terça-feira, 14 de setembro de 2010

Então é crime político...

Em suas leituras matinais, o PoPa ficou sabendo que um juiz paulista retirou o caso das violações de sigilo das mãos da polícia civil paulista. O juiz fala em "incompetência absoluta" e invocou o artigo 109, inciso IV, da Constituição, que confere aos juízes federais processar e julgar os crimes políticos e as infrações penais "praticadas em detrimento de bens, serviços ou interesse da União". Como atingiu interesses da União, no caso a Receita, ele alega que deve ser feita pela justiça federal e, por extensão, pela Polícia Federal.

Ok, raposas cuidando de galinheiros, diria a avó do PoPa!

6 comentários:

Anônimo disse...

Já viste as imagens da procuração fraudada ?
Notaste que o fraudador imita tudo a perfeição e deixa uma letra trocada no nome do tabelião?
Curioso né ?
Que descuido peculiar em um fraudador.
Achas mesmo que um partido que vai para a campanha armado com o IBGE, FGV, estatísticas todas ótimas, precisa de jogo rasteiro.
Até admito que publiques, que manifeste indignação pública.
Mas acreditar ?

Anônimo disse...

Humm ... o juiz está certo é competência federal
Dê um desfalque em uma loja e vais te incomodar com a polícia civil.
Mas dê o mesmo desfalque no BB e é um crime para a policia federal.

PoPa disse...

Bem, vi as imagens da procuração e acho que foi muito mal feita, em todos os aspectos. E acredito em crime político. Não que o partido que quer ser único não tenha gente competente para fazer muito melhor. Ou não fazer, pois não era necessário. O que aconteceu foi o trabalho de uma célula, como na al-qaeda. Um não sabe o que o outro faz, apenas cumpre uma meta, faz algum tipo de trabalho. Este foi mal feito, com certeza. O que pode ter acontecido? A funcionária da Receita recebeu a incumbência de fazer e alguém teve a genial idéia de registrar alguma coisa para dar sentido legal à sacanagem.

De qualquer maneira, foi feita. Os dados foram parar no tal livro que a coordenação de campanha estava se preparando para divulgar. Agora, queimam os funcionários, queimam o jornalista e dizem que não tem nada a ver com isso. Como não tinham com os "aloprados", com os "mensaleiros" e com tantas coisas que aconteceram neste país nos últimos anos.

A culpa? Foi de FHC que comprou o direito de reeleição no congresso, inventando um monstro que vai nos atordoar por muito tempo!

Anônimo disse...

Isso de célula nunca existiu.
Seria a estrutura de um partido subterrâneo revolucionário.
O que existiu nos áureos tempos foi núcleo: discussão de conjuntura, debate de propostas, votações, combinação de panfletagem e todo mundo se conhece.
O que existe acima do núcleo (organizado por bairro ou qualquer vinculação que se deseja) é o diretório.
Hoje é um partido comum, o que existe é político e estrutura partidária.
Célula ? ... se poupe do delírio.
A procuração decerto veio do próprio cartório que tentou desastradamente fazer parecer uma fraude grosseira. Porém os detalhes, o local de carimbar, o formato do carimbo, são os da conveniência do uso diário.
O livro foi "encomendado" por Aécio ao Estado de Minas, e levado adiante por um de seus melhores jornalistas.
A encomenda foi suspensa, mas o livro do Amaury está pronto. Os dados vêm de CPIs e processos judiciais públicos.
O conteúdo é muito mais sério que essa besteirada do sigilo da filha do Serra.
Muito embora a declaração dela seja interessante, porque parece que ela comprou a mansão onde mora o pai, tem de aparecer renda e o bem declarado.

PoPa disse...

Tá bom, mas opinião é como bunda. Cada um tem a sua. A minha continua a mesma.

CINEMAN disse...

Pobrepopa, os caras estão muito loucos..