sexta-feira, 9 de maio de 2008

VCP e a região

Duas cidades continuam no páreo para conquistar a milionária fábrica de celulose da Votorantin. Arroio Grande e Rio Grande podem ter este privilégio. O PoPa torce por Arroio Grande, pois Rio Grande é bem industrializada, não tem problemas de emprego, mas já enfrenta sérios problemas de espaço geográfico. A descentralização industrial é uma meta a ser perseguida sempre por todas as regiões, permitindo o desenvolvimento mais harmônico e socialmente mais correto. E poderemos ver, finalmente, a navegação na Lagoa Mirim ter um salto de qualidade e tecnologia.

Aos que torcem o nariz para este tipo de indústria, é bom lembrar que a Botnia, no Uruguai, está produzindo a pleno, sem contaminação do rio ou do ar, ao contrário do que os argentinos esperavam. Na verdade, a grande briga foi ver a fábrica do outro lado do rio...

3 comentários:

CINEMAN disse...

Relembrando velhos tempos de análise de viabilidade de projetos - Transportar toras de madeira ou celulose para Rio Grande? Onde o MST se botar a cara vai ser posto a correr?
Arroio Grande é o meu voto e acho que da Votorantin, também.

Pobre Pampa disse...

Sem dúvida! Com a fábrica em Arroio Grande, vai ser possível trazer madeira até do Uruguai, pela Lagoa Mirim. Vai dar um grande impacto na região, com absoluta certeza. Santa Isabel, que fica às margens do canal São Gonçalo, vai conseguir sair do buraco que está desde sua fundação.

Carlos Eduardo da Maia disse...

E o MP Federal entrou com ação questionando as autorizações do governo Yeda para essas papeleiras... A esquerda gaucha vibrou.