sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Safados existem em todo lugar. Na política são mais perigosos.

Este vídeo (de fevereiro deste ano) me lembrou um pouco o que acontece no Brasil, nestes tempos complicados, onde tanta gente não joga limpo. E onde a imprensa acolhe versões que não refletem a verdade. Onde políticos apresentam seu "outro lado" apenas no grito e obtém espaço para estas defesas sem consistência. No vídeo é apenas um jogo de futebol. Na vida brasileira, é uma técnica cada vez mais utilizada pelos sem escrúpulos, sem moral, sem vergonha.

Por isso, o PoPa torce para que tenhamos o voto distrital, onde políticos prestarão contas a seus eleitores, assumindo riscos de não serem reeleitos caso tenham comportamento safado como vemos frequentemente. Se ainda não assinou a petição, vai lá! http://www.euvotodistrital.org.br

Ok, o filme é hilário mas representa o safado em plena ação. Representa a safadeza, a tentativa de enganar os outros em benefício próprio. Rimos dos dólares na cueca mas sofremos com o resultado, como nação. No vídeo, o jogador chileno Bryan Carrasco faz a bobagem e consegue cavar uma falta. Não mais que isso. Neste caso, a safadez não rendeu muito, pois o Chile perdeu a partida contra o Equador.

2 comentários:

Alberto disse...

Alguns países já aprenderam a punir estes safados, ao contrário dos tupiniquins. Por enquanto...

o copista paschoal disse...

Caro amigo em política uma caneta é mais perigosa que uma arma em mão de bandido!