domingo, 11 de abril de 2010

A falha ética do brasileiro

O PoPa tem idade suficiente para ter visto a mudança que aconteceu na sociedade brasileira em geral. Casas com cercas eletrificadas, muros, guaritas, nada disso existia há uns 30 anos neste País. Qual a causa da violência crescente e esmagadora na nossa sociedade? Não é um fenômeno mundial, pois este medo não é visto em muitos outros países. Também não é um fenômeno do crescimento da pobreza, pois sempre houveram pobres por aqui e pobreza não é sinônimo de violência.

É preciso, sim, estudar as causas desta violência, para que se possa criar dispositivos de controle. Seria um problema do sistema de educação? Talvez, mas não no sentido da falta de educação formal, mas a eficiência e a formatação deste ensino. Em outras épocas, os alunos respeitavam os professores. Os pais respeitavam os professores. Atualmente, professores não tem condições de manter suas classes seguras, não tem autoridade para conter os futuros malfeitores. A ética não faz mais parte do ensino. Nem em casa, nem na escola.

O Brasil precisa, urgentemente, mudar sua educação. Mestres precisam ter autoridade, mas precisam ter também, uma formação moral e ética adequadas. Programas escolares precisam ter sua base em técnicas adequadas, deixando-se o politicamente correto de lado, deixando-se as orientações não pedagógicas de lado. Escola é lugar de aprender, de informar, não de politizar, de catequisar. Com as informações corretas, o aluno saberá formar sua própria opinião.

Seria este o grande problema brasileiro? A falta de uma educação adequada? A falta de autoridade por parte dos professores? A falta de interesse dos pais na formação de seus próprios filhos?

2 comentários:

charlie foxtrot disse...

"A falta de interesse dos pais na formação de seus próprios filhos?"

Acho que boa parte do problema está em casa, não na escola. Já no primário existem problemas sérios com alunos meio barbarizados que desconhecem um mínimo de civilização. São como pequenos selvagens.

Os pobres de hoje não são como os pobres de ontem. Me chamem de preconceituoso, não me importo. Apesar de ser relativamente novo, tenho idéia de que ser pobre no passado não era desculpa para não ensinar aos filhos a se comportar, saber o que é certo e o que é errado.

Existe uma indústria atualmente que depende da geração de muitos filhos para receber benefícios do governo ou para ajudar na mendicância dos pais, que as vezes nem consideram a hipótese de um trabalho.

Os responsáveis são difíceis de apontar, mas o fato de que o governo premia aqueles que não trabalham e ainda incentiva a que se perpetue a geração de filhos mesmo quando não existe condições para tal, é uma pista.

Eliana Gerânio Honório disse...

Concordo parcialmente.

Os governos são canalhas
e mentirosos...

Os adultos estão cegos diante de tantas Mentiras Premiadas.

Grande abraço.