sexta-feira, 31 de julho de 2009

Benicio del Toro

Um vídeo que circula pela internet, mostra o ator Benicio de Toro, que personificou Guevara em filme, mostrando que nada sabia da biografia do Che. A reportagem chega a ser constrangedora para quem assiste, tamanha ignorância de Benicio. Agora, em Cuba, ele declarou que é contra a mudança de governo em Honduras. Saberá ele o que se passa em Honduras?

Imagem: Benicio, como Che.

Estupidez tem limite?

Esta semana, o PoPa leu sobre um assunto que está fazendo muito mal à democracia latina. A questão Colômbia/Venezuela. A Colômbia, discretamente, passou um longo tempo cobrando uma explicação da Venezuela sobre os lança-foguetes venezuelanos encontrados com as farc. Resolveu deixar a delicadeza de lado e divulgou o achado, juntamente com o governo da Suécia, que autorizou a venda para a Venezuela dos tais lança-foguetes. Estas armas têm números de séries e, portanto, são facilmente identificáveis na origem.

A Colômbia tem vizinhos belicosos e precisa desalojar as farc, para que possa ter uma vida tranquila. Uribe, portanto, faz de tudo para isso, inclusive uma cooperação com os EUA. E, na mesma semana que é divulgada a apreensão do armamento venezuelano com as farc, foi divulgada a nova parceria Colombia/EUA. E o que nossa diplomacia faz? Critica a relação entre a Colômbia e os EUA - amigo, até prova em contrário - do Brasil. E nada fala sobre o armamento encontrado em lugar errado. Bem, poderia ser pior, poderiam estar lamentando a morte dos 16 marginais terroristas.

E da Silva, abrindo sua boca para dizer mais besteira, fala: "Posso dizer que a mim não me agrada mais uma base na Colômbia. Mas como eu não gostaria que o Uribe desse palpite nas coisas que eu faço no Brasil, eu prefiro não dar palpite nas coisas do Uribe”. Prefere não dar palpite???? E o que é isso, caramba?

Verdade Política

O PoPa recebeu este selo dos amigos do blog Verdade Política. Este blog está fazendo uma campanha séria para o Sete de Setembro, que o PoPa está divulgando, aí do lado. Não é difícil fazer adesivos em alguma gráfica expressa. Por uns cinco reaizinhos, você imprime uma boa quantidade deles em uma folha de vinil A3 e distribui para os amigos. Faça sua parte, mostre sua opinião!

Como o PoPa é um pouco "bicho do mato", não consegue distribuir estas comendas, já que todos que acompanha já receberam ou não gostam de receber.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Como confiar na imprensa?

O PoPa está um pouco confuso. Acabou de ler, no Estadão, que da Silva e Bachelet rechaçam base dos EUA na Colômbia. Mas o PoPa acha que os jornalistas estão escondendo alguma coisa. Claro que os presidentes devem, também, ter condenado o fato das farc estar com armas venezuelanas e a aproximação de Chávez com a Rússia, militarmente. Devem ter condenado o fato de que o presidente da Nicarágua está fomentando uma guerra no país vizinho. Em vez disso, os jornalistas insistem que eles querem Zelaya de volta!

No caso dos jornalistas brasileiros, ainda querem que o povo acredite que da Silva está apoiando Sarney e as maracutaias do senado! Como é possível isso?

E o acordo com o Paraguai? Querem que o brasileiro acredite que da Silva está entregando, de mão beijada, Itaipu, passando sobre o congresso, rasgando o texto constitucional? Ora, da Silva não é bobo, sabe que um contrato como este tem valor de lei e somente o congresso pode alterá-lo.

Não se pode, mesmo, confiar na imprensa!

Tijoladas do Mosquito

Ideli Salvati tentou tirar este blog do ar. O PoPa resolveu conferir e viu um interessante blog catarinense. Vale a visita. Valeu, Ideli!

"fumus boni juris"? "haja vista, haja vista"...

Motovigia

Da Silva parece que acerta, muito de vez em quando. Ele vetou a parte da lei que regulamenta as profissões que envolvem motocicleta, na parte do motovigia. Esta poderia ser uma regulamentação do crime organizado, uma vez que poderiam contar com olheiros devidamente autorizados. Se o crime consegue cooptar policiais e políticos, não seria muito difícil conseguir isto com um motovigia.

O resto da lei cria a regulamentação de uma situação de fato. Os motoboys já estão em todo o Brasil e a regulamentação poderá trazer um pouco de organização ao sistema, uma vez que o profissional terá que cumprir certas regras, como ter uma moto em dia, habilitação mínima de dois anos, no mínimo 21 anos, refletores e protetores. Se for bem fiscalizada, vai ser uma boa lei.

Gripe opaca, oposição ingrata

Onde está a transparência do governo federal no caso da gripe suína?

Algumas dúvidas?

  • Por que retiraram o único medicamento que pode controlar esta virulenta enfermidade, sem dar explicações nenhuma a população?
  • Por que outros países, também acossados pelo virus, permitem que o medicamento seja prescrito por médicos particulares e adquirido em farmácias normalmente?
  • Quanto o governo pagou para o laboratório, para que este retirasse o medicamento das farmácias?
  • Onde está a resolução da Anvisa que manda retirar estes medicamentos do comércio?
Algumas certezas:
  • Sabe-se que este é o único tratamento eficaz contra a doença, mas apenas se administrado nas primeiras 48 horas da manifestação dos sintomas;
  • Sabe-se que não há escassez deste medicamento;
  • Sabe-se que, administrado corretamente, não há risco de criar cepas resistentes do virus;
  • Sabe-se que podem ser criadas cepas resistentes, quando administrados em pacientes em etapa adiantada da doença.
O que a oposição espera para denunciar este tipo de manobra estranha, do Ministério da Saúde? Nuncaantesnestepaís a saúde pública foi tratada desta maneira! Falam em quebrar a patente de uma vacina que nem foi desenvolvida e retiram de circulação o único medicamento que pode controlar a epidemia!

Se nem com esta aloprada manobra do governo a oposição não se mexe, não podemos esperar mais nada deste País para a próxima década...

A única opção é trabalhar para que ninguém se reeleja, em nenhum cargo. Desta maneira, poderá haver uma pequena luz no fim do túnel.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Aloprados bolivarianos

Chávez importou o estilo de da Silva para explicar o inexplicável - No Estadão - O governo da Venezuela voltou a negar nesta quarta-feira, 29, que forneça armamento às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), mas afirmou que atuará "sem contemplações" se descobrir que "alguém" dentro ou fora das Forças Armadas venezuelanas fez isso. O governo da Colômbia, por sua vez, diz que advertiu a Venezuela desde junho sobre o comércio irregular de lança-foguetes.

"Se descobrirmos que alguém está traficando de alguma maneira ou tem relação de alguma maneira (com as Farc), nós atuaremos", disse o vice-presidente venezuelano, Ramón Carrizales. "Não temos compromissos nem contemplação com alguém que infrinja a lei", acrescentou.

Com licença, que o PoPa está tendo um acesso de riso e pode ter complicações, em função da idade...

Eleições em Honduras

Em suas leituras matinais, o PoPa andou lendo mais alguma coisa sobre Honduras. E nota que há uma clara diferença no tratamento do assunto pela imprensa brasileira. No Estadão, o PoPa leu que as eleições em Honduras foram tema do Tribunal Eleitoral deles. Segundo um dos pontos da proposta de Arias, as eleições previstas para novembro deste ano, poderiam ser antecipadas. Acontece que, depois de dezenas de golpes, Honduras precaveu-se de todas as maneiras para impedir que aconteçam novamente. É por isso que há a cláusula pétrea da constituição impedindo reeleições presidenciais. E também as questões eleitorais são rígidas. Segundo nota do tribunal: "Este tema é tão sensível que inclusive a lei eleitoral qualifica como delito criar obstáculos para o desenvolvimento do cronograma".

Imagem: em homenagem à confusão latina, o PoPa está usando um chapéu fabricado na Colômbia, com um detalhe pampeano, claro, a tira de couro trançado.

Americanos vs Hondurenhos

O presidente do Congresso hondurenho, Saavedra, teve seu visto diplomático dos EUA revogado há umas duas semanas. Como bom democrata, o alvo não levou isto a público e não questionou a decisão americana: "Entendemos muito bem o aspecto político e econômico de cada país, sobretudo reconhecemos o direito da autodeterminação dos povos, asim como respeitamos a legislação americana e não temos porque questioná-la". "Assim como nós respeitamos a decisão deles, esperamos que eles e outros países do mundo, também respeitem a decisão dos deputados e deputadas do Congresso Nacional que, em número de 125, adotaram a decisão de substituir Manuel Zelaya Rosales do cargo de presidente".

Ele poderia, sim questionar, pois não é partícipe do governo de fato, mas sim o presidente constitucionalmente eleito de um dos poderes hondurenhos que, não casualmente, apoiou a retirada de um golpista do cargo executivo. Comentou apenas quando a imprensa descobriu e perguntou a ele.

A melhor defesa é o ataque, segundo Chávez


Chávez retirou seu embaixador de Bogotá, baseado, segundo ele, no fato de que a Colômbia estaria se transformando em uma base militar americana. Claro que não tem nada a ver com as armas suecas encontradas com os narcoterroristas das farc e que foram vendidas ao exército de Chávez.

Em vez de dar alguma desculpa esfarrapada sobre o destino das armas, resolve retirar se retirar de lá, além de mandar seus ministros estudarem a substituição de importações colombianas. Traduzindo, o povo venezuelano vai pagar mais caro por alguns produtos, já que terão que vir de mais longe. Pobre povo, que já está enfrentando uma ditadura e ainda não sabe disso.

A empresa vendedora afirma que os compradores precisam assinar um documento de que não darão destinação indevida aos armamentos. Segundo o G1, o ministro venezuelano do Interior, Tareck El Aissami, rejeitou as denúncias de que o lote de armas vendido pela Suécia à Venezuela tivesse sido encontrado em um acampamento das Farc, destacando que está é uma "nova investida" contra seu país. "Isto me parece uma nova investida contra nosso governo fundamentada em mentiras", disse El Aissami em entrevista à imprensa.
É verdade! Este povo que não gosta dos bolivarianos são tão mentirosos!

Imagem: a bazuca sueca que estava nas mãos da narcoguerrilha e que Chávez não tinha nem idéia... Imagem do fabricante. Na verdade, é uma droga, pois não tem nenhuma precisão. Mas, afinal, para que um guerrilheiro iria querer precisão?

domingo, 26 de julho de 2009

Tamiflu e as bobagens oficiais.

Finalmente, uma boa reportagem sobre o Tamiflu e as bobagens do Ministério da Saúde. Em fotos bastante convincentes, um médico relata o caso de dois pacientes tratados com o mesmo medicamento. Um dos casos, de uma trabalhadora da saúde, tratada com o medicamento. O primeio RX do tórax mostrava o início de um processo infeccioso nos pulmões e, 24 horas depois, praticamente limpo. O segundo caso, seguindo as instruções do Ministério, somente começou a ser tratado após ser considerado grave. 24 horas depois, estava pior.

Isso confirma a opinião de médicos e especialistas, de que o medicamento somente é eficaz nas primeiras 48 horas da sintomatologia, não após o enfermo estar em estado grave. Se é para criar cepas resistentes ao Tamiflu, esta deve ser a melhor opção: tratar quem está muito grave, quando a infecção já é muito violenta e o medicamento não tem como controlar.

Como não existe trouxa no Ministério, resta a opção de que isto é intencional. Por que? Quem sabe, um milionário contrato com o laboratório, já que o governo fala em quebrar a patente de uma vacina que nem existe mas não comenta nada a respeito do Tamiflu. Estranho, não?

sábado, 25 de julho de 2009

Mortes na selva

16 guerrilheiros das farc morreram em um bombardeio da Força Aérea Colombiana a um acampamento no centro do país. Não, o PoPa não comemora mortes, lamenta-as. Mas estes guerrilheiros não se importam com a vida dos seus próprios conterrâneos, talvez não se importem com a própria vida... na operação, morreu também um soldado.

O general Freddy Padilla de León enviou uma mensagem à guerrilha: "Quero fazer um convite a Mono Jojoy e a todos seus homens, para que aproveitem a oportunidade que lhes oferece o Governo da Colômbia, no Plano de Desmobilização, para que salve sua vida e salve a vida dos homens que têm realizado estas atividades criminais".

As farc, na verdade, já deixaram de ser um grupo político-terrorista e passaram a ser, simplesmente, traficantes, sequestradores por dinheiro e quadrilheiros. A ralé da sociedade colombiana.

Apoios importantes

1. Desde las montañas rebeldes de Colombia nos sumamos al concierto de voces que rechazan el golpe militar contra el gobierno del presidente Zelaya en Honduras. La resurrección de los golpes de cuartel en esta nueva era, nos está indicando a todos que la Doctrina de Seguridad Nacional continúa vigente como política imperial para América Latina.

2. La Casa Blanca no vacilará en recurrir a los gorilas si con ello puede frenar el avance de las fuerzas progresistas en el continente y asegurar su predominio. La insípida condena del gobierno de Washington al golpe, no lo salvará de la sospecha; es sólo retórica displicente. Su verdadera preocupación es geopolítica y apunta sus miras contra el ALBA, la Alianza Bolivariana para las Américas, que cuestiona el expolio y sus espacios coloniales en el hemisferio. Hoy la prioridad del Departamento de Estado es la reorganización de sus peones ultraderechistas para oponerlos al sentimiento y a las tendencias patrióticas que a 200 años del grito de independencia, insurgen nuevamente en Nuestra América.

3. Las Fuerzas Armadas Revolucionarias de Colombia, FARC, al tiempo que expresan su solidaridad combatiente con la justa lucha del pueblo de Morazán, que finalmente derribará la tiranía, llama a los pueblos y gobiernos progresistas de la América de Bolívar a cerrar filas en torno a la bandera que convoca a la lucha por la independencia, la libertad, la soberanía y la conformación de la Patria Grande, contra las ambiciones neocoloniales del más poderoso imperio de la tierra. “Unidos seremos fuertes y mereceremos respeto; divididos y aislados, pereceremos”, es la advertencia del padre Libertador.

4. Repudiamos la doble moral del régimen mafioso de Bogotá presidido por Uribe, que públicamente condena el golpe, pero en privado recibe en el Palacio de Nariño a los golpistas, reconoce al gobierno de facto y con éste proclama su hermandad en el odio visceral contra la Revolución Bolivariana de Venezuela y el liderazgo hemisférico del Presidente Chávez.

Secretariado del Estado Mayor Central de las FARC - EP

Montañas de Colombia, julio 23 de 2009

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Mais uma de D' Escoto!

"Habrá que restituirle al presidente Zelaya los días que no lo han dejado gobernar", dijo D'Escoto desde Nueva York.

Deu para entender direito? Ele quer que o governo de Zelaya, se este retornar ao poder, seja prorrogado por igual tempo em que ele ficou fora????

Caricaturistas...

Um caricaturista hondurenho, Allan McDonald foi preso logo nas primeiras horas da deposição de Zelaya. Ele apoiava a idéia das eleições eternas em Honduras. Foi solto quase imediatamente, depois de ficar confinado em um hotel, junto com jornalistas venezuelanos. E segue, em sua página, fazendo declarações e criticando o governo. Bem, em Cuba, talvez ele não conseguisse tanto, já que esta semana, mais um crítico do governo foi preso por crime de opinião. E não foi solto.

Aliás, Allan teve um grande apoio do site "juventuderebelde.cu". Estes jovens que devem viver em liberdade e democracia, lá em Cuba, devem saber bem do que falam. Aqui. Ao PoPa parece estranha essa fixação com os hondurenhos e sua mania de querer continuar com uma constituição que deu certo nos últimos 30 anos, enquanto se tece loas à ditadura dos Castro. Em algum lugar do futuro, alguém fará um estudo sobre isso.

Imagem: O PoPa procurou entre as charges publicadas em Cuba, uma minimamente interessante, mas não encontrou. No lugar delas, esta genial de Sponholz!

Papo de democratas

Estava difícil saber exatamente o que aconteceu na fronteira da Nicarágua com Honduras. Agora à noite, a notícia na Reuters diz tudo. Zelaya deu uma pequena passeadinha na fronteira, do lado de Honduras. De alguns segundos. Aqui. Por isso, a impressão que ele não largava o celular todo o tempo. É que a imagem era sempre a mesma, durante os poucos segundos que ele passou a fronteira.

Assistindo agora, na Globo News, o PoPa ouviu "analistas" falando em elites, democracia, governo golpista, mas nenhuma palavra sobre a feroz ingerência de Chávez no continente. Nada sobre a ditadura cubana nem sobre o financiamento das farc para os bolivarianos. Mas, claro, isso não é do interesse do povo brasileiro.

Segundo a Reuters, depois de estacionar, [Zelaya] caminhou alguns metros dentro do território hondurenho, em um gesto simbólico, e voltou. Helicópteros militares hondurenhos sobrevoavam a zona. A mostra da CNN e da Globo News dava a entender que Zelaya ficou todo o tempo dentro de Honduras e que os militares não tiveram coragem de prendê-lo.

Ainda segundo a Reuters, o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos, José Miguel Insulza, disse que a decisão de Zelaya era "apressada", e lembrou que o governo interino ainda não comunicou oficialmente a sua rejeição do acordo proposto por Arias, que deve ser discutido na segunda-feira pelo Congresso de Honduras. Até tu, Insulza?

Enquanto isso, na festa, ops, reunião da cúpula do Mercosul, estas preciosidades:

"Honduras é uma ferida aberta na democracia da região", disse Lugo. "Não vamos aceitar nenhuma eleição convocada por esse regime."
Na verdade, as eleições não foram convocadas por este "regime golpista", mas já estavam programadas. De fato, o que Zelaya queria era exatamente burlar estas eleições, candidatando-se também, o que é proibido por lá. Talvez seja por isso que Cuba não faça eleições, pois não seriam aceitas por este grupelho...

"A origem desse golpe é a presença militar norte-americana em Honduras e temos prova disso", disse Morales. Carajo! Se tem provas, por que não as mostra???

"Esse é um retrocesso que a nossa região não pode tolerar", disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em um discurso na cúpula do Mercosul em Assunção. "Não podemos ceder." Como assim, da Silva? Quem não deve ceder? Está falando dos hondurenhos, pelos hondurenhos? Que papo é este de "nós"?

Imagem: (REUTERS/Oswaldo Rivas) Zelaya cercado por policiais nicaraguenses. Estaria ele correndo riscos no lado de lá?

Bravo, pero no mucho!

Zelaya voltou à Nicarágua, sem ter passado pelo posto de fronteira de Honduras. A telesur não mostrou as imagens de longe onde se poderia ver a multidão que estaria à volta de Zelaya. Não, somente closes no cara que não largou o celular por nenhum momento. Estaria falando com seu chefinho?

Pode ser que tenhamos fotos mais panorâmicas do evento, mostrando mais que os 20 carros que o acompanharam...

Esses de uniforme azul, são da polícia nicaraguense. Ele precisava de proteção na Nicarágua?

Zelaya e seu comboio

Segundo informações da AP e da Reuters, uma caravana de 20 carros acompanhou Zelaya até a fronteira. VINTE! Já fizemos caravanas com mais carros apenas para passear...

Mas, diante de tanta insistência, o PoPa até acredita que o governo de Micheletti deveria deixar Zé e sua Laia entrarem em Honduras, sem nenhum tipo de resistência. Claro, não deixando de fazer o serviço de fronteira, que é igual em todo o mundo: identificação pronta e correta. Acho que "o mundo civilizado" não diria nada contra isso. Mas que deixem Zelaya e sua caravana de 20 carros entrarem, unirem-se aos baderneiros sindicalistas e fazerem sua arruaça sozinhos. Cerquem as ruas mais próximas do palácio e, na hora certa, prendam o meliante...

Imagem - de tv, no momento que Zelaya chega à fronteira hondurenha. Esse cara tem fixação em chapéus e celulares...

Estatização e mentiras

Nas primeiras oportunidades que o PoPa escutou alguém do governo falando sobre o Tamiflu, as explicações eram de que o próprio laboratório teria recolhido o medicamento. Mas, claro, a mentira tem pernas curtas e logo se soube que o governo era o responsável pela estatização do medicamento. Acontece que este medicamento somente é eficaz nas 48 primeiras horas de infecção, o que torna sem sentido oferecê-lo apenas aos casos mais graves. A explicação da criação de uma cepa mais resistente ao medicamento é bobagem da grossa, pois ele é eficaz contra a gripe comum, também. Ou seja, a gripe comum, que também mata, poderia ser tratada com este medicamento, sem nenhum problema. Esperar 15 dias por um exame definitivo é usar a saúde pública como refém de um sistema imbecil e arcaico, que passou estes últimos sete anos sem nenhum investimento significativo.

Ao final do inverno, vamos contabilizar os mortos e o grande estoque de Tamiflu nos armazéns do governo.

Aliás, o governo federal está sendo questionado pelo TCU sobre a falta de investimentos na saúde. E olha só o que os governistas safados estavam fazendo: colocando as bolsas-esmola no mesmo balaio dos investimentos em saúde! Pena que isso não vá render uma responsabilização ao que promoveu este tipo de "investimento" na saúde pública. Afinal, quem acha que Sarney é o máximo, deve achar que a saúde pública é o mínimo.

Cala a boca, da Silva!

O PoPa não gosta de Pedro Simon. Acha que ele é um aproveitador de momentos, fala muito e faz pouco. Agora, aproveita-se da verborragia de da Silva para bater nele. Não é novidade que da Silva fala bobagens quando de improviso - o que quer dizer, sempre. Mas então, por que Simon está batendo nisso agora, neste momento? Também não deve ser por causa das maracutaias no Senado, que ele conhece há muito tempo e, mesmo que insista que nunca participou delas, tinha que ter conhecimento. A outra opção é que ele seria muito burro, o que o PoPa não acredita.

Restam, portanto, poucas explicações para a atitude de Simon, além de simplesmente querer dizer o que o seu eleitorado quer ouvir. Simon quer dar a entender ao eleitorado, que Sarney não é o pmdb, que não representa o velho partido de oposição ao regime militar. Pobre Simon! Sarney é, sim, o pmdb! Um verdadeiro manancial de todos os aproveitadores da política brasileira, com tudo que ela tem de ruim.

Provavelmente não é o pior partido brasileiro, mas esforça-se para chegar lá. Tem "biografia", diria da Silva...

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Tamanho do crime?

O PoPa pensou estar ouvindo coisas, mas era real! Da Silva, na tv, dizendo que é preciso ver o tamanho do crime, ao condenar alguém! Corretíssimo! O tamanho do crime de Sarney é enorme! Roubar dinheiro público é crime. E roubar sem precisar, é crime enorme! Mas, o PoPa entende a honra entre ladrões...

Correa intima as FARC!

No Estadão: "Pedi às Farc, diretamente, publicamente, para dizerem se o vídeo é verdadeiro ou não, para dizerem se deram dinheiro à campanha de Rafael Correa e para quem o deram", declarou Correa em uma entrevista a uma rede local de TV.

Então, quer dizer que ele entrou em contato com o grupo de facínoras para exigir declarações deles? Bem pensado, Correa...

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Vale a pena...

O PoPa não é muuuuito chegado em selos e homenagens, mas gosta demais de ser lembrado, pois isso significa que conseguiu tocar alguém. Laguardia (Brasil - Liberdade e Democracia - link aí do lado) mandou este selo para o PoPa. Como de costume, o velho foi buscar a origem, mais para matar a curiosidade do que qualquer outra coisa. E descobriu um belo blog! Muito pouco sobre política, mas muito sobre cotidiano, histórias e outras coisas interessantes, já que é bem organizado pelas tags - coisa que o PoPa não dá muita bola... o proprietário é Gabriel Fiorini, um publicitário. Vale a visita: http://olhosvirtuais.blogspot.com

E, na criação do selo, este é o post:

Bom, agora eu quero oferecer esse selo [outro que ele havia recebido] e também o selo criado por mim para presentear os blogs que eu acompanho. O selo Vale a pena ficar de olho nesse blog! :

Lucas Oliveira
Texto.S.M.: Conjunto de Palavras
Another Thoughts
DesigArt Blog
Eu sei, mas esqueci...
Minhas Marés
Pipocando por aí...
Verde que te quero verde

Pessoas, recebam esse selo, e fiquem à vontade para postarem e repassar para os blogs que vocês acham que vale a pena ficar de olho. Não vou fazer regras, pois não quero que indiquem blogs só por indicar e cumprir um número estabelecido de pessoas que tem que passar.... postem e indiquem para quem quiserem.

Abraços e Be Happy

Bem, ficou então que o PoPa precisa indicar alguém, mas sem o compromisso de quantidades, mas só meninas:

By Mel - http://blog-bymel.blogspot.com/
Helena (Blog da Santa) - http://blogdasanta.blogs.sapo.pt/
Jurema (Casa da Mãe Joana) - http://puteiro-nacional.blogspot.com/

O selo que o PoPa criou, está ali do lado, para todos os linkados por aqui. Meio grande, é verdade...

Honduras marcha para a democracia!

Esta imagem nem precisa comentários... Alguém aí tem dúvidas de que o povo hondurenho não quer Zelaya de volta?

Enquanto isso, nosso chanceler avisa (no Estadão): "o governo de fato, os golpistas, devem entender o clamor da comunidade internacional", que já se pronunciou contra da derrubada de Zelaya e a favor do imediato retorno dele ao poder. Amorim disse que, aparentemente, "os únicos que pensam diferente são os golpistas", que para ele "só prolongam sua agonia" e acabarão causando "maiores prejuízos ao povo hondurenho". A comunidade internacional parece não se importar com o que pensa e prefere a comunidade hondurenha. Mas já se ouve algumas vozes dissonantes deste cantar.

Ele segue: "É importante que os golpistas compreendam que podem melhorar muito a situação uma vez que aceitem a volta do presidente Zelaya". Como assim? Ele reconhece que a situação estava ruim com Zelaya? Ou acredita que está pior agora que o vigarista foi apeado do cavalo?

O PoPa está mais satisfeito com a cobertura do Estadão, que já não fala mais em "governo golpista" em suas reportagens, a não ser quando citando uma destas figuras.

Falando de guerra...

“si (Zelaya) quiere hablar de guerra que se vaya a otro país, tal vez Venezuela lo quiere albergar y permitirle eso”. Palavras de Eduardo Montealegre, um dos maiores opositores do sandinista Daniel Ortega, presidente da Nicarágua.

Mas já começam a aparecer outras opiniões internacionais. O presidente do Panamá quer mediar o evento, pois sabe que uma guerra na pequena América Central seria ruim para todos os países, inclusive o seu. Segundo seu chanceler, Juan Carlos Varela: “Em Honduras vi um exército responsável acatar decisões da Corte Suprema de Justiça e que está no meio de uma crise que eles não criaram... tenho que ser claro que houve um manejo profissional das forças armadas de Honduras”.

Enquanto isso, Obama serve de piada para os bolivarianos, embora seja ele o fiel da balança. Se quisesse, a crise já teria terminado. Fidel já disse que Obama colocou Arias na mediação para ganhar tempo para o governo interino. Boa, essa!

terça-feira, 21 de julho de 2009

Estátuas e pinturas


O ego de Zelaya só não é maior que sua cara-de-pau! Depois de terem descoberto uma estátua sua para ser colocada junto aos pais da pátria (a deles, claro), descobriu-se algumas pinturas a óleo, onde o gajo aparece ao lado de ex-presidentes e heróis deles. É mole?

Agora, resta descobrir - como se já não se soubesse - de onde saiu a grana para este culto à imagem do defenestrado. O pobre povo de Honduras pagou estas barbaridades?

E por que ninguém vai ver como está?

Em suas leituras matinais, o PoPa ficou sabendo que o governo de Honduras pediu para Clinton enviar um emissário para ver in loco, as condições do país, ver se existe algum preso político, se há insurreição e mortos.

No Estadão - O presidente de facto Honduras, Roberto Micheletti, disse nesta segunda-feira, 20, que pediu à secretária de Estado americana, Hillary Clinton, o envio de um emissário para que conheça a situação no país. "Quando eu falei ontem (domingo) com a secretária de Estado, Hillary Clinton, disse para, por favor, enviar alguém de confiança, alguém com quem ela possa ter um diálogo verdadeiro e que lhe diga se é certo afirmar que neste país há mortos a cada momento", disse em coletiva de imprensa.

Micheletti também quer que o eventual enviado verifique se "há pessoas presas" ou se "há ultraje a crianças ou à dignidade do ser humano". Além disso, convocou "todos os organismos de direitos humanos do mundo inteiro" para que "tomem conhecimento do que realmente está acontecendo" em Honduras. "Estamos sendo intimidados pelo exterior. Aqui dentro estamos vivendo a paz que queremos", comentou.

Convenhamos, é um estranho comportamento de um "ditador". Castro convidaria?

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Destruindo o passado

O Charlie fez o registro em um comentário, aqui no PoPa: O exército está preparando a destruição de milhares de peças centenárias, ditas inservíveis. Em nenhum momento, cogitou a possibilidade de colocar estas peças em leilões públicos, para colecionadores brasileiros registrados e até mesmo para exportação à colecionadores internacionais.

No site Movimento Viva Brasil: Dentre as armas que serão destruídas estão milhares de espadas e baionetas, fuzis Mauser (mais de 20.000 itens), além de centenas de armas históricas como Thompsons, BARs, etc. Serão destruídas armas brancas e de fogo que são verdadeiro símbolo da evolução tecnológica da humanidade, mandando-se “ralo abaixo” diversos itens centenários.

Mais sobre o assunto, aqui.

domingo, 19 de julho de 2009

Fracassou a mediação de Arias?

O PoPa, claro, não entende muito de arbitragem e mediação de conflitos. Mas não parece normal que um mediador estipule as regras a serem atendidas. Na verdade, ele agiu como um juiz que está colocando uma solução na mesa e espera que as partes aceitem. Não foi levada em consideração as necessidades e exigências de nenhum dos lados. Zelaya, claro, aceitou pois previa seu retorno à presidência. Lá instalado, mandaria às favas o acordado e, com o apoio de todos os bolivarianos, recomeçaria novamente seu "reinado", para perpetuar-se no poder. Chávez, muito provavelmente, mandaria alguns militares para dar "assistência" ao defenestrado, para impedir novos "golpes". E o mundo assistiria tudo, calado...

A primeira providência, podem escrever, seria prorrogar as eleições, alegando não existir "clima" para isso e, em seu lugar, sairia uma "consulta popular". O resultado, segundo o atual governo de Honduras, já estaria até pronto. Zelaya, o popular, já estaria reeleito... Querem apostar nisso, ou preferem deixar como está?

No El Heraldo: El punto innegociable de Arias para salir de la crisis es la restitución de Zelaya en el poder del que fue derrocado por un golpe de Estado el 28 de junio. Desculpem, mas o mediador tem um "ponto inegociável"?

Bom final de domingo!

Este é o lado do Brasil que ainda vale a pena!

Waldonys é um sanfoneiro que foi "menino prodígio" e lançado por ninguém menos que Dominguinhos e Gonzagão. Juntou uma sanfona com uma das coisas que o Brasil tem de melhor, a Esquadrilha da Fumaça. Ele também é piloto civil e chegado a acrobacias. Não é da EF, embora esteja com o uniforme.

ET: a música chama-se Sonho de Ícaro. Composição: Pisca / Claudio Rabello

sábado, 18 de julho de 2009

Apoios de Zelaya

Uma estratégia para "apoiar" Zelaya e sua quarta urna, apareceu esta semana. Fiscais do ministério público desmantelaram um "Centro de Imagem Presidencial", onde cerca de 70 pessoas trabalhavam em uma espécie de "call center", de onde participavam de todos os programas e meios de comunicação, para fazer crer que o povo apoiava Mel e a tal "quarta urna".

No tal call center, haviam telefones, gravadores, computadores, sinal de fibra ótica para internet e umas 50 linhas telefônicas. Estrutura que custou muita grana do pobre povo hondurenho. Tanta gente era dividida em três turnos, para que Zelaya não ficasse sem "apoio" junto a sites, jornais, rádios e tv. Os empregados foram contratados há cerca de um ano. O ministério público suspeita que existam outros "call centers" espalhados pelo país. Ô gentalha!

Imagem: fiscais lacrando o tal "call center" do democrata Zelaya.

Assinem e repassem aos amigos!

Clique AQUI para assinar a petição online "Fora Sarney"!

do Blog da Gusta. O PoPa já assinou!

Honduras - uma boa explicação

As leituras matinais do PoPa tem sido muito sobre honduras. A imprensa brasileira não dá muito espaço para o assunto e é preciso andar pela internet para saber um pouco mais. El Heraldo, de Honduras tem apenas a versão do novo governo, claro. A CNN tem somente a versão do lado de Zelaya. Então, precisamos ler um pouco de tudo.

No Washington Post, que tem posição contrária ao "golpe", uma interessante informação, que explica o que acontece na América Bolivariana: entrevistando uma líder indígena, que participa do movimento pró-Zelaya, ela falou "O povo como eu gosta dele [Zelaya] porque ele diz coisas que nós sabemos ser verdade, mas que nenhum outro presidente, antes dele, disse".

O populismo chavista é exatamente este: dizer ao povo, o que o povo quer ouvir. Dar migalhas ao povo, sem preocupar-se com o futuro, é o que eles fazem. Chávez está dilapidando o patrimônio venezuelano, não somente para manter-se no poder, mas para levar este poder a toda América Latina. E o grande medo dele, é que Honduras tenha sucesso no repúdio a este tipo de governo.

A República do "Eu Não Sabia"

Neste país, que ninguém sabe nada de coisa nenhuma, o troféu máximo é disputado a tapas por praticamente todo o congresso. Agora, o suplente do suplente faz também das suas. Não diz que não sabe nada, mas atesta que não sabe nada, ao tentar dizer que sabe alguma coisa...

Ficou complicado? Veja só:

1. Quem faz a opinião pública são os jornais e eles estão acabando. O que ele quis dizer com isso? Que os jornais serão fechados pelo governo, como fez Chávez, ou que a tecnologia está fazendo com que os jornais de papel tenham seu prazo de validade esgotado? Em qualquer caso, ele está errado. O Brasil não comporta um comportamento como o chavizmo que detonou com vários jornais, televisões e rádios na Venezuela. Formadores de opinião, os jornais são, com certeza e assim continuará, mesmo que fora do papel, em algum momento do futuro.

2. Nomeação política existe desde que Brasil é Brasil. Pero Vaz da Caminha pediu emprego para o primo. Pero Vaz fez o pedido ao rei de Portugal, na famosa primeira carta. Mas não foi ao primo e sim ao genro. E não foi no Brasil e sim em Portugal. Mesmo esse espaço aqui não era Brasil, mas Ilha de Vera Cruz, nosso primeiro nome. Um pouco de história, um suplente de suplente de senador precisa conhecer...

3. Sarney prestou muitos serviços ao País. Ficarem vasculhando a vida dele porque nomeou um neto é bobagem. A velha história do homem incomum. De qualquer maneira, seria bobagem vasculhar a vida dele unicamente por causa da nomeação de um neto. Não é por isso, mas por uma sucessão enorme - oceânica - de fatos que levam a crer que o clã Sarney locupletou-se da grana pública. E não é de hoje...

Imagem: a carta de Pero Vaz da Caminha, cujo teor o suplente de suplente de senador, Paulo Duque (PMDB/AP) sequer tem idéia. E com esta "bagagem" foi eleito presidente do conselho de ética do senado. Conselho de quê???

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Lucro, palavra maldita!

Agora à noite, assistindo um debate sobre prisões privadas, o PoPa viu uma socióloga falar sobre a grande diferença que existe entre prisões privadas e públicas. Há uma grande diferença, dizia ela, a empresa que está administrando está querendo LUCRO! A palavra saiu de sua boca, como se falasse de algo pegajoso, nojento. E esse é um dos grandes problemas do mundo atual. Pessoas que acham que o lucro é algo que não deveria existir e que é a raiz de todos os males.

É parte do PC (policitamente correto). Só quem não tem sensibilidade social, pode pensar em ter lucro. Ou algo assim...

São Borja

Em um dos bares na barranca do Rio Uruguai, o PoPa saboreou uma bela piava frita, acompanhada de um vinho argentino dali, do outro lado do rio. Esta é uma tradição que difere um pouco do tradicional churrasco gaúcho mas que é algo de fantástico. Se estiver por perto, vale a visita.

O frio seco de São Borja é bem diferente do frio úmido de Pelotas, fazendo com que o velho PoPa se sentisse bem à vontade, ao contrário dos nativos, que tiritavam de frio!

E, no centro da cidade, uma estátua, em tamanho real, de Getúlio Vargas. O cara era baixinho e gordo! Uma figura de avô simpático, que foi um tirano cruel em seu tempo.

Pérola burocrática

Nas andanças pelo Pampa Gaúcho, o PoPa leu um documento, no mínimo, estranho. Para conseguir um financiamento junto ao Banco do Brasil, produtores rurais precisam assinar um documento onde declaram que sua propriedade não está em nenhum município do Bioma Floresta Amazônica! Isso que, obviamente, a propriedade está listada e informada no próprio contrato.

O PoPa conhece burocratas e sabe que isso é apenas o reflexo do que algum idiota escreveu em Brasília e outro idiota seguiu, em pleno Pampa Gaúcho. Parece inofensivo? Não é! Decisões tomadas em Brasília, valendo para todo o País, frequentemente criam dificuldades para pessoas de todas as atividades, de todos os setores. Estepaís não é, seguramente, uma federação de estados. Infelizmente!

Dispuesto a morir!

Chávez anunciou que o presidente deposto está disposto a regressar a Honduras e retomar a presidência e até morrer em sua intenção de ingressar por terra ou por mar. O PoPa não acredita que ele esteja disposto a morrer. Chávez, com certeza, nunca está disposto a tanto. Coragem tem limites!!!! hehehe

Há, inclusive, quem afirme que Zelaya não estaria no avião venezuelano que tentou pousar em Tegucigalpa. Sabia que não deixariam, por que então arriscaria? O que Chávez, Zé Laia e os outros bolivarianos querem, é derramar sangue hondurenho, não importa de que lado estejam. Aliás, querem derramar sangue dos que apoiam Zé, para que tenham "mártires". Cambada de malucos!

Hoje, lendo o excelente blog Anti Foro de São Paulo, o PoPa viu que começam as tímidas ações de apoio à democracia hondurenha, com declarações conjuntas dos chanceleres Patrícia Spinoza(México), Hillary Clinton(EUA) e Lawrence Cannon(Canadá). Claro, não chegaram ao ponto de apoiar o governo interino, mas já não exigem a volta do bandido deposto. O que é um bom começo. Vamos ver como se comporta o resto do mundo civilizado, neste final de semana.

terça-feira, 14 de julho de 2009

Os fantasmas hondurenhos

Claro que os brasileiros até podem achar pouco, mas no palácio presidencial hondurenho, onde trabalham 100 servidores, a folha registrava nada menos que 400, resultando na existência de 300 fantasmas, gente que ganhava, mas não trabalhava. Coisa do defenestrado, que também andou metendo a mão na grana do povo hondurenho. A dívida interna cresceu 100% desde sua chegada ao poder. O pior de tudo isso, é que é dívida de curto prazo e a maioria foi feita no nome dos institutos de seguridade - o inss deles. Estes institutos compraram bonus do governo.

O vago, além de querer perpetuar-se no poder, estava tungando os trabalhadores! E para que foi utilizado este dinheiro? Bem, estes gastos estavam "escondidos" e o banco central deles ainda não identificou exatamente o que foi feito.

O PoPa vai estar viajando pelo Pampa, lá por São Borja, Itaqui, Rosário do Sul... Quebrando gelo nas madrugadas frias da nossa terra! Se der tempo, vai comprar um vinhozinho na Argentina ou no Uruguai e, quem sabe, comer uma parrillada, com destaque a um bife de chorizo e una morcilla dulce.

domingo, 12 de julho de 2009

Toque de recolher

Deu na Reuters, agora ao meio dia: O governo interino de Honduras suspendeu neste domingo o toque de recolher vigente desde o golpe de Estado em 28 de junho, quando militares armados expulsaram o presidente deposto, Manuel Zelaya, do país. A informação consta de um comunicado oficial.

Vamos torcer que as coisas fiquem calmas por lá. Mas é pedir demais, pois Zelaya já está ameaçando retornar esta semana.

INSULZA ES UN PENDEJO - "Insulza é um palerma"

Deveria renunciar a secretaria da OEA! Um esbirro do império!

Palavras do democrata Chávez sobre Insulza, em 2007. Amigão de agora...

E.T. pendejo = pentelho, palavra usada em vários países hispanicos - inclusive Venezuela -, com sentido pejorativo - palerma - imbecil.

A revolução cultural de Chávez

Em suas leituras matinais, neste frio e ensolarado domingo, o PoPa leu uma reportagem, no Estadão, sobre livros na democrática Venezuela.

Ruth Costas

Há pelo menos três livrarias no aeroporto de Caracas, mas se estiver em busca de um escritor consagrado da literatura latino-americana para passar o tempo antes do embarque, o visitante sairá frustrado de qualquer uma delas. O colombiano Gabriel García Márquez? "Não." O mexicano Carlos Fuentes ou o argentino Julio Cortázar? "Também não." O peruano Mário Vargas Llosa? "Nem pensar, só tenho esses aqui", diz a vendedora, desconcertada, apontando para uma estante quase vazia que começa com "Culinária para Crianças" e termina numa série de análises sobre o socialismo do presidente Hugo Chávez... "Recuperamos obras que estavam esquecidas, pois antes só havia espaço para a literatura de direita", disse ao Estado Miguel Márquez, presidente da editora Los Perros y las Ranas, ligada ao governo.

E por que não importam?

Enquanto isso, as obras "não revolucionárias" são cada vez mais raras. "Tradicionalmente, mais de 80% dos livros lidos na Venezuela são importados de países como México e Espanha, mas agora eles chegam a conta-gotas", diz Yolanda de Fernández, da Câmara Venezuelana do Livro. Ela explica que, desde 2008, o governo passou a exigir um "certificado de não produção ou produção insuficiente" para a importação de livros. Ou seja, hoje a rede que quiser comprar qualquer título precisa esperar a emissão de um documento que diga que ele não é publicado na Venezuela... "Mesmo com o certificado, os dólares para importar livros simplesmente não são liberados", diz Yolanda.

"As autoridades não estão liberando dólares para importar livros, papel ou tinta. E não adianta dizer que o problema é a crise, pois sabemos que há uma questão ideológica por trás disso: para esse governo, literatura 'desengajada' não é prioridade", diz Andrés Boersner, dono da tradicional livraria Noctua... "As autoridades deste governo não conseguem entender, afinal, para que serve um livro de poesia ou um Dostoievski", diz Boersner. "Eles só sabem que não devem acrescentar muito à sua revolução."


Pessoas que leem, pensam. Se tiverem à sua disposição material literário de todos os matizes, podem chegar a conclusões... Por isso, em uma ditadura, a primeira coisa a ser combatida é a livre leitura.

Leia o artigo completo aqui.

Tentando roubar dentro da lei.


A notícia é velha, de novembro do ano passado. Mas o PoPa recebeu um mail com ela e achou interessante colocar por aqui, para repartir esta formidável idéia de um advogado. Como não dá para acreditar em tudo que circula na rede, buscou a informação original. No Estadão de 7/11/08:

BELO HORIZONTE - O juiz Jayme Silvestre Corrêa Camargo, da 2ª Vara Criminal de Belo Horizonte, negou uma inusitada queixa-crime apresentada por um assaltante, contra o dono de uma padaria, que se sentiu lesado durante uma frustrada tentativa de assalto ao estabelecimento. Em decisão de primeira instância, que cabe recurso, o juiz considerou um "deboche" e uma "afronta ao Judiciário" a representação feita por Wanderson Rodrigues de Freitas, que alegou ser vítima do crime tipificado no artigo 129 do Código Penal, ou seja, por ter sido ofendido na sua integridade corporal.

Para mover a ação contra o comerciante Márcio Madureira Vieira, o assaltante disse que foi intimidado durante o crime e alegou que "a ninguém é dado o direito de fazer justiça com as próprias mãos". "Após longos anos no exercício da magistratura, talvez seja o caso de maior aberração postulatória. A pretensão do indivíduo, criminoso confesso nos termos da própria inicial, apresenta-se como um indubitável deboche", observou o magistrado. O juiz rejeitou a queixa-crime por considerar que o comerciante agiu em legítima defesa. E não vislumbrou nenhum excesso de sua parte, que "teria apenas buscado garantir a integridade física de sua funcionária e, por desdobramento, seu próprio patrimônio". A decisão foi tomada na quinta-feira, 6, e será publicada no Diário do Judiciário eletrônico de segunda-feira. A assessoria do Fórum Lafayette não forneceu mais detalhes sobre o caso alegando que o processo estava em poder do Ministério Público. José Luiz Oliva Silveira Campos, advogado de Freitas, não foi localizado nesta sexta-feira, 7, pela reportagem. O comerciante também não foi encontrado.

Não existe, no código de ética da profissão, algum tipo de punição para um profissional como este? Afinal, querer torcer o sentido da lei para que seu cliente conclua o assalto e tire mais grana do assaltado, não é roubo? Não seria isso um reflexo da permissividade que o Brasil está atravessando nestes, como diria Mário Quintana, tempos bicudos?

Imagem: uma cadeia americana do tipo "pay-to-stay". O condenado que tiver grana, pode pagar para cumprir sua pena em um lugarzinho um pouco melhor que nossas cadeias... O PoPa vai voltar neste assunto!

sábado, 11 de julho de 2009

Valente!

Olha só o que o valente andou falando - faltam testemunhas para confirmar, mas o que interessa é isto: "Diziam: 'se não soltar o celular, atiramos'. Todos apontando para minha cara e o meu peito. [...] Em forma muito audaz eu lhes disse: se vocês vêm com ordem de disparar, disparem, não tenho problema de receber, dos soldados da minha pátria, uma ofensa a mais ao povo, porque o que estão fazendo é ofender o povo".

Eta ferro! Demorou a lembrar o que tinha dito para os militares ou teria sido um ghost writer que escreveu o roteiro?

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Supertraficantes

E vejam só essa: o presidente boliviano Evo Morales, disse hoje ter "informação não confirmada" de que grupos de poderosos narcotraficantes estão por tras da destituição de Zelaya. Quem tem acompanhado a história recente de Honduras, deve ter percebido que houve um grande aumento no tráfico envolvendo o pequeno país. Mas não para "consumo próprio", senão para servir de porto para a droga que vai para os EUA. Ora, se existem grupos de "poderosos narcotraficantes", certamente não é do lado do novo governo hondurenho, que não tem um grande contato com os "produtores".

Proibido para menores - HOUSE OF HORRORS

Revista britânica "The Economist" diz na edição que chegou às bancas nesta sexta-feira que os escândalos do Senado brasileiro são um lembrete das falhas cometidas por aliados do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da "disposição de Lula em fechar os olhos para escândalos quando lhe convém". Leia o resto desta reportagem, no blog da Santa.

No primeiro link, a reportagem em inglês, no segundo - Blog da Santa - em Português. Pelo menos alguma parte da imprensa mundial dá-se conta do que ocorre nesta república!

Viúva e cunhada

Na ZH de hoje, a insistência em chamar Magda de viúva de Marcelo. Agora, colocou o irmão deste como "cunhado". Isto deveria estar no manualzinho de redação do jornal. Verdade, pela verdade! Ou, se preferirem, se mentiu aqui, mente em outras coisas também...

Diplomacia de araque

Em suas leituras matinais, o PoPa andou lendo, no Estadão, que Washington e Caracas restabeleceram seus embaixadores, na semana passada. Não parece ser coincidência que isto tenha sido depois de Clinton apoiar Zelaya. Mas, vejam que coisa, não adiantou muito para Chávez: Na terça-feira, Hillary disse esperar que haja um reconhecimento em Caracas de que "é possível exercer liderança sem acumular muito poder e silenciar os críticos"... "Queremos deixar claro que há maneiras de sustentar uma conversa com pessoas com as quais não concordamos", disse Hillary. Chávez respondeu: "Essas insinuações refletem um desconhecimento profundo de nossa realidade". Claro, Chávez deve ter dito isso acompanhado de algumas palavras chulas, no seu velho e conhecido estilo.

Clinton, pelo visto, desconhece a realidade latinoamericana, de Caracas a Tegucigalpa.


quinta-feira, 9 de julho de 2009

Vai encarar?

Esta reunião deveria ser televisionada para todo o mundo. Diversão garantida!

Lá, como aqui

O presidente do Copemh de Honduras - o Cepergs deles - Eulogio Chávez, disse que os professores manteriam a greve, porque não reconhecem as autoridades nomeadas pelo presidente Micheletti. Foi adiante, e disse que os professores impedirão que se usem as instalações dos colégios para as eleições gerais, caso não se restitua Zelaya em suas funções. Interessante...

Houve negociação em Honduras?

O PoPa está com uma dúvida. Quando Zelaya foi deposto, acabou sendo deportado em um avião que, dizem, era da Venezuela. O natural é que Zelaya tivesse sido preso, pelos crimes que alegam ter cometido. Como não foi e foi utilizado um avião venezuelano, é de se pensar que houve, de fato, algum tipo de negociação para que ele não fosse preso. Para pensar...

Outro fato é que a suprema corte de Honduras acena com uma anistia "política", o que não envolveria outros atos de governo, corrupção, mal uso de verbas públicas e coisas do gênero. Por isso, a tal anistia não atrai o poderoso chefão texano/mexicano. O que é aquele cabelo e bigode tingidos e aquele chapelão de cowboy?

PROAFA - Programa de Apoio aos Falidos

Pois o cara foi inocentado, o que equivale dizer que os gastos dele, utilizando verba oficial, para contratar empresas próprias de segurança são normais e legais. Ele alegou que fez isto porque as empresas estavam à beira da falência. É o Programa de Apoio a Empresas Falidas - PROAFA, lançado no senado. Ou poderia ser algo como: Meu Castelo, Minha Vida!

Lembrem-se que ele não estava sendo investigado pelo castelo, mas porque fez maracutaia com as verbas de representação.

A viuva casada?

ZH e outros jornais, insistem em chamar Magda Koenigkan de viúva de Marcelo Cavalcanti. No entanto, essa senhora ainda é casada - embora em litígio com o marido. Com os fatos que aparecem diariamente nos jornais, não é de espantar que Marcelo tenha se suicidado, mas não por causa de motivos políticos. Na ZH de hoje, o irmão de Marcelo coloca sérias dúvidas nas declarações da moça, dizendo que ela mandava mensagens pelo telefone de Marcelo, facilmente identificáveis pelos grosseiros erros gramaticais que, segundo o irmão, Marcelo nunca cometeria.

Ele afirma, ao final da entrevista: "meu irmão não se suicidou. Ela é suspeitíssima. Eu gostaria de vê-la falando demais. Quanto mais fala, mais contradição!"

Não te rendas, povo hondurenho!

As palavras não saíram da boca dos governantes de fato, mas do belicoso Chávez que declarou:

“Não te rendas, povo, que no momento oportuno, sairão teus soldados, soldados de Morazán, que não são os soldados da burguesia, do império". A OEA, claro, não vai dizer nada desta interferência brutal em outro país, com ameaças de invasão. Até o momento, o clima em Honduras é calmo, tendo ocorrido menos baixas que na Argentina com o virus da gripe suína.

O que está sendo oferecido à Zelaya, é a anistia de pretensos crimes políticos. Claro que ele não vai topar, pois os crimes maiores estão na esfera não política, como os dez milhões de dólares que foram retirados em espécie do banco central de Honduras, para cobrir os custos da tal consulta popular, já declarada ilegal naquele momento. Esta grana sumiu!

Imagem: em Honduras, a estátua equestre de Francisco Morazán, que foi presidente da República Federal Centroamericana (1830-1834; 1835-1839) e chefe de estado de Honduras, Guatemala, El Salvador e Costa Rica. O Cara é o Bolivar da América Central, por isso as frequentes citações do bufão venezuelano.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Cria curevos, y te comerán los ojos

"Nós somos o governo. Somos os maiores apoiadores do governo. Sem os votos liberais, Lugo não teria sido eleito". Esta foi a fala de Salyn Buzarquis, presidente da câmara dos deputados do Paraguai, quando soube que Lugo estava namorando o partido conservador colorado, inimigo dos liberais. Com 80% da base do governo, o partido liberal vai ficar vendo navios. "Se os liberais querem votar a ser oposição, podem fazê-lo", disse Lugo. Agora que eles chegaram ao governo, sabem bem qual é a receita bolivariana para a perpetuação. Bem feito para os que queriam tirar uma casquinha!

Eta gente maluca! Venezuelanos iam de ônibus a Honduras!

No jornal El Heraldo, de Honduras, a notícia - que beira o absurdo - de um grupo de 80 venezuelanos que iam a Honduras de ônibus para participar das manifestações à favor de Zelaya, no que estava sendo chamada de "Caravana continental bolivariana por la patria de Morazán y Lempira". Ora, claro que isto é apenas uma grande bobagem para tentar mídia internacional...

Mas este povo não tem que trabalhar, não???

As ações democráticas de Zelaya

Uma das ações políticas de Zelaya, quando ainda era presidente, foi tentar fazer com que os membros da Corte de Justiça fossem indicados por ele e não pelo Congresso, como manda a lei por lá. Controlando a Corte de Justiça, controlaria o parlamento e, por consequência, poderia fazer as modificações que queria, tentando perpetuar-se no poder. Aos que acham que isto é democracia, é bom parar para pensar um pouco.

Há uma razão para isto. Cansados de golpes militares, os hondurenhos fizeram uma constituição que não permite este tipo de aventura presidencial. A Corte de Justiça é independente do executivo e o Congresso é a formatação da população, sem ter o eventual ranço populista. Funcionou por 30 anos, até Zelaya chegar ao poder.

De Gorilas e Traições

Um dia antes da reunião com o mediador Oscar Airas, presidente da Costa Rica, Zelaya saiu-se com esta: "Son delitos que no prescriben y él tendrá que responder por esos delitos (...) la historia no lo va a perdonar"... Micheletti "es un gorila" que ha cometido "asesinatos, violaciones a los derechos humanos y especialmente la traición".

Mesmo quem não concorda com a deposição de Zelaya, tem que convir que não houve assassinatos, violações dos direitos humanos e, muito menos, traição, pois foi uma ação da Corte Suprema e Micheletti foi eleito pelos congressistas. Se traidores existem, são todos os componentes da corte e do congresso hondurenho. Convenhamos, difícil de engolir que apenas Zelaya esteja com o passo certo nesta marcha.

E, na véspera de uma reunião que poderia ser decisiva para ele, larga uma pérola destas?

A voracidade fiscal do Brasil

No Estadão: Mesmo com o fim da CPMF e medidas de cortes de tributos, a carga tributária do Brasil aumentou em 2008. Dados divulgados nesta terça-feira, 7, pela Receita Federal, mostram que a carga tributária (conjunto de tributos recolhidos pela União, Estados e municípios) bateu recorde histórico e atingiu 35,8% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2008, uma alta de 1,08 ponto porcentual em relação à carga de 2007, de 34,72% do PIB. O patamar da carga tributária do País é comparável ao de países desenvolvidos. Enquanto o PIB cresceu 5,1% em 2008, a arrecadação tributária nos três níveis de governo subiu 8,3%.

O PoPa comenta. Estes números querem dizer que, mesmo com a redução do IPI dos carros - que estão batendo recordes de vendas -, mesmo com o fim da CPMF, mesmo que o PIB brasileiro tenha crescido muito pouco no período, o governo governo segue aumentando sua voracidade na produção brasileira. E quem paga mais? Infelizmente, o pobre, que consome tudo que ganha e não tem benesse na compra de seus produtos básicos. Bom seria que a similaridade com os países desenvolvidos fosse, também, nos serviços que o governo deveria prestar à população.

Digo, mas não digo...

Enquanto auxiliares do governo federal, com certa constância, falam das dificuldades de implementar programas, como o PAC, devido à falta de projetos que não teriam sido deixados pelo governo anterior, da Silva é mais sincero: "Eu acho que dois mandatos são suficientes para a gente cumprir um programa. Se daqui a algum tempo for necessário concorrer, concorreremos". (isso soou como uma ameaça...)

Com certeza, da Silva considera que seu governo foi pleno de projetos e que, portanto, não precisa reclamar, nesta etapa de seu governo, da "herança maldita". Aliás, o grande mérito - grande, mesmo - do governo atual, é não ter feito nada contra a economia moldada no governo FHC.

Circo?

No Estadão, o blog de Patrícia Campos Mello, desde Washington, coloca algumas declarações interessantes, de parte da articulista. "Foi um circo", destacando a atuação dos representantes do governo hondurenho na capital americana. E seguiu dizendo que Zelaya é um megalomaníaco e tal, "mas Zelaya foi eleito democraticamente - e precisa cumprir o mandato, a não ser que sofra um impeachment ou algum processo constitucional semelhante, se houver motivo para tal". Bem, segundo a Suprema Corte hondurenha, foi exatamente o que aconteceu. Zelaya rompeu com a constituição do país e foi deposto por isso mesmo! Esta história de que, eleito, o presidente pode qualquer coisa, é de arrepiar. É o que está acontecendo na América Latina, com os bolivarianos tomando conta, nem tão silenciosamente, do poder e da decisão do povo.

E sempre vai ter uma especialista que, além de ter uma opinião contrária - o que é normal - ridiculariza os representantes de outro país. Precisava falar em "circo"?

Senhor da Guerra

051345JUL09 Enjambre de abejas africanas, Tribuna Presidencial, heridos por picadas y desesperación de las personas. Este texto está escrito no quadro branco, atrás de Chávez que assiste, na televisão, a tentativa de Zelaya pousar no aeroporto de Tegucigalpa. Mais do que uma prova que ele próprio orquestrou a façanha, com avião seu, pilotado por um capitão de sua aeronáutica - que violou o espaço aéreo de Honduras - mostra que ele estava extasiado com os feridos e torcendo por mortos.

Atualizando - no blog do Reinaldo Azevedo, ele traduziu toda a matéria, com a interpretação do jornalista para o texto escrito por Chávez. Mas não precisa ser um expert em termos militares para saber o que representa aquele texto. Chávez, certamente, não está pensando em criar abelhas.

Imagem: da AFP, publicada no El Heraldo, de Honduras - 051345jul09, significa - em estilo militar - 13:45h do dia 5 de julho

terça-feira, 7 de julho de 2009

Honduras ameaça Nicarágua!

Em suas leituras matinais, o PoPa destaca esta manchete de ZH de hoje, na página 28. No corpo da matéria, contudo, a informação um pouco mais correta: "Dizendo ter em mãos fotografias que mostram movimentos militares na fronteira entre os dois países, o novo governo de Honduras alertou as tropas da Nicarágua para não cruzarem a fronteira. E avisou: caso isso ocorra, Honduras se defenderá". Afinal, quem ameaça quem? A RBS, pelo visto, já tomou partido.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

General Snooze

Criação do genial Carl Barks, este é o General Snozzie, um sabujo muito esperto. O PoPa lembrou dele quando viu algumas fotos da Cristina K., não sabe bem porque, mas acha que não é pela inteligência.

Morte em Honduras

Foi confirmada uma morte nas manifestações de ontem no Aeroporto de Tegucigalpa e não duas, como noticiado anteriormente. O exército afirma que usou apenas balas de borracha e gás lacrimogênio. A maioria dos feridos já recebeu alta e nenhum deles apresentou ferimento à bala. É algo para ser analisado e investigado. Em uma movimentação como esta, deveriam ter manifestantes armados, também. Queriam uma morte? Talvez. Chávez, pelo menos, queria.

Imagem: do blog de Yoani Sanchez - Generación Y

Alba quer intervir militarmente em Honduras

Em suas leituras matinais, agora incluindo jornais de Honduras, o PoPa leu que Daniel Ortega, presidente da Nicarágua falou (elheraldo.com):

“Esperamos como nicaraguenses que a situação (em Honduras) se resolva rapidamente reinstalando em seu lugar Manuel Zelaya”.

“Para a Nicaragua é inadmissível que se prolongue essa crise em Honduras, porque vai afetar a todos os centroamericanos, já que outros exércitos poderiam, eventualmente, optar por resolver os conflitos com golpes de Estado".

É exatamente este o medo dos bolivarianos! Que a moda pegue e o povo comece a pensar por si mesmo e as instituições comecem a funcionar diferente do desejo deles.

E Chávez, com seu estilo malucão, fala que Obama apoia a saída de Zé do governo: “Que bom seria ouvir o presidente dos EUA pronunciar-se a respeito... estamos certos que esta junta militar e este governo ilegítimo de gorilas está sendo apoiado pelo império ianque. Se não, não estão atuando como deveriam". O PoPa acha que Obama também deveria pronunciar-se logo, sob pena de ser continuar a ser ridicularizado por Chávez. Obama, como da Silva, acha que alisar os ditadores garante boa imagem mundial. E de que junta militar ele fala? Não há um único militar no governo de Honduras!

Se o mundo permanecer com esta posição, os bolivarianos da Alba vão se achar no direito de intervir militarmente em Honduras. Aí será tarde condenar a ação. Isto está dito com todas as letras por Ortega e Chávez, apoiados por Cristina, Lugo, da Silva, Correa e, de maneira transversa, por Obama. Se gostam tanto de consultas populares, quem sabe não façam uma destas nos países latinos: Querem que se invada Honduras e se deponha o presidente de fato, mesmo que a custa do sangue de muita gente?

Mortos em Honduras


Pelo menos duas pessoas morreram em conflitos no aeroporto em que um avião venezuelano fazia manobras tentando aterrisar. O que já se sabe, é que Zé Laia não estava a bordo e usou este artifício para que o povo que lá estava, insuflado pela mídia bolivariana agisse como agiu. E deu no que deu. Quem é o responsável maior por estas mortes? Chávez sabe que há uma grande urgência em terminar este conflito, com o retorno de Zé Laia à presidência, não importando o custo da aventura. Se mostrar que está fácil livrar-se do bolivarismo, outros países irão seguir o mesmo rumo. É preciso mostrar violência e mortes para que o povo pacífico tenha medo.

Imagem: Aeroporto de Honduras, domingo à tarde

domingo, 5 de julho de 2009

Ô chefia, baixa a guarda aí!

Vejam só o que o Zé Laia andou falando, a bordo de um jatinho da Citgo, a filial da PDVSA nos EUA (leia-se Chávez): “Soy el comandante general de las Fuerzas Armadas, electo por el pueblo y le pido a las Fuerzas Armadas, al Estado Mayor de las Fuerzas Armadas, que cumplan esta orden de abrir el aeropuerto para no tener ningún problema en el aterrizaje y poder abrazarme con mi pueblo”.

“El presidente constitucional de Honduras electo por la voluntad soberana del pueblo, está viajando en este avión y tiene toda la autoridad moral, la autoridad política y la autoridad jurídica para llamar a la reconciliación y darle órdenes a las Fuerzas Armadas”. Então, tá. E claro, não estavam com ele a Cristina, o Correa e nenhum outro presidente bolivariano. São loucos, mas não tanto...

Venga con quien venga!

Nas suas leituras matinais, ultimamente dedicadas ao fenômeno Honduras, o PoPa leu, no elcomercio.com: "O governo hondurenho ordenou não permitir o ingresso do avião que traria o presidente deposto Manual Zelaya, 'venha com quem venha', anunciou hoje, o chanceler Enrique Ortez Colindres".

É uma saída interessante para todos e até honrosa para o defenestrado, que poderá dizer que tentou...

É hoje que Honduras mostra sua força

Enquanto todo o mundo espera que o rapinador volte à Honduras, a polícia de lá já prendeu mais de uma centena de nicaraguenses que entraram no país para apoiar Zelaya (El Tiempo). Cristina K desistiu para "evitar que nuestra presencia sea manipulada" (El Clarin) . Ou seja, o valente vai somente com o secretário geral da oea, Insulza. Diz que será acompanhado por 300 jornalistas.

O PoPa acha que um país, não importa qual seja, tem sua triagem na chegada logo, os jornalistas vão ser apartados dos dois valentes, já que um tem passaporte diplomático e outro tem uma ordem de prisão. Zelaya está confiante demais nos apoios que recebeu esta semana mas, com o tempo, pode ser que vá perdendo alguns e a situação dele ficará bem pior.

Chávez disse, este final de semana: “Tampoco reconoceríamos a un gobierno surgido de elecciones montadas sobre un golpe de Estado”. Quer dizer que, mesmo as eleições que estão por sair, não seriam aceitas pelo bolivariano maluco, já que ele não teria conseguido influenciar nelas. Seguiu dizendo: “Es una amenaza para todos, por eso no podemos permitir que se instale ese gobierno tiránico. No van a poder parar los cambios, y si los paran por el lado pacífico, entonces van a venir por el lado violento. Están tratado de abortar el proyecto constituyente en Honduras”. (El Heraldo)

Portanto, Chávez reconhece que tem um projeto para Honduras e para a AL - o tal projeto constituinte, que deveria manter indefinidamente os "bolivarianos" no poder de todos os países. "É uma ameça para todos", quer dizer que é uma ameaça para eles. Se "param [este projeto] pelo lado pacífico, então vai vir pelo lado violento". Se isto não é uma interferência na soberania de Hondura, o que é?

Enquanto isso, Correa, o equatoriano, fala: “Por supuesto que hay riesgos, pero si algún torpe nos mete un balazo le habrá hecho un favor a la revolución ciudadana porque significa que la revolución ciudadana durará mil años en nuestro país” (elcomercio.com). Ele declarou que vai acompanhar Zelaya, o que o PoPa duvida. Correa é o mesmo tentou prender, através da Interpol, o ministro da defesa da Colômbia pelo ataque ao acampamento das farc. Seu pedido foi negado, claro, mas mostra o quão belicoso é o cara.

Aí estão as declarações dos democratas latinos. Querem o continuísmo deles mesmos. Querem que todos sigam as idéias bolivarianas de Chávez e o estilo de governo de Cuba. Honduras, quem diria, é o primeiro país a dizer não a este projeto.


sábado, 4 de julho de 2009

Enredo legal! - Honduras está ou não na OEA?

A OEA diz que o governo de Honduras não tem legalidade para sair da organização. Então, seguindo a mesma lógica, se expulsar o país, como vem ameaçando, estará expulsando o governo de Zelaya, acreditado por eles. E, se a expulsão se concretizar, haverá o reconhecimento do governo de Micheletti e o embaixador de Honduras na OEA não poderá mais representar o governo. Aliás, em qualquer dos cenários, este embaixador não representa mais nada.

Belo imbroglio, não?

Legalidade contestada

O tiranete da OEA está babando de raiva, pois Honduras foi mais rápida que ele. Na verdade, eles não se importam em nada com o povo hondurenho, mas com a quebra da rota de cocaína para os gringos. E com a novidade de alguém peitando o todo poderoso Chávez.

"É uma tentativa de resposta e também uma ameaça (de Honduras à OEA). Como o governo de (Roberto) Micheletti não é reconhecido, é como se você dissesse que vai se retirar da OEA, não tem nenhum efeito jurídico', disse Insulza à rádio Cooperativa de Santiago. (Folha).

E que efeito jurídico precisaria ter? Goste ou não, este é o governo de Honduras. Se não tem legitimidade, por que então suspender o país da organização? Por que criar sanções que irão martirizar o povo e não o governo? Querem uma revolução, uma guerra civil? Como Obama está sofrendo pressões do senado americano, pode ser que tenha uma posição de estadista e - pelo menos - permaneça neutro neste assunto interno de Honduras. O PoPa também acredita que os países europeus, ouvindo seus embaixadores, tenham um posicionamento mais adequado à realidade. A próxima semana vai ser determinante para estas dúvidas.

Honduras sai da OEA

Na Reuters, o PoPa leu a notícia que já tinha saído no Coturno Noturno: antes de ser expulsa da OEA, Honduras retirou-se da organização, chamada por Micheletti de política e não judicial.

"É melhor pagar este alto preço, a viver na indignidade de ter baixado nossa cabeça frente a exigências estrangeiras que, neste momento, estão mal interpretando-nos", disse o presidente hondurenho. Enquanto isso, os governos latinos/bolivarianos interferem de toda maneira na soberania hondurenha. Estranho? Nem tanto.

Médicos cubanos

O PoPa não questiona a capacidade dos médicos cubanos e a tentativa do governo brasileiro em dar credibilidade oficial para eles. O que chamou a atenção do deputado federal e médico sanitarista Germano Bonow (DEM-RS), é que esta oficialização está focada somente nos cubanos. Serão eles melhores que os médicos do resto do mundo?

Grande Batista!


Na ZH de hoje, a declaração do desembargador Paulo Octávio Baptista Pereira presidente eleito do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, de São Paulo:

— Se não fosse a Revolução Farroupilha, ou se nós não fizéssemos uma oposição a ela, quem sabe teríamos nos livrado do Rio Grande do Sul. Assim, o Estado estaria hoje ao lado do Uruguai.

A gauchada ficou em polvorosa, reclamando do magistrado, principalmente a OAB e agregados. Mas o PoPa concorda com o juíz: O RS estaria muito melhor sem o Brasil pois hoje estaríamos assistindo à vergonheira brasileira como estrangeiros, com dó dos vizinhos.

Mas, sem dúvida nenhuma, ele está certo ao condenar a atitude do juíz gaúcho que não mandou uma quadrilha para a cadeia, por falta de espaço. Portanto, o PoPa concorda com todas as declarações do magistrado paulista, este pobre incompreendido aqui no Sul.

Imagem: Carga de Cavalaria Farroupilha - do museu Júlio de Castilhos

OEA em Honduras - mais do mesmo

Em suas leituras matinais, neste magnífico sábado ensolarado, o PoPa leu no Estadão:

A Organização dos Estados Americanos (OEA) vai decidir neste sábado, 4, se suspende Honduras do órgão internacional. A discussão acontece um dia depois da Suprema Corte de Honduras rejeitar o ultimato dado ao novo governo pela OEA... O porta-voz da Corte Danilo Izaguirre afirmou que o secretário-geral do órgão, José Miguel Insulza, que chegou nesta sexta ao país, pediu ao presidente da Corte que repusesse Zelaya no poder, mas o pedido foi negado.

"A ruptura da ordem constitucional continua e os que tomaram o poder, por ora, não tem nenhuma intenção de reverter a situação", afirmou Insulza na sexta-feira. O líder da OEA teve encontros com representantes da justiça, da igreja e de organizações civis hondurenhas na sexta-feira.

Vejam que a OEA encontrou-se com o presidente da Corte, uma das autoridades legalmente constituídas no país, que lhe disse que estavam atendendo à constituição hondurenha. Se a OEA - a mesma que readmitiu Cuba, certamente por achar que lá tem democracia - expulsar Honduras, o fará por absoluta pressão dos tiranetes bolivarianos. A OEA tem mais uma chance de se safar da vergonha de expulsar um país pobre e conflitado, na reunião que estará fazendo hoje. Enquanto isso, o defenestrado gastou mais de 80 mil dólares no cartão do governo, que os perversos esqueceram de cortar (informação do Coturno Noturno).

Tchau, OEA!

O Presidente da OEA esteve em Honduras, em avião da FAB, para uma reunião com a Suprema Corte e com Parlamentares. Decidiu não encontrar-se com o presidente, para não dar validade ao cargo.

Segundo a BBC, no Estadão:

Ao final da reunião, José Danilo Izaguirrre, porta-voz do presidente da Suprema Corte, deu detalhes sobre o encontro.

De acordo com ele, logo no início da reunião, Insulza afirmou que queria a restituição do presidente Zelaya ao cargo, mas o presidente da Suprema Corte hondurenha, Jorge Alberto Rivera, teria dito, de forma muito taxativa, que há uma ordem de prisão contra Zelaya e que a decisão está tomada.

Insulza teria então ameaçado com a suspensão de Honduras da OEA, já no início da semana que vem. Que medão deve ter dado nos juízes hondurenhos!

De acordo com o porta-voz, o presidente da Suprema Corte teria respondido:

"Façam como quiserem, a decisão está tomada. Com a lei hondurenha não se pode jogar". Em alguns lugares da América Latina, parece que ainda respeitam leis.

Em uma declaração que ressaltou ser pessoal, o porta-voz da Suprema Corte hondurenha ainda afirmou "que ele (Insulza) não é a autoridade deste país".

A reunião entre Insulza e Jorge Alberto Rivera contou ainda com a presença de dois outros ministros da Suprema Corte hondurenha.

Uma democracia é composta de três poderes - apesar de estarmos um pouco esquecidos disso. Dois deles estão juntos contra o terceiro que tentou apoderar-se do controle total. Este é o golpista. A OEA foi à Honduras e ouviu, da boca do representante de um dos poderes constitucionais, que com a lei não se pode jogar. Direto ao ponto!