sexta-feira, 7 de junho de 2013

O "Bom Ladrão"

Em suas leituras matinais, o PoPa ficou sabendo que um jovem, aparentemente de classe média, confessou mais de 20 assaltos à polícia de Pelotas, motivado pelo uso de drogas há menos de três meses! Para sustentar o vício, começou a assaltar a um mês. Uma das vítimas localizou o perfil do assaltante no Facebook e começou a compartilhar fotos para que outras vítimas se apresentassem. O mais interessante é que o delegado que cuida do caso solicitou a prisão preventiva do cara e um juiz, apesar da confissão, negou.

Ele chegou a conversar com algumas das vítimas pelo Face, alegando que não iria desculpar-se neste momento, pois "primeiro vou provar para mim mesmo que mudei e quando for pedir desculpas já estarei recuperado". Bueno, quem sabe uma internação, então, já que a justiça não quer prendê-lo?

Para os que querem a liberação das drogas, vale como aviso. Em apenas três meses, este jovem já virou um assaltante para conseguir comprar o veneno. Se liberadas fossem, seriam de graça? Claro que não! E ele estaria roubando para comprar na farmácia... ou alguém está pretendendo que o consumo destas porcarias seja pago pela sociedade toda?

Algo está errado. O assaltante confessa. A vítima o reconhece, o delegado pede a prisão e o juiz determina sua liberação porque "a liberdade do suspeito não atrapalharia o inquérito".


Um comentário:

ranzinza e persistente antigo "o copista" disse...

Olá velho conhecido, voltei com a corda toda e espero ter repercutida algumas ideias expostas lá no blog. Como adoro uma troca de pontos de vista, penso que se liberar geral as drogas chamadas ilícitas, ao menos acabaríamos com os malditos intermediários que são os traficantes. Aqueles que estão se drogando e os que viriam a fazê-lo, teriam que, obrigatoriamente se expor publicamente indo comprar ou na farmácia ou no boteco a amaldiçoada droga, coisa que eles não gostam (de se expor). A situação seria a meu ver, minimizada e acabaríamos não elegendo - via tráfico- um monte de políticos!
Abraço Fraterno.'.