas uma coisa se sabia: quando a tropa de choque chegava, ninguém enfrentava... tropa de choque é treinada para dispersar multidões, sem olhar para nada! Não tem essa de coitadinho, mulher... tá no caminho da tropa, tem que sair correndo. Esta é a regra, desde sempre.

3 comentários:

CINEMAN disse...

A RBS é um caso a parte. Ela só tem um partido, o do dinheiro. Por isto as vezes ele parece que é da direita e as vezes, como agora, ela parece que é de esquerda. Imagina se, quando houve o escândalo do jogo do bicho comandado pelo Diógenes (lembra dele?), a RBS tivesse colocado um programa no ar com a seguinte pergunta interativa? "- Você é a favor do impeachment do Olivio? disque 01. Você é contra o impeachment de Olivio? disque 02"
Golpista! Imprensa de direita! Não respeita o voto do povo!
A RBS fez isto com a Yeda no programa do Lauro Quadros. "-Você é a favor do impeachmente da Yeda? disque 01" Alguem falou alguma coisa sobre isto? Eu não ouvi. Nem da turma da situação. Quem é que fotografou o Culao e o Ferst? De que empresa eles eram? RBS. Para quem o vice-gravador entregou as fitas? RBS
O recado é claro. Não é só com os partidos da situação que a Yeda vai ter que compor para poder fazer um governo tranquilo.

tita coelho disse...

Bom, quando chamam a brigada militar e a tropa de choque é pq os "manifestantes" estão incomodando mesmo! Mas é triste sabe Popa? Alguns realmente acham que o bandido é a polícia... baita sacanagem

beijos

Carlos Eduardo da Maia disse...

Muito bom, Cineman. Acho que a RBS ficou meio marcada por sua atuação no governo Olívio e tenta descompensar agora.